Imagem da matéria: Justiça ordena bloqueio de criptomoedas de suspeito de pirâmide que apareceu no Fantástico
Marcel Mafra Bicalho em vídeo mostrado no Fantástico, da Globo (Foto: Reprodução)

Depois da Justiça do Distrito Federal ter mandado apreender bens de Marcel Mafra Bicalho, eis que chegou a vez de um juiz do Mato Grosso do Sul ordenar o bloqueio dos bens do criador da Mattos Investing, suspeito por atuar em esquema de pirâmide financeira com Bitcoin.

O objetivo dessa decisão é de garantir uma ação de mais R$ 1.123.000,00, movida contra ele, a sua empresa Fx Btc Investimentos, além de outras companhias.

Publicidade

De acordo com a decisão do juiz Anderson Royer, da 3º Vara Civel de Três Lagoas (MS), Marcel Mafra Bicalho e Leonardo Oliveira da Silva deverão ter suas criptomoedas arrestadas no limite do valor da ação que ultrapassa a casa de R$ 1 milhão.

A Justiça do Mato Grosso do Sul ordenou a expedição de ofícios para as corretoras de criptomoedas a fim de que essas empresas informem se os réus possuem algum ativo criptografado.

Segundo a decisão, caso sejam encontrados esses ativos nas carteiras que estejam em nome de Bicalho ou de Silva, a empresa deverá “proceder a venda dessas tais criptomoedas” e fazer o depósito do valor obtido numa conta informada pela Justiça.

Ordem da Justiça

Essa decisão foi o desdobramento de uma tutela de urgência concedida ao autor da ação em abril desse ano. Na liminar concedida, o juiz determinou “o arresto via Bacenjud e Renajud no valor de R$ 1.123.000,00 nas contas indicadas e CNPJ dos requeridos, visando a garantia do resultado útil do processo”.

Publicidade

A questão é que as contas bancárias dos réus estavam zeradas e não havia veículo algum em nome deles, o que impossibilitou que o arresto pelo Bacenjud e pelo Renajud.

A saída, então, encontrada pelo juiz da 3º Vara Civel de Três Lagoas (MS) foi a de intimar no último dia 27 de agosto as corretoras de criptomoedas para informar a Justiça a existência de qualquer ativo digital pertencentes a Marcel Bicalho e a Leonardo da Silva.

Ainda não há a informação de quantas exchanges e quais foram oficiadas pela Justiça do Mato Grosso do Sul.

 O caso

Bicalho, que usava o nome de Marcelo Mattos, criou vários esquemas disfarçados de marketing multinível. Ele usava como atrativo o bitcoin, o ouro e investimentos em moeda estrangeira. No total, acredita-se que ele tenha faturado R$ 1 bilhão com os golpes.

Ele ficou famoso em todo país, após ser preso e ter sua história apresentada numa reportagem produzida pelo Fantástico, da Rede Globo.

Publicidade

De acordo com o delegado Márcio Dias, responsável pelo caso, Bicalho que havia ganhado a fama de multiplicador de dinheiro, atraia as vítimas com promessas de lucro de 100% no primeiro mês e assim progressivamente até o lucro de 500% no final de seis meses.


Compre Bitcoin na Coinext 

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
CEO do MB Reinlado Rabelo em evento da CVM na USP

“A Bolsa é sim lugar de startups”, diz CEO do Mercado Bitcoin em evento da CVM

Reinaldo Rabelo participou do evento do “Tecnologia e Democratização dos Mercados de Capitais no Brasil”
Antônio Neto Ais e Fabrícia Campos, casal que lidera a Braiscompany (Foto: Reprodução/Instagram)

MPF faz nova denúncia contra donos da Braiscompany e doleiro por lavagem de dinheiro

Antônio Neto e Fabrícia Farias realizaram operações financeiras de grande porte com características de lavagem de dinheiro em pleno colapso da pirâmide
Ilustração mostra mapa do Brasil com pontos ligados em blockchain

Banco Central, UFRJ, Polkadot e Ripple se unem para aprofundar pesquisas sobre interoperabilidade entre blockchains e DREX

A Federação Nacional de Associações dos Servidores do Banco Central (Fenasbac) antecipa…
Sunny Pires surfando

Surfista brasileiro recebe patrocínio em criptomoedas de comunidade web3

Sunny Pires, de 18 anos, embarca neste mês em expedição à Nicarágua com apoio da comunidade web3 Nouns