Fachada de um prédio da BlackRock na Califórnia, EUA
Shutterstock

A BlackRock, maior gestora de ativos do mundo, com US$ 10 trilhões gerenciados, anunciou nesta quinta-feira (11) o lançamento de um fundo privado de bitcoin para clientes institucionais dos EUA.

O anúncio ocorre cerca de uma semana depois de a empresa revelar a Coinbase Prime como a corretora e gestora cripto para os clientes da Aladdin, que é uma divisão de gerenciamento de risco da BlackRock.

Publicidade

Segundo comunicado, o fundo bitcoin busca acompanhar o desempenho da maior criptomoeda do mundo, “apesar da forte desaceleração no mercado de ativos digitais”. Após o anúncio, o bitcoin subiu cerca de 4% e se aproximou dos US$ 25 mil, recuando horas depois. No momento da escrita, o BTC é negociado em US$ 24.340 (R$ 125.200 no Brasil).

“Ainda estamos vendo um interesse substancial de alguns clientes institucionais em como acessar esses ativos de forma eficiente e econômica usando nossa tecnologia e recursos de produtos”, ressaltou a empresa, sem revelar o nome do produto.

Contudo, tudo leva a crer que o novo fundo de bitcoin segue um acordo para conectar a plataforma da Aladdin à Coinbase Prime, da Coinbase, criada especificamente para clientes institucionais e assim poder gerenciar grandes carteiras de BTC.

“A Coinbase Prime fornecerá recursos de negociação, custódia, corretagem e relatórios de criptomoedas para a base de clientes institucionais da Aladdin, que também são clientes da Coinbase”, disse a corretora quando foi anunciada como parceira da BlackRock.

Publicidade

O acordo permite que os usuários da Aladdin – incluindo gestores de ativos, fundos de pensão, seguradoras, dentre outros — lidem com a exposição do bitcoin diretamente, ou seja, os clientes vão poder gerenciar suas exposições de ao BTC juntamente com outras aplicações e assim ter uma visão completa do seu portfólio. 

No comunicado, BlackRock disse que também está explorando “blockchains, stablecoins, criptoativos e tokenização permitidos”, e que um dos motivos para a criação do fundo de bitcoin foi uma iniciativa das Ongs Energy Web e RMI, com foco na transparência ao uso sustentável de energia na mineração de bitcoin.

É uma consideração importante para investidores institucionais, que já citaram o impacto ambiental da mineração de Bitcoin como uma barreira para adicioná-lo a seus portfólios, comentou o site Decrypt sobre o assunto.

De olho no Bitcoin e no Carbono Zero

Não é a primeira vez que a BlackRock anuncia negócios com criptomoedas. Em abril, a gestora listou dois produtos, o iShares Blockchain e o Tech ETF, que oferecem aos investidores exposição à tecnologia blockchain sem investir diretamente em ativos digitais.

Publicidade

No mesmo mês, foi revelado que a gestora também já investia no setor cripto, conforme documentos da Comissão de Valores Mobiliários (SEC): a BlackRock Global Allocation Fund indicou que detinha 37 contratos futuros da Chicago Mercantile Exchange no valor de quase US$ 360.458. O valor representava 0,0014% dos ativos totais do fundo.

Em julho do ano passado, BlackRock informou à Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC) que possuía US$ 206 milhões investidos em ações da Marathon Digital Holdings e US$ 176 milhões na Riot Blockchain, duas empresas de mineração de bitcoin e de capital aberto.

Quer negociar mais de 200 ativos digitais na maior exchange da América Latina? Conheça o Mercado Bitcoin! Com 3,8 milhões de clientes, a plataforma do MB já movimentou mais de R$ 50 bilhões em trade in. Crie sua conta grátis!

VOCÊ PODE GOSTAR
Miniaturas de homens em cima de moeda de Bitcoin gigante fazendo medição pela metade

Halving do Bitcoin pode não ter efeito imediato no preço como mercado espera, diz Coinbase

Coinbase disse acreditar que o atual movimento de preços é apenas o começo de uma corrida de alta mais longa
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin (BTC) cai para US$ 69 mil e mercado reduz apostas em ETF de Ethereum

Manhã Cripto: Bitcoin (BTC) cai para US$ 69 mil e mercado reduz apostas em ETF de Ethereum

Quedas resultaram em quase US$ 200 milhões em posições de derivativos alavancadas liquidadas em diversos criptoativos, segundo CoinGlass
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Fundador da FTX recorre de sentença de 25 anos e Bitcoin (BTC) estaciona em US$ 70 mil

Manhã Cripto: Fundador da FTX recorre de sentença de 25 anos e Bitcoin (BTC) estaciona em US$ 70 mil

Mercado de criptomoedas opera sem tendência definida nesta sexta-feira (12), apesar do fluxo negativo de fundos com exposição direta ao Bitcoin
moeda de bitcoin e ethereum com gráfico ao fundo

Manhã Cripto: Bitcoin (BTC) supera US$ 72 mil com halving cada vez mais próximo; ETH dispara 6%

É a primeira vez que o Bitcoin bate a marca de US$ 72 mil desde meados de março