Imagem da matéria: Mais investidores se unem à ação judicial que quer arrancar US$ 258 bilhões de Elon Musk por promover Dogecoin
Elon Musk (Foto: Shutterstock)

Em junho deste ano, um cidadão americano resolveu processar o bilionário Elon Musk e suas empresas SpaceX e Tesla por supostamente promover de modo ilegal a Dogecoin (DOGE) — uma criptomoeda que desvalorizou 91% desde seu recorde de preço.

Agora, aumentou o número de pessoas que tentam arrancar US$ 258 bilhões (cerca de R$ 1,3 trilhão) de Musk por meio da ação. De acordo com a agência de notícias Reuters, mais sete investidores entraram no processo contra o bilionário nessa semana.

Publicidade

Ao mesmo tempo, seis novos réus foram intimados na acusação, incluindo The Boring Company, uma empresa de construção de túneis criada por Elon Musk em 2016.

Manipulação de preço

Na denúncia alterada na noite de terça-feira (6) no tribunal federal de Manhattan (EUA), Musk e suas companhias continuam sendo acusadas de manipular o preço da memecoin para benefício próprio. 

O processo afirma que o bilionário aumentou intencionalmente o preço da DOGE em mais de 36.000% em dois anos para, em seguida, deixar a criptomoeda derreter.

“Os acusados, de forma falsa e enganosa, disseram que Dogecoin era um investimento legítimo quando na verdade não tinha valor algum”, diz no processo Keith Johnson, o investidor que iniciou com as acusações.

Publicidade

Ela afirma que, ao promover a shitcoin, os réus “lucraram dezenas de bilhões de dólares às custas de outros investidores”, mesmo sabendo o tempo todo que a criptomoeda não tinha valor intrínseco e dependia unicamente do marketing para valorizar.

Johnson afirma representar todas as pessoas que tiveram perdas financeiras com DOGE de abril de 2019 até o momento. Mas o valor pedido por ele na ação espanta: é quase seis vezes maior do que os US$ 44 bilhões que Elon Musk estava disposto a pagar para comprar o Twitter — um negócio que acabou desistindo.

A criptomoeda favorita de Elon Musk

A Reuters afirma que Elon Musk e suas companhias que são alvos desse processo não responderam a pedidos de comentário.

O bilionário não deu muita atenção a esse processo desde que ele foi aberto em junho deste ano. 

Pouco tempo depois da ação vir à tona, Musk garantiu no Twitter que “continuaria apoiando a Dogecoin“. Já em outra entrevista, ele disse que “as pessoas que trabalham na fábrica da SpaceX ou da Tesla” pediram a ele esse apoio.

Publicidade

Elon Musk tem sido o torcedor mais célebre da memecoin desde abril de 2019, quando tuitou que dogecoin era sua “criptomoeda favorita”. Ao longo de 2020 e 2021, as buscas no Google por DOGE saltaram toda vez que o bilionário falava sobre o ativo.

Apesar das flutuações de preço, Musk continuou defendendo o uso da Dogecoin como meio de pagamento, o que faria do token algo mais útil do que apenas uma piada. 

Em meio à sua conturbada tentativa de comprar o Twitter, o empresário chegou a dizer que gostaria de implementar DOGE como moeda de serviços de pagamento dentro da rede social.

VOCÊ PODE GOSTAR
HANDS, memecoin, mãos, rug pull,

Criador de memecoin disse que não tinha mãos, então não conseguiria “puxar o tapete” — ele mentiu

“NoHandsNoRug”, o criador da memecoin HANDS, disse que não aplicaria um rug pull. Adivinha o que aconteceu em seguida?
Imagem da matéria: Hacker se arrepende e planeja devolver R$ 365 milhões roubados de investidor de Bitcoin

Hacker se arrepende e planeja devolver R$ 365 milhões roubados de investidor de Bitcoin

O autor de um golpe de “envenenamento de endereço” parece estar pensando duas vezes depois de roubar US$ 71 milhões de um grande investidor
Ministro Zhaslan Madiyev ex-gerente Binance Cazaquistão

Gerente da Binance é nomeado ministro de Desenvolvimento Digital no Cazaquistão

Depois de passagens por bancos e órgãos do governo cazaquistanês, Zhaslan Madiyev ocupa agora o maior cargo do Ministério de Desenvolvimento Digital, Inovações e Indústria Aeroespacial
Imagem da matéria: Binance demitiu funcionário que descobriu manipulação milionária de cliente da corretora, diz jornal

Binance demitiu funcionário que descobriu manipulação milionária de cliente da corretora, diz jornal

Uma semana antes da demissão, o funcionário produziu um relatório afirmando que a DWF Labs lucrou milhões através da manipulação de mercado de seis tokens