Imagem da matéria: Itaú já usa blockchain e não visa concorrer com bancos digitais, diz diretor
Foto: Shutterstock

“A tecnologia blockchain tem potencial bastante relevante para ser usada na atividade bancária. Não só estamos pensando em usar essa tecnologia como já estamos usando o blockchain no banco”, disse Alexsandro Broedel, diretor executivo de finanças e relações com investidores do Itaú, ao afirmar que instituição já usa a tecnologia blockchain.

De acordo com o Valor Econômico, Broedel falava em uma teleconferência com analistas e investidores na terça-feira (13) quando comentou sobre a tecnologia.

Publicidade

De fato, o Itaú já realizou testes em blockchain, conforme matéria do G1 no ano passado. Na ocasião, o diretor de operações da instituição disse que o banco teria sido o primeiro brasileiro a implantar uma solução baseada na tecnologia.

No entanto, Broedel não explicou de que modo a instituição está utilizando um blockchain no momento.

Banco digital e blockchain

A notícia acontece ao mesmo tempo em que o Itaúsa, holding que controla o Itaú, realiza testes com diferentes tecnologias para sua forma de banco digital — mas, segundo Broedel, não seria a criação, e sim uma transformação para isso.

Ele explicou que a decisão foi de não abrir um banco totalmente digital para competir com novos concorrentes, como o Nubank por exemplo, mas transformar o próprio Itaú.

“O banco age no sentido de digitalizar produtos, processos e canais, visando ganhar agilidade e oferecer uma experiência para o cliente mais em linha com a realidade”, afirmou.

Publicidade

Para isso, o diretor disse que a companhia tem feito uso de ferramentas para análise de grandes volumes de dados. Isso é para desenvolver os serviços digitais que o banco precisa, bem como estudo de sistemas que facilitem a operação pelos clientes.

“O Itaú também tem trabalhado para deixar seus sistemas mais leves e mais fáceis de operar, disse Broedel.

Concorrência

Sobre as gratuidades em serviços que surgiram com as fintechs que operam como bancos digitais, Broedel disse que há um estudo. Segundo ele, o Itaú avalia caso a caso antes de decidir se vale oferecer algum produto sem custos para o cliente.

Ele disse que o banco abre mais de 200 mil conta por trimestre e que a minoria dos clientes usam apenas os serviços digitais:

“11 milhões de clientes usam principalmente os serviços digitais no dia a dia e mais de 2 milhões de clientes usam apenas os serviços digitais”, revelou o executivo conforme o Valor.

Publicidade

Em relação à adoção de regras que favorecem a entrada de novos competidores no sistema financeiro — inclusive é uma das ações previstas pelo presidente do Banco Central Roberto Campos Neto — Broedel disse que a visão do banco é positiva.

“É importante que o mercado financeiro brasileiro seja um mercado em que novos entrantes tenham acesso. Mas é fundamental que o ambiente seja equânime para todos os concorrentes”, afirmou o diretor. 

Novos investimentos

Contudo, a teleconferência foi pautada nos resultados do Itaúsa e sobre alternativas, sem pressa, para realizar novos investimentos.

“Não temos pressa em fazer novos investimentos. Só vamos investir em algo que faça sentido dentro do nosso portfólio. Mantemos uma gestão bem disciplinada no uso do capital”, disse o presidente da instituição Alfredo Egydio Setubal.


Compre Bitcoin na Coinext

 Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
simbolo do dolar formado em numeros

Faculdade de Direito da USP recebe evento da CVM sobre democratização dos mercados de capitais

Centro de Regulação e Inovação Aplicada (CRIA) da CVM vai a “Tecnologia e Democratização dos Mercados de Capitais no Brasil” com transmissão ao vivo no Youtube
Ilustração da memcoin em Solana Bonk

Como criar uma memecoin em Solana com a Pump.fun

Protocolo viralizou ao permitir a qualquer pessoa criar uma criptomoeda por cerca de R$ 15
Imagem da matéria: Projeto de universitários brasileiros ganha R$ 50 mil em hackathon global da Solana

Projeto de universitários brasileiros ganha R$ 50 mil em hackathon global da Solana

Grupo criou aplicação para conectar via blockchain produtores de energia e estações de abastecimento, com a mira no mercado de carros elétricos
Sunny Pires surfando

Surfista brasileiro recebe patrocínio em criptomoedas de comunidade web3

Sunny Pires, de 18 anos, embarca neste mês em expedição à Nicarágua com apoio da comunidade web3 Nouns