Imagem da matéria: Justiça manda soltar amante do falso rei do bitcoin
Cibele Golo em depoimento à PF. Imagem: Reprodução/MeioDia/Globoplay

O desembargador Luís Alberto Azevedo Aurvalle, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), decidiu no sábado (10) a soltura da funcionária do Grupo Bitcoin Banco, Cibele Golo dos Santos. Ela estava presa desde o último dia 5, quando a Polícia Federal deflagrou uma operação contra Cláudio Oliveira, seu amante, acusado de um desvio de cerca de R$ 1,5 bilhão de clientes.

Segundo o G1, no documento, o desembargador afirmou não haver motivo suficiente para a manutenção da medida restritiva contra Cibele, pois seus bens já foram apreendidos, assim como também as autoridades já obtiveram acesso aos dados do seu celular.

Publicidade

“Outrossim, a própria cobrança de Cibele a Cláudio, no sentido de que ele ‘arranjasse dinheiro para pagar as suas contas’, evidencia que ela não desempenhava papel ativo na empreitada criminosa, afigurando-se mais como beneficiária dos valores após o exaurimento dos crimes”, descreveu um trecho do documento o G1.

Além de figurar no caso GBB como colaboradora da empresa fraudulenta, ela também é amante de Oliveira, tendo inclusive recebido vários presentes do golpista, como uma pulseira de quase R$ 50 mil, diz a reportagem.

O advogado de Cibele, Samuel Falavinha, disse que sua cliente é inocente e que os fatos investigados serão todos esclarecidos perante as autoridades, ressaltando que a decisão do TRF4 está em consonância com manifestações do Ministério Público Federal que não vê necessária a manutenção de prisão da investigada enquanto se elucidam as investigações.

Em depoimento à PF durante a semana, Cibele disse que quando o GBB começou a ter problemas com a Justiça, o grupo não conseguia mais pagar os clientes. Ouvido também, Rodrigo Martinelli Laport — que também foi preso na operação — disse que Cláudio Oliveira era uma “evolução do estelionatário”. Segundo outra reportagem do G1, ele também já foi solto na última quinta-feira (8), junto com a esposa de Cláudio Oliveira, Lucinara Silva. Oliveira segue preso.

Publicidade

Na quarta (07), a 1ª Vara de Falências e Recuperação Judicial de Curitiba decretou a falência do Grupo Bitcoin Banco. De acordo com a decisão, a recuperação judicial foi ‘transformada’ em falência porque Oliveira e os integrantes do Grupo Bitcoin Banco mentiram ao longo de todo o processo e não cumpriram com as obrigações.

Prisão do Rei do Bitcoin

Cláudio Oliveira, Lucinara Silva e mais dois integrantes do esquema foram presos pela PF na segunda-feira (5), em Curitiba. Eles são acusados de prática de crimes falimentares, estelionato, lavagem de capitais, organização criminosa, além de delitos contra a economia popular e o Sistema Financeiro Nacional.

O falso Rei do Bitcoin criou o Grupo Bitcoin Banco em 2018. Ele ganhou notoriedade e atraiu milhares de investidores por negociar dentro de seu sistema cerca de R$ 500 milhões por dia. A PF estima que o prejuízo gerado pelo golpe seja de R$ 1,5 bilhão.

Em 2019, a empresa travou os saques, alegando que teria sido vítima de um ataque virtual. O ‘hack’ foi desmentido em maio de 2020 pela Polícia Civil do Paraná. Oliveira e esposa usaram o dinheiro desviado para comprar carros de luxo, joias e bolsas caras e mansões. Uma das casas, avaliada em US$ 6 milhões, tem até piscina aquecida na sala e quarto blindado.

VOCÊ PODE GOSTAR
Donald Trump é fotografado em comício nos EUA

Trump agora aceita doações em Bitcoin e cumpre promessa com relação às criptomoedas

Bitcoin, Ethereum, Dogecoin, Solana, Shuba Inu e XRP estão entre criptomoedas aceitas pela candidato Donald Trump 
Ilustração da memcoin em Solana Bonk

Como criar uma memecoin em Solana com a Pump.fun

Protocolo viralizou ao permitir a qualquer pessoa criar uma criptomoeda por cerca de R$ 15
Pessoa olha para scanner da Worldcoin

Hong Kong bane Worldcoin por coleta de dados “desnecessária e excessiva”

A Worldcoin chegou a escanear o rosto e a íris de 8.302 indivíduos durante sua operação em Hong Kong, segundo autoridades
Moedas de ethereum à frente de ilustração de cadeado

A SEC vai finalmente aprovar os ETFs de Ethereum? Entenda

Vence no fim desta semana o prazo para a SEC aprovar ou não alguns pedidos de ETFs de Ethereum e a expectativa agora é mais positiva do que nunca