Imagem da matéria: Governo de Israel confisca carteiras de criptomoedas ligadas ao Hamas
Foto: Shutterstock

O Ministério da Defesa de Israel anunciou o confisco de carteiras digitais que contêm criptomoedas supostamente destinadas para o financiamento do grupo terrorista Hamas.

Benny Gantz, ministro da defesa, assinou uma ordem de confisco para 30 carteiras que contêm dezenas de milhares de shekel israelense ligados a 12 contas digitais, segundo um comunicado de imprensa publicado pelo Departamento Nacional de Combate ao Financiamento do Terrorismo de Israel (NBCTF, na sigla em inglês).

Publicidade

De acordo com a nota, as carteiras pertenciam a empresas que “auxiliaram a empresa de câmbio de moedas Al’matchadun pertencente à família Shamlach, declarada pelo Ministério de Defesa como uma organização terrorista”, pois algumas das criptomoedas confiscadas pertenciam diretamente à família Shamlach.

A família Shamlach está há um tempo no radar do governo de Israel. A NBCTF destaca que, por meio das empresas de câmbio de moedas que possui, “auxilia a organização terrorista Hamas, principalmente seu braço militar, ao transferir fundos na casa das dezenas de milhões de dólares anualmente”.

Em maio de 2021, Gantz assinou uma ordem que considera as empresas de câmbio de moedas “Al-Markaziya li-siarafa” e “Arab Trading Company China” (pertencentes a Zuhir Yunes Shamalch) como organizações terroristas, acusando-as de facilitarem a transferência de dezenas de milhões de dólares ao braço militar do Hamas todo ano.

“Iremos continuar visando o eixo Irã-Hamas e suspender os canais de financiamento que atendem o braço militar das organizações terroristas”, disse Gantz na época.

Publicidade

Hamas e as criptomoedas

O grupo terrorista palestino Hamas passou por uma alta de doações em bitcoin em uma tentativa de evitar sanções internacionais.

Em junho de 2021, um oficial do Hamas disse que houve um “aumento” nas doações em bitcoin ao grupo, acrescentando que “parte do dinheiro é usada para fins militares para defender os direitos básicos dos palestinos”.

Israel respondeu ao confiscar carteiras de criptomoedas ligadas ao Hamas. Em julho de 2021, carteiras que continuam US$ 7,7 milhões em bitcoin (BTC), dogecoin (DOGE) e tether (USDT) foram encontradas e confiscadas pelo Ministério da Defesa de Israel.

O Hamas não está apenas solicitando doações em cripto. Este ano, uma investigação policial na Índia descobriu ligações entre um hack a uma carteira cripto e o grupo terrorista.

Publicidade

Bitcoin (BTC), ether (ETH) e bitcoin cash (BCH), equivalentes a mais de US$ 500 mil, foram roubados da carteira de um empresário de Délhi antes de ser direcionada às Brigadas de al-Qassam, o braço militar do Hamas.

*Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Trader que roubou US$ 110 mi da plataforma DeFi Mango Markets é considerado culpado

Trader que roubou US$ 110 mi da plataforma DeFi Mango Markets é considerado culpado

Avraham Eisenberg foi considerado culpado de manipular a plataforma Solana DeFi Mango Markets em 2022 e fugir dos EUA com os fundos
Imagem da matéria: Coinext lança gestora e abre captação para seu primeiro fundo cripto 

Coinext lança gestora e abre captação para seu primeiro fundo cripto 

A Coinext Asset estreia no mercado com o Coinext Crypto Strategy FIM IE, fundo multimercado com investimento 100% em cripto no exterior
Imagem da matéria: Festa secreta em São Paulo agita a agenda do halving do Bitcoin

Festa secreta em São Paulo agita a agenda do halving do Bitcoin

O evento acontece no sábado (20) em São Paulo; veja como participar
criptomoedas caindo no fogo

Manhã Cripto: onda vendedora em mercados globais pressiona criptos; OKX lança rede de segunda camada

Expectativa por realização de lucros com a proximidade do halving puxa o Bitcoin, que acaba pressionando as outras criptomoedas