Neymar com a camisa da seleção
Foto: Shutterstock

O mercado de criptomoedas segue descolado da renda variável nesta quarta-feira (23), com os maiores tokens ainda no vermelho, enquanto traders apostam em ações de tecnologia no aguardo do balanço da gigante de chips Nvidia, cujos produtos voltados para inteligência artificial animam investidores. 

O Bitcoin (BTC) recua 0,2%, cotado a US$ 25.980,85, segundo dados do Coingecko.   

Publicidade

Em reais, o BTC perde quase 1%, negociado a R$ 129.071,06, de acordo com o Índice do Portal do Bitcoin (IPB).   

Análise do CoinDesk destaca que quase 90% dos investidores de curto prazo de Bitcoin estão no prejuízo após a recente onda vendedora, de acordo com dados on-chain. 

O Ethereum (ETH) acentua a baixa e cai 1,2%, para US$ 1.643,45.  

Impulsionadas pelo novo aplicativo Friend.tech, as transações diárias na Base, blockchain de segunda camada da Coinbase, já superam o volume diário na Ethereum, de acordo com o Decrypt

XRP tem leve alta de 0,7%, mas acumula baixa de 13,6% em sete dias. O token já devolveu todos os ganhos desde a vitória parcial da Ripple, que emite a criptomoeda, em sua batalha contra SEC para provar que o ativo não é valor mobiliário. 

Outras altcoins vão em direções opostas, com destaque para Cardano (+0,0%), Solana (-1,3%), Dogecoin (+0,7%), Polkadot (+0,3%), Polygon (+2,2%), Avalanche (-0,8%) e Shiba Inu (+4,1%). 

Publicidade

Mais pressão sobre a Binance 

O token BNB, ligado à Binance, se recupera e sobe 2,3% nas últimas 24 horas após atingir o menor nível em mais de um ano diante de novas suspeitas de irregularidades praticadas pela maior exchange cripto do mundo. 

De acordo com reportagem do Wall Street Journal, a Binance continua a processar transações para pelo menos cinco bancos russos incluídos na lista de sanções de países ocidentais. 

Conforme apurado pelo WSJ, os clientes russos poderiam realizar negociações “peer-to-peer” na Binance por meio de qualquer um dos cinco bancos russos, entre eles Tinkoff Bank e Rosbank, para liquidar pagamentos. 

Em resposta às acusações, a Binance disse ao jornal que cumpre as sanções globais impostas à Rússia e que não mantém nenhuma relação bancária com instituições sancionadas. 

Publicidade

O WSJ informou ainda que voluntários da Binance, conhecidos como Binance Angels, disseram a usuários do Telegram que a exchange não teria restrições de trading para clientes russos. 

Também na mira de reguladores nos EUA, a Binance.US, braço da corretora no país, perdeu parceiros bancários no mercado americano. 

Como alternativa, a Binance.US fechou uma parceria com a MoonPay, uma startup de pagamentos que ficou conhecida por acordos com grandes marcas no segmento de tokens não fungíveis (NFTs), segundo a Bloomberg

O acesso à plataforma MoonPay permitiria a usuários da Binance.US converterem dólares em criptomoedas por meio de cartões de débito ou crédito, Apple Pay ou Google Pay para comprar Tethers e, em seguida, usar essas stablecoins para adquirir outras moedas digitais ainda disponíveis na plataforma. Os clientes têm acesso imediato a esta opção, segundo e-mail enviado pela plataforma na segunda-feira e analisado pela agência de notícias. 

Em entrevista à Bloomberg Television na terça-feira, o CEO da MoonPay, Ivan Soto-Wright, disse que sua empresa vai cumprir com as normas de “conheça seu cliente” para usuários da Binance.US. 

Publicidade

No Brasil, a corretora lançou na terça-feira a Binance Pay, seu braço de pagamentos por meio de ativos digitais com foco no varejo on-line e físico, que permite a usuários da exchange realizar pagamentos usando criptomoedas de suas carteiras digitais, segundo comunicado divulgado pelo Valor. 

CPI das Pirâmides mira Neymar Pai 

Em depoimento à CPI das Pirâmides Financeiras na terça-feira (22), o presidente do Santos, Andrés Rueda, disse que a conexão entre o clube e o cassino online Blaze foi conduzida pela família Neymar, que ficou com 10% do valor do contrato de patrocínio de R$ 45 milhões. 

Questionado se o pai de Neymar foi pago pelo serviço, o presidente disse que sim, o que lhe rendeu uma comissão de RS$ 4,5 milhões. 

Segundo o jornal O Globo, o deputado Caio Vianna (PSD-RJ) irá apresentar um requerimento para pedir a presença do pai de Neymar à CPI das Pirâmides. A reportagem apurou que o pedido deve ser analisado ainda nesta semana. 

