Imagem da matéria: Irmãos são presos em Hong Kong por lavarem mais de US$ 50 milhões em criptomoedas
Foto: Shutterstock

Dois irmãos foram presos pela alfândega de Hong Kong suspeitos de lavar mais de HK$ 380 milhões (US$ 50 milhões) por meio de contas bancárias e uma corretora de criptomoedas.

De acordo com um anúncio da alfândega de Hong Kong, um homem de 21 anos e uma mulher de 28 foram presos sob suspeita de crimes de lavagem de dinheiro sob a Portaria de Crimes Organizados e Graves (OSCO, na sigla em inglês), conforme mais investigações revelaram que a dupla abriu contas em diversos bancos e em uma “plataforma de negociação de criptomoedas”.

Publicidade

Os irmãos são acusados de se envolverem em uma suspeita de lavagem de dinheiro ao “lidarem com dinheiro de fontes desconhecidas por meio de transferências bancárias, depósitos em dinheiro e criptomoedas”.

Segundo o South China Morning Post, a dupla recebeu mais de HK$ 100 milhões (US$ 12,8 milhões) de 380 distintas contas bancárias pessoais em quase 2,5 mil transações.

Yu Yiu-wing, investigador sênior do departamento de investigações criminais da alfândega de Hong Kong, disse ao SCMP que o irmão havia processado US$ 4,8 milhões em sua conta na corretora cripto, incluindo uma parte em stablecoins.

“Uma criptomoeda era lastreada em dólares americanos”, disse Yu. “Foi convertida em dólares americanos na plataforma e transferida à conta bancária do irmão. Em seguida, o dinheiro foi desviado para distintas contas pessoais e corporativas”.

Publicidade

Yu acrescentou que os suspeitos devem ter usado criptomoedas em uma tentativa de ofuscar suas transações.

“Acreditamos que [os suspeitos] fizeram uso da obscuridade da plataforma para ajudar que outros convertam a [renda] desconhecida para dinheiro fiduciário por meio de criptomoedas”, contou ele ao SCMP.

A dupla foi liberada após pagamento de fiança e aguarda outras investigações. Se forem considerados culpados, terão uma penalidade máxima de HK$ 5 milhões (ou US$ 640 mil) e até 14 anos de prisão.

Lavagem de dinheiro com criptomoedas

O uso de criptomoedas na lavagem de dinheiro é uma crescente preocupação a legisladores e reguladores ao redor do mundo.

Em outubro de 2021, o Departamento de Justiça dos EUA (DOJ) anunciou a criação de uma equipe de fiscalização de criptomoedas para lidar com crimes financeiros, incluindo lavagem de dinheiro, conforme a promotora-geral Lisa Monaco afirmou que “não iremos hesitar de ir atrás dessas plataformas que ajudam criminosos a lavarem ou esconderem seus lucros criminosos”.

Publicidade

Em novembro de 2021, a Autoridade de Conduta Financeira (FCA), órgão regulador britânico, anunciou um contrato de £ 500 mil (US$ 670 mil) para pedir ajuda a consultores externos no treinamento de sua equipe sobre riscos de crimes com cripto, incluindo lavagem de dinheiro e financiamento ao terrorismo.

O setor criptomoedas em constante evolução também está apresentando novas oportunidades para lavadores de dinheiro. Em dezembro, o grupo de especialistas do Royal United Services Institute destacou como tokens não fungíveis (NFT) estão se tornando uma “nova fronteira” para a lavagem de dinheiro.

Os especialistas argumentaram que a mesma estrutura regulatória aplicada a corretoras cripto deve ser imposta a marketplaces de NFTs, principalmente requisitos de “conheça seu cliente” (KYC).

*Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Ethereum Rio: Começa hoje evento que promove ecossistema da segunda maior criptomoeda do mundo

Ethereum Rio: Começa hoje evento que promove ecossistema da segunda maior criptomoeda do mundo

Evento Ethereum Rio ocorre entre os dias 13 e 15 de maio no Porto Maravalley, Rio de Janeiro
Imagem da matéria: 5 coisas para saber sobre o lançamento do token do Notcoin

5 coisas para saber sobre o lançamento do token do Notcoin

Quando o token NOT será lançado? Qual o futuro para a Notcoin? É melhor fazer stake dos tokens? Preparamos um resumo para você
Mão segurando celular com o logo da carteira de criptomoedas MetaMask

MetaMask lança sistema para acabar com prática que drena dinheiro dos usuários do Ethereum

Smart Transactions busca fazer com que clientes sejam protegidos da prática de máximo valor extraível na blockchain Ethereum
Imagem da matéria: Propina paga a Eduardo Requião foi usada para investir na pirâmide financeira do "Rei do Bitcoin"

Propina paga a Eduardo Requião foi usada para investir na pirâmide financeira do “Rei do Bitcoin”

Nova operação da Polícia Federal visando fraudes no portos do Paraná revelou uma curiosa ligação entre o irmão do Roberto Requião e um dos maiores piramideiros do Brasil