Imagem da matéria: Criptomoeda despenca 12% após ação de regulador dos EUA
Shutterstock

O token nativo TRX, da rede Tron, está despencando nesta quinta-feira (23) após a Comissão de Valores Mobiliários dos EUA, a SEC, acusar o fundador do projeto de manipulação de mercado, fraude e outros crimes.

O TRX chegou a recua quase 12% nas últimas 24 horas, segundo dados do CoinGecko, sendo negociado a um piso de US$ 0,059, antes de voltar a esboçar uma leve reação. No acumulado da semana, as perdas chegaram a 8%.

Publicidade

A SEC acusou na quarta-feira o fundador da Tron, Justin Sun, de manipular o preço da TRX — também conhecida como Tronix — por meio de sua empresa, a Tron Foundation.

Várias celebridades — incluindo Lindsay Lohan, Jake Paul, Soulja Boy, Lil Yachty e Akon — também foram listadas no processo.

O órgão de fiscalização federal também alegou que o empresário cripto manipulou o preço do token BTT, da BitTorrent. O BTT também caiu mais de 2% na hora seguinte à notícia, sendo negociado a US$ 0,000000621040.

A SEC alegou que os dois ativos são títulos mobiliários não registrados e que Sun inflacionou seus preços ao “orquestrar um esquema para pagar celebridades para promover o TRX e BTT sem divulgar que eram publicidades pagas”.

Publicidade

Ações em massa

A ação da SEC visou as três empresas de Sun: a Tron Foundation, a BitTorrent e a Rainberry. Também alegou que Sun saiu com ganhos ilícitos totalizando US$ 31 milhões com as vendas do TRX.

A Tron é uma rede blockchain que visa construir uma Internet descentralizada, que seria controlada e de propriedade dos indivíduos que a utilizam.

Já o BitTorrent é um protocolo de transferência de arquivos peer-to-peer que permite aos usuários compartilhar informações pela internet.

A SEC está aumentando as ações de fiscalização contra o universo das criptomoedas: seu presidente Gary Gensler quer reprimir todas as moedas e tokens que ele acredita serem títulos mobiliários não registrados.

No mês passado, o regulador aplicou uma multa de US$ 30 milhões na exchange norte-americana Kraken porque seu produto de staking supostamente violou as leis de Valores Mobiliários do país.

*Traduzido por Gustavo Martins com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Sob um banco de madeira três criptomoedas ao lado de um celular com logo do Nubank

Nubank libera envio e recebimento de criptomoedas de carteiras externas

Já estão disponíveis para essas transações Bitcoin, Ethereum e Solana; outras moedas e redes serão adicionadas em breve
Celular com o logo da CVM e notebook aberto no site da Comissãod e Valores Mobiliários

CVM reconhece ativo de blockchain como token de pagamento

Dynasty Global AG recebeu na última semana a classificação do D¥N como um token de pagamento pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).
Moedas de bitcoin sob mesa escura com sigal ETF

ETFs de Bitcoin têm entrada de US$ 303 mi, impulsionados por Fidelity e Grayscale

Os fluxos de entrada de ETFs de Bitcoin à vista nos EUA atingiram uma alta de US$ 303 milhões em duas semanas, já que o preço do Bitcoin ultrapassou US$ 66 mil
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin se estabiliza acima de US$ 67 mil; Ethereum atinge US$ 3 mil em semana decisiva para ETFs

Manhã Cripto: Bitcoin se estabiliza acima de US$ 67 mil; Ethereum atinge US$ 3 mil em semana decisiva para ETFs

A semana promete ser agitada à medida que chega o prazo final para a SEC decidir se aprova ou rejeita o lançamento de ETFs de Ethereum à vista