A Blaze não respondeu a um pedido de comentário do jornal. 

Já existem pelo menos 15 processos judiciais de brasileiros acusando o cassino online de roubo, como demonstrado em reportagem do Portal do Bitcoin em parceria com a rede global de jornalistas que investigam crimes transnacionais OCCRP (Organized Crime and Corruption Reporting Project). 

E o ex-craque Ronaldinho Gaúcho não compareceu à sessão da CPI na terça. Diante disso, o deputado Aureo Ribeiro (Solidariedade/RJ), presidente da comissão, disse que ele deve comparecer à próxima sessão na próxima quinta-feira (24), às 10h. Caso falte, o parlamentar disse que vai buscar uma ordem judicial para uma condução coercitiva. 

Publicidade

Enquanto isso, o relator da CPI da Manipulação no futebol, Felipe Carreras, vai apresentar nesta quarta-feira um requerimento para a convocação do jogador Lucas Paquetá, que está sendo investigado pela Federação Inglesa de Futebol por possíveis violações em apostas esportivas, conforme a coluna de Míriam Leitão de O Globo

Outros destaques das criptomoedas  

A Associação Brasileira da Criptoeconomia (Abcripto ) criou um programa para ajudar tokenizadoras e associadas a obter licenças de plataforma de crowdfunding na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), informou o Valor Econômico. O objetivo do programa, segundo a associação, é assessorar o processo de entrada até a autorização de funcionamento pela agência reguladora. 

A plataforma de crédito cripto BlockFi quer bloquear as tentativas da corretora FTX e do hedge fund cripto Three Arrows Capital (3AC) de recuperar bilhões de dólares trocados entre as empresas antes do colapso das três no ano passado, segundo documento judicial publicado pela Bloomberg.  

A BlockFi argumenta que foi vítima das práticas da plataforma de Sam Bankman-Fried e, por isso, a FTX não tem direito sobre os US$ 5 bilhões demandados. A empresa também se recusa a pagar o 3AC, que acusa de fraude ao pedir dinheiro emprestado. 

Em audiência na terça-feira (22), SBF se declarou novamente inocente de supostos crimes de fraude e lavagem de dinheiro. Acusado de usar fundos de clientes para comprar imóveis nas Bahamas, Bankman-Fried teria comprado propriedades de mais de US$ 76 milhões por meio da empresa Tavistock do bilionário Joe Lewis, atualmente sob suspeita de uso de informações privilegiadas, o chamado “insider trading”, em seus negócios, mostra reportagem do site Protos. 

E essa mesma prática resultou na sentença de três meses de prisão para um ex-gerente do OpenSea, um marketplace de tokens não fungíveis (NFTs). Nathaniel Chastain, que era chefe de produtos, era responsável por decidir quais NFTs seriam promovidos na home da plataforma, o que normalmente impulsiona os preços. Promotores disseram que Chastain comprou dezenas de tokens antes de serem destacados no site e os vendeu logo depois, o que lhe rendeu um lucro de mais de US$ 57 mil na época. 

De acordo com o Departamento de Justiça dos EUA, este é o primeiro caso de “insider trading” com ativos digitais. O ex-gerente havia sido condenado em maio deste ano por fraude eletrônica e lavagem de dinheiro. Além de ficar preso por três meses, Chastain terá de pagar cerca de US$ 26 mil em Ethereum e uma multa de US$ 50 mil. 

VOCÊ PODE GOSTAR
ilustração do famoso sapo pepe

PEPE salta 19% e bate recorde após boato de listagem na Coinbase e hype da GameStop

As últimas 24 horas foram uma tempestade perfeita para Pepe: Roaring Kitty voltou causando um boom das memecoins, ao mesmo tempo que se espalhou rumores de listagem na Coinbase
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin se estabiliza acima de US$ 67 mil; Ethereum atinge US$ 3 mil em semana decisiva para ETFs

Manhã Cripto: Bitcoin se estabiliza acima de US$ 67 mil; Ethereum atinge US$ 3 mil em semana decisiva para ETFs

A semana promete ser agitada à medida que chega o prazo final para a SEC decidir se aprova ou rejeita o lançamento de ETFs de Ethereum à vista
sob notas de dólares estão moedas de bitcoin, ethereum, ao lado de celular com logo FTX

FTX apresenta proposta para devolver aos clientes 118% dos fundos perdidos

Empresa afirma que caso o plano seja aprovado pela corte, os pagamentos serão feitos em até 60 dias
Tela de celular mostra logotipo Drex- no fundo notas de cem reais

Banco Central adia Drex para realizar novos de testes de privacidade

BC explica que primeira fase de testes foi focada em elementos de privacidade, mas as soluções encontradas “ainda não estão maduras”