Imagem da matéria: Hackers roubaram R$ 20 bilhões de projetos de criptomoedas em 2022
Foto: Shutterstock

Os hackers que concentraram seus ataques no setor das criptomoedas conseguiram lucrar o equivalente a mais de R$ 20 bilhões ao longo do ano de 2022, um prejuízo 198% maior aos projetos cripto do que o deixado por invasores em 2021.

Os números foram revelados pela empresa de auditoria e segurança blockchain CertiK no relatório “HACK3D: The Web3 Security Report 2022”, publicado na quarta-feira (4). 

Publicidade

Os investigadores calculam que um total de US$ 3.766.421.050 foram roubados de diferentes protocolos da Web3 no ano passado. 

“Do roubo de US$ 624 milhões da ponte Ronin em março ao colapso quase instantâneo da FTX em novembro (que era até muito recentemente a segunda maior exchange centralizada do setor), a magnitude das perdas do ano não tem precedentes. Com US$ 3,7 bilhões, 2022 é o pior ano já registrado em termos de valor perdido, superando em muito os US$ 1,3 bilhão de 2021”, resume a CertiK.

Número de ataques  a projetos cripto e prejuízo deixado nos meses de 2022 (Fonte: CertiK)
Número de ataques a projetos cripto e prejuízo deixado nos meses de 2022 (Fonte: CertiK)

Pontes em risco

Ganharam destaque no relatório os ataques contra as bridges cross-chain, que funcionam como pontes para transferência de ativos entre blockchains incompatíveis. Ataques desse tipo foram responsáveis por um terço de todo valor roubado no ano passado.

A invasão a apenas nove projetos de bridge rendeu aos hackers um total de US$ 1.354.740.248, sendo que ofensivas contra apenas três bridges (Ronin, Wormhole e Nomad) representaram 87% desse valor. 

Os analistas da CertiK explicam que esse tipo de ataque explodiu no ano passado pelo crescimento das bridges e a consequente abertura de brechas para invasores. Pelo fato dos projetos cross-chain terem uma infraestrutura complexa que entrega uma larga gama de funcionalidades aos usuários, também é um pote cheio para hackers que tentam atacá-las de diferentes formas.

Publicidade

Outro tipo de ataque que também deixou grandes prejuízos para os investidores foi o exit scam, onde criadores de um projeto roubam seus próprios usuários. Um total de 316 exit scams roubaram US$ 207 milhões em criptomoedas de investidores em 2022.

Os gráficos da CertiK mostram que a maioria desses golpes aconteceram na BNB Chain. Foram 379 ataques atingindo os usuários da rede criada pela Binance contra 119 na rede do Ethereum. Nesta última, embora o número de ataques seja menor, o prejuízo deixado aos investidores é um pouco maior, de aproximadamente US$ 621 milhões contra os US$ 468 milhões nos ataques na BNB Chain. 

Os investidores também foram afetados por ataques que miravam os protocolos nos quais tinham exposição, por meio de explorações com flash loan (empréstimo relâmpago) e manipulação de oráculos. Os 102 ataques desse estilo deixaram um rombo de US$ 355,1 milhões aos desenvolvedores em 2022.

Gráfico da direita divide os ataques de 2022 por rede e o da esquerda por tipo (Fonte: CertiK)
  • Como será o mercado de criptomoedas em 2023? Clique aqui e descubra no relatório gratuito do time de Research do MB
VOCÊ PODE GOSTAR
Fachada da GameStop em Tyler no Texas

Memecoin da rede Solana com tema GameStop sobe 1.900% e desperta febre do GME

A memecoin GME decolou na segunda-feira (13), entregando retornos consideráveis, superando os das ações da GameStop
Imagem da matéria: "Centavo épico" de Bitcoin é usado para inscrever música da Grimes gerada por IA

“Centavo épico” de Bitcoin é usado para inscrever música da Grimes gerada por IA

Ordinals com uma música gerada por IA da Grimes foi inscrito num satoshi “épico” de Bitcoin avaliado em mais de R$ 10 milhões
Estátua da justiça e martelo de juiz à frente de bandeira do Canadá

Canadá multa Binance em R$ 22,5 milhões por violar as leis de combate à lavagem de dinheiro 

Agência do governo menciona falta de registro e ausência de relatório de transações enquanto corretora operou no país
Bitcoin e grafico de mercado

Traders de Bitcoin miram US$ 74 mil já na próxima semana com nova onda de fluxo positivo para ETFs

Com ETFs registrando quatro dias seguidos de entradas e dados de inflação nos EUA abaixo do esperado, o Bitcoin já começou a retomar a alta e superou os US$ 66 mil