Imagem da matéria: Governo do Cazaquistão quer registrar todos os mineradores de bitcoin no país
Foto: Shutterstock

Quando a China suspendeu a mineração de bitcoin (BTC) este ano, mais da metade da taxa de hashes da rede Bitcoin foi forçada a migrar para o exterior.

Grande parte foi para os EUA, conforme evidenciado por uma gama de fazendas de hardware surgindo no Texas e em outras jurisdições favoráveis a cripto.

Publicidade

Mas nem todo esse poder de hashes foi tão longe assim.

O Cazaquistão, que se tornou o segundo país mais popular para a mineração de bitcoin, de acordo com dados do Cambridge Centre for Alternative Finance (ou CCAF, na sigla em inglês), está em uma encruzilhada graças à redução de recursos naturais, um desejo de migrar para alternativas renováveis e pedidos para que mineradores regulados arrumem a economia “clandestina” das criptomoedas.

Nessa quinta-feira (11), Magzum Mirzagaliyev, ministro dee Energia no Cazaquistão, garantiu que mineradores cripto não seriam removidos da rede nacional.

No entanto, os chamados mineradores sombrios (que não estão registrados no governo) podem ter de decidir se registrarem ou sair do país.

A ex-república soviética possui alguns dos preços mais baixos do mundo (cerca de metade das taxas cobradas nos EUA) pelo consumo de energia elétrica para casas ou empresas – ideais para a mineração de bitcoin que consome muita energia.

Publicidade

Além disso, a mineração cripto continua sendo uma tarefa barata no Cazaquistão, mas não por ser um mercado puramente livre, e sim, de forma irônica, por ser regulamentada e depender de carvão para impulsionar uma economia de ótimo desempenho.

O país está começando a sentir a pressão, principalmente conforme analise migrar para fontes de energia mais sustentáveis.

O governo estima que a mineração cripto compõe até 8% da capacidade de eletricidade do país, conforme 2/3 são consumidos por mineradores não regulados.

A National Association of Blockchain and Data Center Industry, um grupo comercial do Cazaquistão, afirma haver uma solução fácil.

Na terça-feira (9), pediu que o governo fosse atrás dos mineradores não registrados que têm o potencial de arruinar o ótimo acordo para agentes regulados.

“Embora muitos mineradores ilegais tenham estabelecido operações nos últimos meses, existem muitas empresas de bitcoin que estão operando no país há muitos anos e que cumprem totalmente com todas as leis, pagam seus impostos e fornecem empregos locais”, afirmou Alan Dorjiyev, presidente da associação.

Publicidade

Ele acrescentou que a associação está “colaborando de forma proativa” tanto com o Ministério de Energia e o Ministério de Desenvolvimento Digital para “criar um mercado justo e transparente onde aqueles que seguem as regras são capazes de operar enquanto aqueles que não as seguem serão forçados a fechar suas portas”.

De acordo com um artigo da Reuters nessa quarta-feira (10), alguns mineradores não regulados estão preocupados em se registrar oficialmente não apenas por conta dos requisitos fiscais, mas também por conta de outras propostas governamentais sob discussão.

“O imposto que o governo planeja apresentar é algo que mineradores são capazes de pagar”, afirmou um minerador anônimo à Reuters. “Mas ainda não se sabe quais demandas o governo pode implementar no futuro.”

Se as demandas forem muitas, a mineração de bitcoin poderá migrar novamente.

*Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

VOCÊ PODE GOSTAR
bitcoin brilhando na mão

Semler Scientific investe US$ 40 milhões em Bitcoin e ações disparam 25%

As ações da Semler Scientific subiram 25% após a entidade anunciar a adoção do Bitcoin como principal ativo de reserva do tesouro
Imagem da matéria: '101 Perguntas sobre Bitcoin': Editora Portal do Bitcoin lança livro sobre a criptomoeda mais famosa do mundo

‘101 Perguntas sobre Bitcoin’: Editora Portal do Bitcoin lança livro sobre a criptomoeda mais famosa do mundo

A obra discorre os princípios técnicos da moeda até suas implicações socioeconômicas no contexto atual, de modo a proporcionar um entendimento profundo ao público geral
moeda de bitcoin ao lado de celular com logo da mt gox

Manhã Cripto: Bitcoin cai após Mt. Gox mover US$ 9 bilhões em BTC

A grande movimentação de Bitcoin pela Mt. Gox é um sinal de que, muito em breve, os investidores lesados pelo hack de 2014 serão ressarcidos
Sob um banco de madeira três criptomoedas ao lado de um celular com logo do Nubank

Nubank libera envio e recebimento de criptomoedas de carteiras externas

Já estão disponíveis para essas transações Bitcoin, Ethereum e Solana; outras moedas e redes serão adicionadas em breve