Imagem da matéria: Lutador de jiu-jitsu foi um dos que mais lucraram com a gastança do criador da FTX
Rashit Markhat recebeu US$ 500 milhões de Sam Bankman-Fried

Com o processo de falência da FTX avançando, um personagem inesperado surge na história: o campeão mundial de jiu-jitsu Rashit Makhat é um dos maiores beneficiários dos gastos alucinados de Sam Bankman-Fried. O ex-atleta recebeu US$ 500 milhões da corretora em troca do comando de uma startup de mineração de Bitcoin no Cazaquistão, seu país natal. 

A história foi contada em reportagem do The Wall Street Journal e mostra como SBF gastou boa parte do dinheiro que pegou dos clientes e usou de forma indevida em negócios de suas empresas. Segundo os promotores do processo judicial que terminou na condenação de SBF, o empresário gastou US$ 8 bilhões dos fundos de consumidores aplicando em startups e outros investimentos. 

Publicidade

Makhat era um dos donos da Genesis Digital Assets, uma companhia de mineração de Bitcoin vendida no início de 2022 ao fundo de investimentos do criador da FTX. O cazaque não é acusado de nenhuma irregularidade até o momento e o dinheiro que recebeu ainda não virou alvo de clawback (quando pessoas e empresas têm que devolver dinheiro recebido de empresas que estavam à beira da falência). 

O auge de Makhat como atleta foi em 2011, ano em que ficou em primeiro lugar na categoria até 90 quilos no Campeonato Mundial de Jiu-Jitsu de 2011, sediado em Lima (Peru). 

O campeão conheceu o mundo das criptomoedas em 2016, quando dois alemães foram até o Cazaquistão buscar parceiros para uma operação de mineração de Bitcoin. O país asiático é um dos maiores produtores de BTC do mundo pelo fato de o custo da energia ser muito baixo em comparação com a maioria dos países do mundo. 

A reportagem do Wall Street Journal afirma que, apesar do talento como atleta, Makhat não é novo no mundo dos negócios: fez parte do conselho de um banco, da empresa estatal de defesa, de uma telecom e de uma grande companhia de meios de pagamento. 

Publicidade

Com 47 anos, Makhat agora dirige uma firma de investimentos de risco em Dubai. Mas sua conexão com o mundo cripto parece ainda forte. Em uma entrevista à imprensa local em 2022, disse sobre o Bitcoin: “Eu não preciso de banco, não preciso de intermediário. Posso transacionar com você de forma direta”. 

Caso Sam Bankman-Fried

Segundo o jornal, Sam Bankman-Fried teria comprado a Genesis e colocado mais US$ 500 milhões na firma, que passou a ser avaliada em US$ 5 bilhões. Agora, os especialistas apontam que a companhia se desvalorizou em mais de 80%. 

Em novembro do ano passado, um júri de Nova York considerou Sam Bankman-fried culpado de sete acusações, incluindo diferentes tipos de fraude e conspiração para cometer lavagem de dinheiro.

Ainda não se sabe qual será a sentença final de Bankman-Fried, que está prevista para ser divulgada apenas em 28 de março de 2024, como revelou o juiz responsável pelo caso, Lewis Kaplan. O executivo enfrenta o risco de pegar uma sentença máxima de 115 anos de prisão.

De todo modo, a decisão estabelece que Sam Bankman-Fried é culpado de ter cometido os seguintes crimes:

  • Conspiração para cometer fraude eletrônica contra clientes da FTX
  • Fraude eletrônica contra clientes da FTX
  • Conspiração para cometer fraude eletrônica contra credores da Alameda Research
  • Fraude eletrônica contra credores da Alameda Research
  • Conspiração para cometer fraudes de commodities
  • Conspiração para cometer fraudes de valores mobiliários
  • Conspiração para cometer lavagem de dinheiro
VOCÊ PODE GOSTAR
Donald Trump posa para foto em evento político nos EUA

Trump cobrará R$ 5 milhões de quem quiser dividir mesa com ele em evento de Bitcoin

Uma foto com Trump também custará caro aos participantes, indo de R$ 330 mil a R$ 550 mil
Imagem da matéria: História indica que 3º trimestre é o pior para o Bitcoin, mas será que 2024 vai surpreender?

História indica que 3º trimestre é o pior para o Bitcoin, mas será que 2024 vai surpreender?

Terceiro trimestre é historicamente o período de menor ganho para o Bitcoin, mas uma possível queda de juros nos EUA pode mudar o cenário em 2024
Imagem da matéria: Fundos de Bitcoin registram 5ª maior captação semanal da história

Fundos de Bitcoin registram 5ª maior captação semanal da história

Mais de US$ 1,4 bilhão foram investidos em fundos de criptomoedas nos últimos sete dias, o triplo da semana anterior
Jamie DImon, CEO do JP Morgan

Crítico do Bitcoin, CEO do JP Morgan é cotado por Trump para assumir Tesouro dos EUA

Dimon poderia ser o Secretário do Tesouro ideal, de acordo com o candidato presidencial republicano Donald Trump