Imagem da matéria: ABCB responde ataques de Santander e chama conduta de bancos de discriminatória
Foto: Shutterstock

Após o banco Santander ter chamado a Medida Preventiva para manter as contas das exchanges abertas de privilégio, a Associação Brasileira de Criptoativos e Blockchain (ABCB) contra-atacou e chamou o ato dos bancos de discriminatório e anticoncorrencial.

Segundo o documento apresentado pela ABCB na última quarta-feira (14) ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), o banco Santander teria cometido um equívoco ao afirmar que a medida preventiva requerida pela ABCB tinha como objetivo garantir um privilégio as empresas do setor de criptomoedas manterem suas contas abertas.

Publicidade

A associação disse que o setor não busca privilégio, mas tão somente a garantia de um direito, que é o de ter acesso ao sistema financeiro.

“Os bancos deveriam sim garantir o direito de empresas (ou indivíduos) de acesso ao sistema financeiro, sem qualquer discriminação, preconceito ou prejuízo”.

A ABCB defende que o encerramento de contas ou a negativa de abertura delas por parte dos bancos não deveria ser a regra como tem ocorrido com empresas que atuam no setor cripto.

“Exceto se houver motivação, crível e justificada, de assim não proceder. Em outras palavras, o direito deveria ser a regra e a proibição a exceção, não o contrário”.

Publicidade

Santander contra-atacado

Pelo ponto de vista da associação, o que há na verdade é uma discriminação pelo fato de os bancos estarem lidando com concorrentes de mercado.

“Discriminar clientes injustificadamente é agir com preconceito e prejuízo, tanto mais quando estamos lidando com concorrentes”.

Essas acusações de atuar de forma anticoncorrencial não se restringe ao Santander e se estende às demais instituições bancárias pelo fato de elas não apresentaram a razão por que consideram “o segmento de criptoativos um ‘risco à saúde do Sistema Financeiro’”.

No documento é lembrado que não há qualquer manifestação nesse sentido de entes reguladores como Banco Central, Comissão de Valores Mobiliários (CVM), Receita Federal ou Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF).

Por fim, a associação se manifestou sobre a petição da corretora AllCoin Wallet, que havia afirmado que não teve conta corrente alguma encerrada por banco.

Publicidade

O fato, contudo, é que a ABCB fundamentou que a Allcoin Wallet apesar disso teve uma resposta negativa de abertura de conta por parte do banco Santander.


 Compre criptomoedas na 3xBit

Inovação e segurança. Troque suas criptomoedas na corretora que mais inova do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://3xbit.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
moeda de bitcoin dentro de armadilha selvagem

CVM faz pegadinha e descobre que metade das pessoas cairia em golpe com criptomoedas

Junto com a Anbima, a entidade criou um site de uma empresa fictícia que simulava a oferta de investimentos com lucros altos irreais
miniatura de homem sob pulpito e moeda gigante de bitcoin ao lado

Brasileiros não podem usar criptomoedas para fazer doações nas eleições municipais

A Procuradoria-Geral da República explicou as regras de doações para as eleições municipais de 2024
Nathalia Arcuri falando em evento

Mercado Bitcoin e Nathalia Arcuri firmam parceria de conteúdo via blockchain

Mercado Bitcoin e Nathalia Arcuri firmam parceria via blockchain e promovem educação financeira de criptoeconomia gratuita
busto de homem engravatado simulando gesto de pare

CVM proíbe corretora de criptomoedas e forex de captar clientes no Brasil

O órgão determinou, sob multa diária de R$ 1 mil, a imediata suspensão de qualquer oferta pública de valores mobiliários pela Xpoken