Imagem da matéria: Exchange global de criptomoedas estreia como patrocinadora oficial do UFC
Bruce Buffer anunciando Dustin Poirier (esq.) como vencedor da luta principal. Imagem: Reprodução/Combate/Youtube

Crypto.com, exchange global de criptomoedas, fez sua estreia como patrocinadora oficial do UFC (Ultimate Fighting Championship) no sábado (10), em Las Vegas (EUA), na edição 264 do maior evento de MMA (Artes Marciais Mistas) do mundo. A parceria, anunciada na última quarta-feira (07), prevê o aporte de US$ 175 milhões no UFC, segundo a Sportico. A organização, por sua vez, terá que reproduzir a marca da corretora no kit dos atletas usado dentro e fora do octógono.

Em nota, o UFC disse que o acordo é de longa duração e representa um passo evolutivo na marca de ambas as empresas — o UFC pretende explorar países onde o tipo de entretenimento não é muito explorado e a Crypto.com está em um crescente movimento estratégico de se conectar a mais consumidores convencionais.

Publicidade

“Essa é uma parceria entre duas empresas que são as melhores no que fazem. Nenhuma empresa fez mais para aumentar a popularidade dos esportes de combate do que o UFC, e agora somos uma das maiores marcas esportivas do planeta. Podemos ajudar a Crypto.com a alcançar mais pessoas em todo o mundo por meio da força de nossa marca”, disse o presidente do UFC, Dana White.

Para Kris Marszalek, cofundador e CEO da Crypto.com, a parceria é apenas o começo de um longo relacionamento com o UFC que prevê junto com a organização grandes realizações. “É um momento histórico quando a plataforma de criptomoeda de crescimento mais rápido une forças com o esporte de crescimento mais rápido para ajudar a acelerar a transição do mundo para a criptomoeda”, comentou.

Ainda de acordo com a nota do UFC, além da exposição massiva logotipo do Crypto.com, a parceria oferece ao Crypto.com uma ampla gama de integrações em ativos do UFC, como explosção na  Série Contender de Dana White

“A Crypto.com também será integrada ao conteúdo do UFC em plataformas lineares e digitais, incluindo transmissões ao vivo, Pay-Per-Views e canais de mídia social de propriedade do UFC”, concluiu a empresa.

Publicidade

Desfecho dramático no UFC

Por outro lado, o evento de sábado foi considerado por críticos o maior evento do ano, já que o card contou com o pupilo da organização, Conor McGregor, na luta principal. O desfecho, contudo, foi trágico. Diante do seu oponente, Dustin Poirier, Conor quebrou o tornozelo ao pisar em falso e a luta foi encerrada ainda no 1º round.

Por sua vez, com essa vitória por nocaute técnico, Dustin Poirier recebeu o aval da organização para enfrentar, talvez ainda neste ano, o atual campeão até 70kg, o brasileiro Charles Oliveira da Silva, também conhecido como ‘Charles do Bronx’.

Também lutaram no card do UFC 264 dois brasileiros e uma brasileira; todos venceram— Jeniffer Maia, Michel Pereira e Gilbert Burns.

VOCÊ PODE GOSTAR
Mão segurando celular com o logo da carteira de criptomoedas MetaMask

MetaMask lança sistema para acabar com prática que drena dinheiro dos usuários do Ethereum

Smart Transactions busca fazer com que clientes sejam protegidos da prática de máximo valor extraível na blockchain Ethereum
Imagem da matéria: FTX prometeu devolver 118% dos fundos dos clientes; o que acontece agora?

FTX prometeu devolver 118% dos fundos dos clientes; o que acontece agora?

Segundo os balanços, a FTX deve cerca de US$ 11 bilhões, e conseguiu levantar entre US$ 14,5 e US$ 16,3 bilhões até agora
o que é mineração de bitcoin

Dificuldade de mineração de Bitcoin está despencando, mas por quê?

A redução no preço do Bitcoin, combinada com a diminuição das recompensas de mineração, resulta em menos mineradores e em uma rede menos robusta — pelo menos por enquanto
Arte digital mostra mãos operando um celular que projeta moedas

Como declarar tokens de utilidade no Imposto de Renda 2024?

Entenda como declarar os utility tokens, ativos que dão acesso a serviços específicos