Imagem da matéria: Manhã Cripto: Binance.US deslista Tron (TRX) e criptomoeda desaba 6%; Ethereum e tokens ligados à atualização Shanghai recuam 
Logotipo do token da Tron (Shutterstock)

Investidores de criptomoedas aproveitam para realizar lucros nesta quarta-feira (12) na aguardo por um importante índice de preços nos EUA e da atualização Shanghai, que vai permitir o desbloqueio de ETHs depositados em staking nos últimos três anos na rede Ethereum. 

Depois de atingir o maior nível desde junho de 2022 e superar os US$ 30 mil, o Bitcoin (BTC) opera em leve queda de 0,1%, cotado a US$ 30.039,04, segundo dados do Coingecko.  

Publicidade

Em reais, o BTC cai 0,8%, para R$ 151.159,35, de acordo com o Índice do Portal do Bitcoin (IPB).   

À espera da Shanghai, que deve ser lançada às 19h27 de Brasília de acordo com o CoinDesk, o Ethereum (ETH) mostra baixa de 2,6% nas últimas 24 horas, negociado a US$ 1.870,56.  

Entre as altcoins, a maioria é negociada no vermelho, entre elas BNB (-3,4%), XRP (-3,3%), Cardano (-3,4%), Polygon (-3,3%), Polkadot (-1,8%) e Avalanche (-1%).  

Solana (SOL) vai na contramão com alta de 4,8% nas últimas 24 horas e ganho de 13,4% em sete dias, dando continuidade ao rali antes do lançamento do smartphone Saga. 

Binance.US deslista TRX 

A Binance.US, braço nos EUA da gigante global Binance, vai deslistar os tokens TRON (TRX) e Spell da plataforma de negociação.  

O anúncio derrubou o preço dessas moedas digitais nesta quarta. O TRX, token nativo da rede Tron fundada pelo polêmico empresário Justin Sun, chegou a cair 6% e agora é negociado em baixa de 4,3% nas últimas 24 horas, segundo o CoinGecko. 

Publicidade

A Binance.US disse que a decisão é resultado de uma revisão periódica e que os fatores que considera regularmente podem incluir volume de negociação e liquidez, mudanças no perfil de risco de um token ou evidência de fraude ou conduta antiética, entre outros, conforme comunicado divulgado pela Reuters. 

Os dois tokens serão deslistados em 18 de abril, disse a Binance.US. Os saques de ambas as moedas digitais permanecerão disponíveis, mas as negociações e os depósitos serão encerrados. 

À Reuters, Sun disse que o impacto da medida será “relativamente pequeno”.  

“O volume de negociação da Binance.US é inferior a US$ 1 milhão por dia. O volume de negociação atual do TRX é de US$ 400 milhões”, disse Sun, que no mês passado foi acusado de fraude envolvendo o token pela SEC, a CVM dos EUA.  

Na terça-feira (11), Sun também foi alvo de rumores sobre uma suposta prisão, que foram desmentidos pelo empresário. O mesmo tipo de boato atingiu o CEO da Binance, Changpeng “CZ” Zhao, no começo do mês. 

Publicidade

Ontem a Binance global também anunciou que vai excluir três criptomoedas na semana que vem que não atendem mais aos padrões exigidos por sua plataforma de negociação. Os tokens que serão excluídos desabaram até 75% após a notícia. São eles: Kepple (QLC); Neblio (NEBL); Auto (AUTO). 

Mudanças no Twitter 

Dogecoin (DOGE), conhecida como “token de estimação” do bilionário Elon Musk, opera em queda de 3,5% nas últimas 24 horas. 

O dono do Twitter publicou um “X” enigmático em sua rede social na terça-feira para anunciar que a empresa já não é independente e que foi incorporada à nova X Corp., o que gerou especulações sobre os planos de Musk. 

O Twitter “não existe mais” depois de ser incorporado à X Corp., de acordo com um documento de 4 de abril apresentado a um tribunal da Califórnia para um processo aberto contra a rede social e seu ex-CEO Jack Dorsey pela ativista conservadora Laura Loomer, conforme a Bloomberg

Especialistas se perguntam o que medida significa para o Twitter. Musk disse anteriormente que a compra do Twitter poderia acelerar a criação do “X”, um superaplicativo com diversas ferramentas como pagamentos e mensagens. 

Publicidade

Na mesma terça, Musk, que também controla a montadora Tesla, concedeu uma entrevista de duas horas à BBC no Twitter acompanhada por milhões de pessoas, onde se esquivou de perguntas incômodas e atacou a própria BBC, acusando a rede de desinformação e discurso de ódio. 

Bitcoin hoje 

Não são apenas as maiores criptomoedas que perdem força nesta quarta. Os chamados tokens de “staking líquido” também enfrentam uma pressão vendedora. 

LDO, do protocolo Lido, opera em baixa de 9,5%, enquanto o RPL do Rocket Pool recua 9,2%. 

Ambos os protocolos bloqueiam bilhões de dólares para fornecer rendimentos em serviços de staking de ETH a usuários – que podem depositar qualquer quantia de Ether para ganhar recompensas sem a necessidade de colocar 32 ETH para executar um nó validador, conforme o CoinDesk

Análise da Bloomberg aponta que a atualização Shanghai pode mudar a dinâmica dos serviços de staking. 

A expectativa é que usuários frustrados com um determinado serviço busquem outros provedores. A Coin Metrics estima que, nos cinco dias após a Shanghai, traders façam saques de 1,2 milhão de ETH, no valor de quase US$ 2,3 bilhões, e muitos podem decidir depositar seus tokens em outros protocolos. 

