Imagem da matéria: JPMorgan começa a usar criptomoeda própria para pagamentos
Fachada do banco JPMorgan, em Londres (Foto: Håkan Dahlström/Flickr)

O líder global de pagamentos do JPMorgan, Takis Georgakopoulos, afirmou, em entrevista à emissora americana CNBC, que a instituição está prestes a dar um passo adiante na indústria de blockchain e criptomoedas.

Isso porque a JPM Coin, moeda digital criada pelo banco em 2019, começa a ser utilizada comercialmente a partir desta semana. O executivo alegou que não tem permissão para revelar o nome do cliente, mas disse que se trata de “uma grande empresa de tecnologia especializada em pagamentos internacionais”.

Publicidade

A estreia comercial da JPM Coin motivou a criação do Onyx, um novo braço do JPMorgan para abrigar as operações com blockchain. Até o momento, 100 funcionários já foram destinados para esta divisão, que representa uma importante oportunidade de negócios para o banco.

“Lançamos a Onyx porque acreditamos que estamos mudando para um período de comercialização dessas tecnologias, passando do estágio de pesquisa e desenvolvimento para algo que pode se tornar um negócio real”, afirmou Georgakopoulos à emissora.

Expectativas da JPMorgan

Com a novidade, a empresa também espera ocupar um local de destaque na oferta de serviços para bancos nacionais que queiram emitir suas próprias moedas digitais, como acontece na China. De acordo com o executivo, é vantajoso investir nesse setor porque o número de países interessados em integrá-lo está em crescimento.

“Se conseguirmos desenvolver um modelo que funcione, achamos que a probabilidade de adoção torna-se muito alta”, disse na entrevista.

Outra vantagem do Onyx é que ele pode simplificar as centenas de transações feitas diariamente pelo JPMorgan, que ultrapassam o valor total de US$ 6 trilhões. A título de exemplo, Georgakopoulos explica que a instituição lida com milhões de envios de cheques em papel, cujo processamento depende do trabalho de um verdadeiro exército de funcionários.

Publicidade

Com a integração dos emissores de cheques no blockchain, será possível economizar até 75% do custo total da indústria e concluir as transações em questão de minutos, em vez de dias.

O movimento do JPMorgan soma-se a outras iniciativas recentes que carregam o potencial de impulsionar a indústria. Na última semana, o PayPal anunciou que seus usuários americanos poderão utilizar criptomoedas para fazer compras nas mais de 26 milhões de lojas pertencentes à rede, o que reforça a previsão de que o início de uma adoção em massa das criptomoedas pode estar próximo.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Arthur Hayes está pessimista em relação ao halving do Bitcoin — aqui está o motivo

Arthur Hayes está pessimista em relação ao halving do Bitcoin — aqui está o motivo

O ex-CEO da BitMEX espera que o halving do Bitcoin “adicione gasolina a uma grande queima de criptoativos”
Imagem da matéria: Briga entre Elon Musk e Alexandre de Moraes pode tirar o X do ar no Brasil?

Briga entre Elon Musk e Alexandre de Moraes pode tirar o X do ar no Brasil?

Troca de farpas entre Elon Musk e ministro do STF levanta possibilidade de suspensão do X/Twitter no país
Receita Federal, greve, Imposto de Renda, IR 2022

Receita Federal fará consulta pública para atualizar regras de declaração de criptomoedas

Receita Federal quer alinhar a Instrução Normativa 1.888/2019 com o modelo internacional de declaração de ativos digitais
Imagem da matéria: Reserva de Bitcoin de mineradores bate mínima em três anos com vendas antes do halving

Reserva de Bitcoin de mineradores bate mínima em três anos com vendas antes do halving

Diferente do que aconteceu antes do halving de 2020, desta vez os mineradores aproveitaram a recente disparada do Bitcoin para vender parte de suas reservas