moeda de bitcoin e logo da grayscale ao fundo
Shutterstock

A gestora de ativos digitais Grayscale prevê que o halving do Bitcoin em 2024 será diferente dos três últimos, em um novo relatório que destaca o impacto no mercado dos ETFs de Bitcoin à vista nos EUA.

Em um relatório intitulado “2024 Halving: This Time It’s Actually Different”, divulgado na sexta-feira (9), os analistas da Grayscale apontam para os ETFs de Bitcoin como uma “nova e constante fonte de demanda” que poderia contrabalançar a pressão de venda da emissão de mineração.

Publicidade

Embora o relatório observe que o preço do Bitcoin tem aumentado historicamente após cada halving, ele também adverte que outras criptomoedas com mecanismos de halving, como o Litecoin, não tiveram uma valorização de preço semelhante após a redução. Os autores do relatório também destacam que os aumentos de preços do Bitcoin após o halving também coincidiram com “eventos macroeconômicos significativos”, como a crise da dívida europeia e a pandemia da COVID-19.

O relatório aponta para “evidências de que os mineradores vêm se preparando há muito tempo para as repercussões financeiras do halving”, como a captação de recursos e a venda de participações na rede no final de 2023. Isso, eles sugerem, significa que os mineradores estão “bem posicionados” antes do halving — e mesmo que alguns mineradores saiam do mercado, a redução da taxa de hash levará a um ajuste na dificuldade de mineração, garantindo que a rede permaneça estável.

Os autores do relatório também destacam o impacto das inscrições de Ordinals do Bitcoin e dos fluxos de ETFs na estrutura de mercado do Bitcoin. O primeiro, segundo eles, serve como um indicador de como os mineradores serão incentivados a proteger a blockchain à medida que as recompensas de bloco diminuem, com a atividade Ordinals representando “um novo caminho para sustentar a segurança da rede por meio do aumento das taxas de transação”.

Os ETFs de Bitcoin, por sua vez, registraram entradas de US$ 1,5 bilhão em apenas quinze dias após seu lançamento, “absorvendo quase o equivalente a três meses de pressão de venda potencial pós-halving”. Embora os analistas da Grayscale não esperem que esse nível de “demanda reprimida” seja sustentado, eles observam que um estado estável de entradas líquidas para ETFs poderia contrabalançar a pressão de venda da emissão de mineração, enquanto níveis mais altos de entradas em torno de US$ 10 milhões por dia poderiam até “espelhar os efeitos de outro halving”.

Publicidade

Um ETF de Bitcoin que não teve entradas líquidas foi o GBTC da Grayscale, que, desde sua conversão em um ETF de Bitcoin à vista, viu bilhões de dólares em saídas, já que os detentores aproveitaram a oportunidade para sacar. Nas últimas semanas, esses fluxos de saída parecem ter diminuído, embora os fundos continuem a fluir do GBTC para ETFs de Bitcoin rivais.

*Traduzido por Gustavo Martins com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Logotipo da BlockFi na tela de computador

BlockFi vai distribuir criptomoedas para 100 mil credores este mês

Clientes elegíveis receberão uma notificação no e-mail da conta BlockFi registrada
Imagem da matéria: ABFintechs defende segregação patrimonial e combate à lavagem de dinheiro na regulação do mercado cripto

ABFintechs defende segregação patrimonial e combate à lavagem de dinheiro na regulação do mercado cripto

Diego Perez, presidente da ABFintechs, detalha como a associação atua no mercado brasileiro de criptomoedas
Imagem da matéria: Tokenização de ativos do mundo real: como está o mercado hoje e até onde pode chegar | Opinião

Tokenização de ativos do mundo real: como está o mercado hoje e até onde pode chegar | Opinião

A expectativa é que o mercado de tokenização de ativos chegue a trilhões de dólares até 2023
Pessoa olha para scanner da Worldcoin

Worldcoin (WLD) sobe 40% após estender bloqueio de tokens por mais 2 anos

Parte dos tokens foi bloqueada para permitir que o protocolo amadurecesse, explicou a empresa