Jordan Belfort O lobo de Wall Street -Reprodução Youtube
(Imagem: Reprodução/Youtube)

O americano Jordan Belfort, o ex-trader que inspirou o filme “O Lobo de Wall Street”, voltou a comentar sobre as criptomoedas em um vídeo publicado na noite de segunda-feira (05) em seu canal no Youtube. Para ele, as únicas moedas que valem aposta no momento são as duas maiores do mercado, Bitcoin (BTC) e Ethereum (ETH).

Segundo ele, o vídeo serviu para atender a vários seguidores do canal que gostariam de ouvir sua opinião sobre a situação atual do mercado cripto em meio à crise instalada pelo colapso da corretora FTX, de Sam Bankman-Fried, e os mercados de NFT.

Publicidade

Belfort disse que no momento, ele não chegaria nem perto de outras criptomoedas além do BTC e ETH: “Fora essas duas moedas eu literalmente não tocaria agora em qualquer uma nem com uma vara de três metros”, disse.

Por outro lado, Belfort disse que acredita que o melhor investimento que existe no momento é comprar ativos do índice S&P 500, apostar em fundos mútuos e em ETFs.

Pior momento para vender Bitcoin

Para quem já possui investimentos em criptomoedas, ‘O lobo de Wall Street’ sugere cautela, pois “o pior momento para vender normalmente é só porque tudo está no fundo do poço, você entra em pânico, vendendo no pior momento possível”.

Ele ainda acrescentou: “Na hora de decidir se vende ou não algo que já possui, você tem que voltar no tempo em que comprou e dizer ‘quais foram meus motivos, por que fiz essa compra?’. E, com base nisso, você se pergunta se ‘aquela razão ainda está intacta e se ainda faz sentido”.

Publicidade

Quanto à compra Bitcoin, ele disse que está melhor comprar agora a US$ 16 mil do que quando o BTC estava em US$ 40 mil. No entanto, não se pode comprar pensando um prazo de três ou seis meses, por exemplo. “Não funciona. Esses investimentos são de ultra longo prazo. É assim que você tem que pensar”, ressaltou.

Recentemente Belfort havia dito acreditar que a FTX não seja a única a cometer fraudes dentre as empresas de criptomoedas, Neste vídeo de agora ele diz que se trata de uma farsa difícil de se defender. “Não há como se proteger de um golpe como esse”. Contudo, ele acrescentou que mesmo em meio à farsa, não se pode desconsiderar o futuro do Bitcoin e do Ethereum.

O lobo de Wall Street perdeu US$ 300 mil para hacker

Há cerca de duas semanas, Jordan Belfort revelou em entrevista que foi hackeado e perdeu o equivalente a US$ 300 mil em criptomoedas que mantinha na carteira MetaMask.

Segundo ele, que tachou a criptoeconomia como “muito muito dura”, disse que não usa corretoras, mas que isso não impediu de levar um golpe: “Eu não tenho nada do meu dinheiro cripto em corretoras. Está tudo off chain.. Está em uma cold wallet, com uma Ledger. Perdi US$ 300 mil na MetaMask no último ano”.

Publicidade

No passado, Belfort também já ‘condenou’ o Bitcoin como sendo   uma farsa e que seu preço iria a zero. Mais tarde, ele disse que mudou de ideia quando o BTC caiu para US$ 3 mil, mas não zerou. 

Participe da comunidade de criptomoedas que mais cresce no Brasil. Clique aqui e venha conversar no Discord com os principais especialistas do país.

VOCÊ PODE GOSTAR
Ilustração de moeda NOT dourada com logotipo do jogo Notcoin do Telegram

Notcoin salta 10% após número de carteiras ativas diárias igualar com o Ethereum

Os jogos baseados em Telegram estão causando a explosão da The Open Network, com Notcoin liderando todo o mercado de criptomoedas nas últimas 24 horas
Tigran Gambaryan, chefe de compliance da Binance, posa para foto

Deputados pressionam Biden para trazer de volta aos EUA executivo da Binance detido na Nigéria

Em carta ao executivo, os deputados alegam que Tigran Gambaryan está na condição de refém do governo da Nigéria e corre risco de morrer de malária
Pilha com varias moedas de Ethereum

MB lança campanha comemorativa de 11 anos com ‘cakeback’ e oferece chance de ganhar dois ETH

Os incentivos serão válidos para clientes antigos e novos entrantes da plataforma; campanha seguirá ativa por todo o mês de junho de 2024
moeda e notas pendurada em um varal

Operação contra maior milícia do RJ revela que suspeitos compravam Bitcoin para lavar dinheiro

Fonte do dinheiro movimentado pelos suspeitos seria oriundo de grilagem de terras, extorsão contra comerciantes e exploração do transporte