Imagem da matéria: Influencers que enganam pessoas com memecoins podem pegar 2 anos de prisão, alerta Reino Unido
Pepe virou um dos maiores memes da internet (Foto: Geolina163/Wikimedia Commons)

A agência reguladora financeira britânica emitiu um alerta para os influenciadores que poderiam estar compartilhando conselhos enganosos on-line — incluindo dicas sobre memecoins populares. 

A Autoridade de Conduta Financeira (FCA) da Grã-Bretanha disse na terça-feira (26) que os conselhos “devem ser justos, claros e não enganosos”. Caso contrário, os chamados “finfluencers” podem ser condenados a até dois anos de prisão, multa ilimitada ou ambos. 

Publicidade

“As promoções não se referem apenas às curtidas, mas também à lei”, disse a diretora de investimentos do consumidor da FCA, Lucy Castledine, em um comunicado. “Tomaremos medidas contra aqueles que promovem produtos financeiros ilegalmente.”

A divulgação de quaisquer interesses financeiros nos ativos que promovem também é exigida — como em qualquer oferta de investimento.

“Vimos promoções financeiras serem comunicadas em salas de bate-papo como o Reddit e o Telegram, muitas vezes usando memes para promover investimentos específicos”, diz o aviso. “Os usuários de salas de bate-papo ou fóruns devem estar cientes de que as promoções financeiras nesses canais ainda estarão sujeitas à restrição de promoção financeira.”

“Isso se aplica tanto às plataformas públicas quanto às plataformas somente para convidados”, esclareceu a FCA.

A febre das memecoins

Os memes são grandes no mundo cripto — tão grandes que as memecoins são um tipo de ativo extremamente popular e negociado no espaço. 

Publicidade

As criptomoedas baseadas em memes e tendências da Internet, são geralmente conhecidas por sua extrema volatilidade e pela rapidez com que aparecem e desaparecem — muitas vezes proporcionando grandes ganhos a alguns investidores sortudos e grandes perdas para outros investidores que as negociam tarde demais.

A FCA também disse que trabalhou para ajudar a aconselhar os influenciadores que estão pensando em promover produtos financeiros. 

As celebridades que promovem criptomoedas não são novidade. Os principais influenciadores e atletas famosos — incluindo Kim Kardashian, o boxeador Floyd Mayweather e o astro da NBA Paul Pierce — já tiveram problemas com os órgãos reguladores dos EUA por divulgarem criptomoedas por meio de suas contas nas redes sociais.

*Traduzido por Gustavo Martins com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Sinais mistos deixarão Bitcoin "instável" nos próximos meses, diz Coinbase

Sinais mistos deixarão Bitcoin “instável” nos próximos meses, diz Coinbase

O terceiro trimestre de 2024 começou com um “tom amargo” graças às vendas de Bitcoin da Alemanha e da Mt. Gox, diz a Coinbase Research
Imagem da matéria: ETFs de Ethereum podem finalmente estrear semana que vem

ETFs de Ethereum podem finalmente estrear semana que vem

A SEC orientou as gestoras a enviar declarações de registro finalizadas para lançamento dos ETFs na próxima terça, 23 de julho
Imagem da matéria: Tokenização de ativos do mundo real: como está o mercado hoje e até onde pode chegar | Opinião

Tokenização de ativos do mundo real: como está o mercado hoje e até onde pode chegar | Opinião

A expectativa é que o mercado de tokenização de ativos chegue a trilhões de dólares até 2023
bitcoin

Manhã Cripto: Bitcoin recua 2,2% apesar da queda da inflação nos EUA

Embora os dados macroeconômicos atuais sejam positivos, o Bitcoin ainda busca estabilidade em meio às preocupações pontuais dos investidores