Imagem da matéria: Força-tarefa pressiona governo dos EUA a melhorar a proteção contra ataques de ransomware
Foto: Shutterstock

Uma força-tarefa formada por 65 organizações do setor público e privado dos Estados Unidos, estuda há mais de três meses formas de combater o avanço dos ataques de ransomware

Na semana passada, o grupo publicou um relatório de 80 páginas que, entre outras recomendações, pede por um endurecimento da fiscalização das criptomoedas nos EUA.

Publicidade

Os ativos digitais estão no radar dessas organizações porque é a principal forma de pagamento usada por criminosos que praticam ransomware.

Neste tipo de ataque, um sistema é feito refém por um hacker que só libera o acesso novamente se um pagamento, geralmente em bitcoin, for feito.

O estudo realizado por especialistas de organizações que vão desde FBI e Europol, até  Microsoft e Amazon, apresenta 48 recomendações. Elas são divididas em cinco pontos cruciais de atuação, sendo um deles focado nos criptoativos. 

Conforme já havia sido antecipado pela Reuters, o documento pede por uma supervisão mais agressiva das corretoras de criptomoedas que operam no país. 

Publicidade

Apesar de reconhecer que já existam regulamentações no setor, a força-tarefa considera que o Departamento do Tesouro deve obrigar que as leis de combate à lavagem de dinheiro e o terrorismo sejam adotadas por todos os participantes do mercado.  

Fiscalização de exchanges

Entre as empresas que já seguem as normas, a força-tarefa pede que a fiscalização seja aumentada. “Como é um setor relativamente novo, esses negócios de criptomoedas existem em um espectro de legitimidade, regulamentação e conformidade, e lidam com quantidades variáveis de transações com fundos ilícitos”.

Segundo a força-tarefa, as exchanges localizadas em jurisdições com leis menos rígidas são as preferidas dos criminosos que praticam ransomware, já que facilitam o saque de fundos ilegais.

O relatório chega a citar as corretoras Binance e Huobi entre aquelas que “têm regras KYC muito menos rigorosas, especialmente ao lidar com traders OTC”. 

Publicidade

Outra recomendação da força-tarefa também pede que o governo incentive o compartilhamento voluntário de informações entre empresas da indústria cripto e agentes da lei.

O objetivo central das organizações que desenvolveram o estudo é incentivar que a Casa Branca forme uma comissão de combate aos ataques ransomware. Quando criado, esse grupo deverá colocar em prática as recomendações publicadas no relatório.

Segundo o jornal The Washington Post, o Comitê de Segurança Interna da Casa Branca vai realizar na semana que vem uma audiência pública para ouvir as organizações e planejar ações futuras.

VOCÊ PODE GOSTAR
solana, criptomoedas,

Este evento vai fazer a Solana atingir US$ 400 este ano, projeta analista

Para analista da Merkle tree, a Solana pode disparar 170% este ano puxado por memecoins ligadas aos candidatos na eleição dos Estados Unidos
tornado cash 1

Desenvolvedor do Tornado Cash é condenado a 5 anos de prisão por lavagem de dinheiro

“O Tornado Cash, em sua natureza e funcionamento, é uma ferramenta destinada a criminosos”, disse um dos juízes ao condenar Alexey Pertsev
Moedas de bitcoin sob mesa escura com sigal ETF

ETFs de Bitcoin têm entrada de US$ 303 mi, impulsionados por Fidelity e Grayscale

Os fluxos de entrada de ETFs de Bitcoin à vista nos EUA atingiram uma alta de US$ 303 milhões em duas semanas, já que o preço do Bitcoin ultrapassou US$ 66 mil
Silhueta de pessoa jogando videogame À frente de TV

Os maiores tokens de jogos lançados em 2024 – até agora

O Notcoin aparece na lista dos maiores tokens de jogos deste ano, ao lado de Pixels, Portal, Saga e muito mais