Imagem da matéria: Irmão do dono da GAS Consultoria é preso por tráfico de drogas no Rio
Imagem ilustrativa (Foto: Shutterstock)

O irmão de Glaidson Acácio dos Santos, Imerson Acácio da Silva, foi preso em flagrante por tráfico de drogas em Cabo Frio (RJ) na noite da quarta-feira (3), piorando a situação da família do dono da GAS Consultoria. Glaidson está preso desde agosto sob acusações de crime contra o sistema financeiro nacional, mas a Polícia Civil do Rio também investiga se a GAS lavou dinheiro para o tráfico.

De acordo com o G1, Imerson foi preso na Comunidade do Morubá durante ação da Polícia Militar procedente de uma denúncia de que naquele local havia um homem vendendo drogas. E foi a cena que os policiais presenciaram logo que chegaram, realizando a prisão de Imerson em flagrante, diz a reportagem.

Publicidade

Ainda segundo o G1, Imerson tentou engolir 4 pedras de crack antes de resistir à prisão. Contudo, ele já é velho conhecido da polícia do Rio com várias passagens por trafico e outros crimes, como corrupção de menores e porte ilegal de armas.

GAS Consultoria e lavagem de dinheiro

A Polícia Civil do Rio de Janeiro investiga se a GAS Consultoria lavou dinheiro para o tráfico. Uma publicação do jornal Extra em setembro revelou que no relatório das investigações feito pela Delegacia de Combate às Organizações Criminosas e à Lavagem de Dinheiro (DCOC-LD), os agentes citam “robustos indícios” de que Glaidson pode estar ligado a outros crimes.

Dentre esses crimes pode estar a lavagem de dinheiro para o tráfico. Isso porque na época a GAS tentou reaver R$ 7 milhões em espécie apreendidos em um helicóptero na Região dos Lagos.

Um trecho do relatório da DCOC-LD descreve que a apreensão dos R$ 7 milhões — que estavam na posse de uma casal com destino a São Paulo —  deu-se pelo avanço de uma investigação ligada ao tráfico de drogas, esclareceu o jornal na época.

Publicidade

Na semana passada, Glaidson dos Santos também foi indiciado por tentativa de homicídio. Ele é suspeito de encomendar o assassinato de Nilson Alves da Silva em março deste ano. A vítima também tinha negócios que envolvia supostos investimentos em criptomoedas.

Geralmente, criptomoedas como o bitcoin, por exemplo, são usadas como isca para formação de pirâmide financeira, como transita as investigações no caso da GAS, que prometia 10% ao mês de rendimentos em aportes na empresa.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Ministério Público contrata empresa para rastrear transações com criptomoedas

Ministério Público contrata empresa para rastrear transações com criptomoedas

Segundo o MPF, contratação é para “sistema de identificação, monitoramento, rastreamento, pesquisa e análise de transações eletrônicas com uso de criptomoedas”
Imagem da matéria: CEO da Grayscale deixa cargo: "Momento certo para transição"

CEO da Grayscale deixa cargo: “Momento certo para transição”

A Grayscale, uma das maiores gestoras de criptomoedas do mundo, anunciou que Michael Sonnenshein está deixando o cargo de CEO
Imagem da matéria: A aprovação do ETF de Ethereum é boa para o Bitcoin e a KangaMoon?

A aprovação do ETF de Ethereum é boa para o Bitcoin e a KangaMoon?

Pré-venda da KangaMoon obteve um interesse significativo, com mais de 32.000 usuários inscritos, e arrecadou $7,2 milhões
Imagem da matéria: Câmara dos EUA aprova projeto de lei para frear criação de CBDC

Câmara dos EUA aprova projeto de lei para frear criação de CBDC

O apoio à legislação ficou bastante dividido entre os partidos, com muito menos apoio dos democratas em comparação com outros projetos de lei envolvendo criptomoedas neste mês