Imagem da matéria: Fundos de criptomoedas batem novo recorde ao captar R$ 13 bilhões na semana
Foto: Shutterstock

Os fundos com exposição a criptomoedas bateram um novo recorde histórico de captação, mantendo o cenário positivo registrado há várias semanas graças ao lançamento dos ETFs de Bitcoin à vista nos Estados Unidos. Na última semana, esses produtos captaram US$ 2,7 bilhões (R$ 13 bi), segundo dados da CoinShares.

Com esse resultado, o total do ano de entrada nos fundos chegou a US$ 10,3 bilhões, pouco abaixo do recorde anual conquistado em 2021, quando o resultado foi de US$ 10,6 bilhões em 12 meses. Nesse ritmo, a expectativa é que o valor seja batido já nesta semana.

Publicidade

Além disso, o volume de negociação semanal atingiu US$ 43 bilhões, superando o recorde da semana anterior de US$ 30 bilhões. Os recentes ganhos de preços levaram o total de ativos sob gestão (AuM) de fundos cripto para uma máxima recorde de US$ 94,4 bilhões, um salto de 14% na última semana e alta de 88% até agora no ano.

Regionalmente, os EUA lideraram novamente o fluxo, com a entrada de US$ 2,75 bilhões, seguidos pela Suíça e pelo Brasil, com entradas de US$ 20,6 milhões e US$ 17,5 milhões, respetivamente.

Com isso, esses seguem como os três países líderes de captações no ano. Os EUA na frente, com US$ 10,7 bilhões, enquanto a Suíça teve US$ 100 milhões e o Brasil, US$ 60 milhões. Vale destacar que o grupo “outros”, que reúne vários países menores, já captou US$ 71 milhões em 2024 até agora.

Fluxo de recursos para fundos de criptomoedas dividido por país (Fonte: Bloomberg e Coinshares)

Fluxo por ativos

O Bitcoin (BTC) continuou sendo o foco dos investidores, registrando entradas de US$ 2,6 bilhões, com o fluxo positivo acumulado no ano representando agora 14% do total de AuM.

Publicidade

E mesmo com a quebra do recorde de preço nos últimos dias, os fundos que operam vendidos, ou seja, apostando na queda do BTC, também tiveram entrada de fluxo, de US$ 11 milhões, na última semana.

Entre as altcoins, a Solana (SOL), após passar por um período negativo, registrou entradas de US$ 24 milhões na semana passada. Por outro lado, o Ethereum (ETH), que está em uma situação muito melhor em relação às entradas acumuladas no ano, registrou saída de US$ 2,1 milhões.

Fluxo de recursos para fundos cripto separado por criptomoeda (Fonte: CoinShares e Bloomberg)

BlackRock capta mais US$ 2 bilhões

Entre os produtos, o ETF iShares Bitcoin Fund da BlackRock segue como o grande centro do fluxo de mercado, captando mais US$ 2 bilhões na última semana, levando seu AuM para mais de US$ 13 bilhões.

Na sequência ficou o fundo da Fidelity, com entrada de US$ 1,3 bilhão, enquanto a Grayscale segue apresentando saídas massivas de recursos, desta vez na casa de US$ 1,6 bilhão, chegando a um resultado negativo de US$ 10,5 bilhões no ano até agora.

Fluxo de recursos para fundos de criptomoedas dividido por gestora (Fonte: Bloomberg e Coinshares)
VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: FBI intima participantes de evento de 2022 após roubo de dev do Bitcoin Core

FBI intima participantes de evento de 2022 após roubo de dev do Bitcoin Core

Dashjr, cofundador do pool de mineração Ocean, teve um montante de Bitcoin roubado que hoje vale mais de US$ 14 milhões
Senado, Congresso, Câmara dos Deputados, Brasília, Parlamento

Segregação patrimonial no mercado cripto será tema de audiência pública na Câmara

Na justificativa para a audiência, o deputado Aureo Ribeiro disse que práticas adotadas por algumas exchanges despertam “graves preocupações”
Imagem da matéria: Capiba: Recife lança moeda digital que gera recompensas para cidadãos

Capiba: Recife lança moeda digital que gera recompensas para cidadãos

Batizada em homenagem ao rio Capibaribe, a moeda social digital tem elementos de gamificação e seu funcionamento é todo pelo aplicativo Conecta Recife
Imagem da matéria: Se o halving é bullish para o Bitcoin, por que o preço costuma cair logo em seguida?

Se o halving é bullish para o Bitcoin, por que o preço costuma cair logo em seguida?

Se o halving é tão importante para as altas do Bitcoin, por que os dados históricos mostram que o BTC cai um ano após cada halving? Entenda.