Imagem da matéria: Investigação da Índia revela ligação entre ataques de hackers ao setor cripto e Hamas
Foto: Shutterstock

Uma investigação da divisão de Operações de Inteligência de Fusão e Estratégicas (ou IFSO, na sigla em inglês) da Polícia de Déli, que durou cinco meses, alegadamente revelou que o Hamas estava por trás de um hack a carteiras de criptomoedas, segundo o jornal Times of India.

De acordo com o artigo, o roubo das criptomoedas equivale a US$ 536 mil a preços atuais.

Publicidade

Alegadamente, os fundos haviam sido enviados por meio de diversas carteiras privadas antes de chegar às Brigadas de al-Qassam, a unidade miliar do Hamas.

Antes arrecadados em 2019 por um empresário na área residencial de Paschim Vihar, em Déli, a vítima perdeu o acesso à sua carteira, que continua bitcoin (BTC), ether (ETH) e bitcoin cash (BCH).

Os detalhes da carteira foram carregados na dark net (uma seção da internet que não é acessível por mecanismos tradicionais de pesquisa) que já está acostumada com finanças ilícitas e relacionadas a criptomoedas.

“A carteira confiscada pertencia a Mohammad Naseer Ibrahim Abdulla”, disse a IFSO no artigo. “Outra carteira, de onde as criptomoedas haviam sido transferidas, pertenciam a Ahmed QH Safi, de Rmallah, na Palestina.”

O jornal também noticiou que parte das criptomoedas roubadas foi transferida para um site britânico de apostas e um site de pornografia infantil.

Publicidade

Hamas e criptomoedas

Essa não é a primeira vez que Hamas utilizou criptomoedas para financiar sua atividade.

O grupo, considerado como uma organização terrorista pelos EUA, Reino Unido e outros governos, recorreu ao mercado de criptomoedas para evitar sanções internacionais.

Isso é bastante evidente durante épocas de conflito renovado com Israel. Segundo um funcionário sênior do Hamas em junho de 2021 (época em que houve um conflito armado com Israel), o grupo teve um aumento nas doações em bitcoin.

“Sem dúvidas houve um aumento [nas doações em bitcoin]. Parte do dinheiro é utilizada para fins militares para defender os direitos básicos dos palestinos”, afirmou.

Em 2019, as Brigadas de al-Qassam do Hamas estavam pedindo publicamente por doações em bitcoin.

O grupo, de acordo com o Departamento de Justiça dos EUA (ou DOJ), “se vangloriou que doações em bitcoin eram irrastreáveis e seriam usadas para causas violentas”.

*Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Messi e Ronaldinho promovem memecoin desconhecida e preço decola 194%

Messi e Ronaldinho promovem memecoin desconhecida e preço decola 194%

As lendas do futebol Lionel Messi e Ronaldinho divulgaram uma memecoin da Solana chamada WATER, o que gerou muitas perguntas
Imagem da matéria: Pagamento de Bitcoin da Mt. Gox começará "o mais rápido possível", afirma Bitstamp

Pagamento de Bitcoin da Mt. Gox começará “o mais rápido possível”, afirma Bitstamp

A exchange de criptomoedas diz que não vai esperar os 60 dias permitidos antes de repassar o Bitcoin aos credores da Mt. Gox
Imagem da matéria: Donald Trump quer lançar sua 4ª coleção de NFTs

Donald Trump quer lançar sua 4ª coleção de NFTs

Embora a figura do ex-presidente esteja mais em evidência do que nunca, o desempenho dos NFTs de Trump tem sido historicamente inconsistente
Imagem da matéria: Projeto irá ensinar blockchain e criptomoedas para povo indígena Paiter-Suruí

Projeto irá ensinar blockchain e criptomoedas para povo indígena Paiter-Suruí

Um projeto na Aldeia Gamir, na Floresta Amazônica, tem como objetivo promover a alfabetização digital de indígenas da etnia Paiter-Suruí