Enquanto isso, o Bitcoin pode ter espaço para ampliar o rali, dizem analistas do Bank of America. 

Um total líquido de US$ 368 milhões em BTCs foi enviado para carteiras pessoais na semana até 4 de abril, um período que marcou a segunda maior saída líquida de Bitcoin de exchanges cripto neste ano, escreveram os estrategistas Alkesh Shah e Andrew Moss em nota. 

“Os investidores transferem tokens de ‘wallets’ de exchanges para suas carteiras pessoais quando pretendem mantê-los (ou HODL), indicando uma possível diminuição na pressão de venda”, disseram.  

Publicidade

Nesta quarta, o relatório de preços ao consumidor dos EUA, o chamado CPI, também deve ditar o rumo do preço do Bitcoin. 

“Um CPI em linha com o esperado pode ser o que falta para uma continuação do movimento de alta que vimos após o colapso do Silicon Valley Bank. Entretanto, se os dados vierem acima do esperado, a expectativa será de uma continuação do aperto monetário e, consequentemente, uma piora das condições do mercado em geral”, avalia a equipe do MB Research em relatório publicado pelo Portal do Bitcoin.

G7 de olho em CBDCs 

A pressão regulatória global também tem afetado o preço das criptomoedas, enquanto governos também buscam promover a inovação. 

O G7 vai considerar a melhor forma de ajudar os países em desenvolvimento a introduzir moedas digitais do banco central (CBDC) consistentes com os padrões internacionais apropriados, disse o principal diplomata monetário do Japão, Masato Kanda, segundo a Reuters

O assunto estará entre os principais temas das discussões do G7 que o Japão preside este ano, como parte dos esforços para enfrentar os desafios que a comunidade global enfrenta com a rápida evolução da tecnologia digital, afirmou. 

Na União Europeia, o tema também ganha destaque, e o parlamento pretende votar o marco  regulatório dos criptoativos em 17 de abril, de acordo com o Decrypt, enquanto Hong Kong vai apertar o cerco contra projetos de finanças descentralizadas, a exemplo do maior escrutínio dos EUA e da França. 

Outros destaques das criptomoedas  

Um ex-funcionário do banco de investimentos do Deutsche Bank foi acusado de enganar investidores nos EUA em uma pirâmide de criptomoedas, na qual prometia retornos “garantidos” enquanto usava o dinheiro para jogos de azar e sustentar a fraude, de acordo com a Bloomberg

Rashawn Russell, 27, foi preso na segunda-feira (10) e, se condenado, pode pegar 20 anos de prisão. De acordo com os promotores, Russell, que trabalhou no Deutsche Bank entre 2018 e 2021, prometia um retorno fixo garantido de até 25% e mentia para os clientes sobre o status dos investimentos com extratos falsos. 

Além das famosas pirâmides, investidores devem ficar atentos a um novo golpe que explora “endereços envenenados” em carteiras de criptomoedas, segundo o engenheiro de software e desenvolvedor de blockchain, Ral Andrew. 

Uma coleção lançada pela eNor Global com cerca de 200 itens físicos do mundo do futebol, entre eles camisas de Pelé, Neymar, Messi e Cristiano Ronaldo, planeja utilizar a tecnologia blockchain para garantir a autenticidade das peças, informou a Exame. Os itens serão vendidos juntamente com tokens não fungíveis (NFTs) que funcionam como certificados da autenticidade. 

SHIB: The Metaverseum projeto que expande a utilidade do ecossistema Shiba Inu, deve ser inaugurado em dezembro deste ano, embora apenas parcialmente, disseram desenvolvedores na segunda-feira (10). 

“Embora todo o desenvolvimento leve tempo, a equipe MV está confiante de que, até o final de 2023, usuários terão a oportunidade de explorar algumas das áreas deste mundo fantástico, construir, projetar, jogar e desenvolver dentro dele”, afirmaram em comunicado divulgado pelo CoinDesk.  

O token Shiba Inu (SHIB) recua 2,4% nas últimas 24 horas, mostram dados do CoinGecko. 

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Coinext lança gestora e abre captação para seu primeiro fundo cripto 

Coinext lança gestora e abre captação para seu primeiro fundo cripto 

A Coinext Asset estreia no mercado com o Coinext Crypto Strategy FIM IE, fundo multimercado com investimento 100% em cripto no exterior
graficos vermelhos em queda

Investidores sacam R$ 1 bilhão de projeto DeFi da Solana após renúncia de CEO

O fundador da Marginfi anunciou sua renúncia em meio a um turbilhão de controvérsia e desentendimento operacional
Moedas douradas de Bitcoin (BTC) em frente a um gráfico de preço de alta

Manhã Cripto: Bitcoin e Ethereum ensaiam alta; BC fala em atraso do Drex e lei para stablecoins pode avançar nos EUA

O clima ainda é de cautela para as criptomoedas depois de comentários do presidente do Fed sobre manter os juros elevados e o risco de retaliação de Israel ao recente ataque do Irã
Imagem da matéria: Reserva de Bitcoin de mineradores bate mínima em três anos com vendas antes do halving

Reserva de Bitcoin de mineradores bate mínima em três anos com vendas antes do halving

Diferente do que aconteceu antes do halving de 2020, desta vez os mineradores aproveitaram a recente disparada do Bitcoin para vender parte de suas reservas