Cazaquistão, mineração, Bitcoin, China
Shutterstock

Autoridades do Cazaquistão intensificaram as repressões contra os mineradores de bitcoin, forçando a interrupção de 106 centros de operação e confiscando 67 mil máquinas, informou o governo nesta terça-feira (15).

No mês passado, autoridades do Ministério da Energia identificaram e fecharam 13 fazendas de mineração, um cerco que lembra o da China contra o setor no ano passado.

Publicidade

Das mais de 100 fazendas de mineração desativadas, 55 fecharam voluntariamente e 51 na base da força, diz o comunicado, que explica as ações como desdobramentos de investigação sobre evasão fiscal e alfandegária.

Segundo o comunicado, autoridades da Agência de Monitoramento Financeiro abriram 25 processos criminais e apreenderam 67 mil máquinas avaliadas em 100 bilhões de tenge cazaque, a moeda do país (equivalente a US$ 193 milhões).

Ainda segundo a nota, figuras públicas estão envolvidas com a atividade de mineração de bitcoin, como o irmão do ex-presidente do Cazaquistão Nursultan Nazarbayev, Bolat Nazarbayev.

Alexander Klebanov, presidente da fornecedora de energia Central Asian Electric Power Corp, e Kairat Itegmenov, listado pela Forbes como o 17º homem mais rico do Cazaquistão, também foram citados pelas autoridades.

Publicidade

“Hoje, todos eles estão desconectados das fontes de alimentação”, comenta a nota.

Repressão do Cazaquistão aos mineradores

A repressão do governo do Cazaquistão aos mineradores se baseia nos problemas de energia que começaram a atingir o país após a chegada de mineradores de todo o mundo, como os expulsos da China. A falta de estrutura para acolher milhares de máquinas fez com que ocorressem vários apagões no país.

Na ação das autoridades no mês passado, as empresas estavam operando ilegalmente centros capazes de consumir 200 megawatts de eletricidade.

O flagrante ocorreu durante inspeções recentes de técnicos dos departamentos territoriais do Comitê de Supervisão e Controle Atômico e Energético do Ministério, que foram acompanhados por autoridades policiais e de especialistas em mineração de criptomoedas de várias repartições do governo.

O Cazaquistão é o segundo país do mundo que mais minera bitcoin. Para se ter uma ideia do uso de eletricidade pelos mineradores, o governo do Cazaquistão estimou em setembro do ano passado que o setor de mineração usou até 8% do fornecimento total de energia disponível no país.

VOCÊ PODE GOSTAR
Sunny Pires surfando

Surfista brasileiro recebe patrocínio em criptomoedas de comunidade web3

Sunny Pires, de 18 anos, embarca neste mês em expedição à Nicarágua com apoio da comunidade web3 Nouns
celular com logo GameStop com fundo azul

Ações da GameStop sobem 37% — mesmo enquanto Roaring Kitty permanece em silêncio

O aumento ocorreu depois que a GameStop ganhou quase US$ 1 bilhão vendendo suas próprias ações, conforme revelado durante a última saga de ações de memecoins
Tela de computador com logotipo da Binance e lente de aumento

Binance vendeu direito de crédito de clientes na Genesis sem consentimento, diz jornal

Os supostos clientes afetados são da Gopax, corretora que a Binance comprou no ano passado para operar na Coreia do Sul
Cachorro Shiba Inu que inspitou Dogecoin

Kabosu, a cachorrinha que inspirou a Dogecoin, falece aos 18 anos

Kabosu sofria de doença crônica e já era muito idosa; segundo sua dona, a cachorrinha “faleceu silenciosamente”