Imagem da matéria: Fundos de criptomoedas batem novo recorde ao captar R$ 13 bilhões na semana
Foto: Shutterstock

Os fundos com exposição a criptomoedas bateram um novo recorde histórico de captação, mantendo o cenário positivo registrado há várias semanas graças ao lançamento dos ETFs de Bitcoin à vista nos Estados Unidos. Na última semana, esses produtos captaram US$ 2,7 bilhões (R$ 13 bi), segundo dados da CoinShares.

Com esse resultado, o total do ano de entrada nos fundos chegou a US$ 10,3 bilhões, pouco abaixo do recorde anual conquistado em 2021, quando o resultado foi de US$ 10,6 bilhões em 12 meses. Nesse ritmo, a expectativa é que o valor seja batido já nesta semana.

Publicidade

Além disso, o volume de negociação semanal atingiu US$ 43 bilhões, superando o recorde da semana anterior de US$ 30 bilhões. Os recentes ganhos de preços levaram o total de ativos sob gestão (AuM) de fundos cripto para uma máxima recorde de US$ 94,4 bilhões, um salto de 14% na última semana e alta de 88% até agora no ano.

Regionalmente, os EUA lideraram novamente o fluxo, com a entrada de US$ 2,75 bilhões, seguidos pela Suíça e pelo Brasil, com entradas de US$ 20,6 milhões e US$ 17,5 milhões, respetivamente.

Com isso, esses seguem como os três países líderes de captações no ano. Os EUA na frente, com US$ 10,7 bilhões, enquanto a Suíça teve US$ 100 milhões e o Brasil, US$ 60 milhões. Vale destacar que o grupo “outros”, que reúne vários países menores, já captou US$ 71 milhões em 2024 até agora.

Fluxo de recursos para fundos de criptomoedas dividido por país (Fonte: Bloomberg e Coinshares)

Fluxo por ativos

O Bitcoin (BTC) continuou sendo o foco dos investidores, registrando entradas de US$ 2,6 bilhões, com o fluxo positivo acumulado no ano representando agora 14% do total de AuM.

Publicidade

E mesmo com a quebra do recorde de preço nos últimos dias, os fundos que operam vendidos, ou seja, apostando na queda do BTC, também tiveram entrada de fluxo, de US$ 11 milhões, na última semana.

Entre as altcoins, a Solana (SOL), após passar por um período negativo, registrou entradas de US$ 24 milhões na semana passada. Por outro lado, o Ethereum (ETH), que está em uma situação muito melhor em relação às entradas acumuladas no ano, registrou saída de US$ 2,1 milhões.

Fluxo de recursos para fundos cripto separado por criptomoeda (Fonte: CoinShares e Bloomberg)

BlackRock capta mais US$ 2 bilhões

Entre os produtos, o ETF iShares Bitcoin Fund da BlackRock segue como o grande centro do fluxo de mercado, captando mais US$ 2 bilhões na última semana, levando seu AuM para mais de US$ 13 bilhões.

Na sequência ficou o fundo da Fidelity, com entrada de US$ 1,3 bilhão, enquanto a Grayscale segue apresentando saídas massivas de recursos, desta vez na casa de US$ 1,6 bilhão, chegando a um resultado negativo de US$ 10,5 bilhões no ano até agora.

Fluxo de recursos para fundos de criptomoedas dividido por gestora (Fonte: Bloomberg e Coinshares)
VOCÊ PODE GOSTAR
Joe Biden posa para foto

Mercados de previsão cripto enlouquecem com desistência de Biden e apoio a Kamala Harris

Os mercados da Polymarket reagiram com volatilidade, com Trump liderando na plataforma e Harris o superando no voto popular
Celular com logotipo da BInance

Binance lista novos pares para Ethereum, Pepe, BNB e Solana

A corretora também vai incluir os novos pares em seu serviço de robôs de negociação
Donald Trump é fotografado em comício nos EUA

Trump quase baniu o Bitcoin em 2020, mas uma pessoa o impediu

“Trump não acredita em nada além de si mesmo”, disse o executivo da Block Inc., Mike Brock
Jamie DImon, CEO do JP Morgan

Crítico do Bitcoin, CEO do JP Morgan é cotado por Trump para assumir Tesouro dos EUA

Dimon poderia ser o Secretário do Tesouro ideal, de acordo com o candidato presidencial republicano Donald Trump