Hacker com capuz sorri no escuro
Shutterstock

O preço do token da Gala Games (GALA) despencou na segunda-feira (20) depois que um invasor cunhou e fugiu com 5 bilhões de tokens por meio do contrato inteligente da Gala, com os tokens roubados valendo cerca de US$ 240 milhões (R$ 1,2 bi) no momento da exploração.

Por fim, o invasor conseguiu vender 600 milhões dos tokens por meio da exchange descentralizada Uniswap, lucrando cerca de US$ 29 milhões no processo. O preço da GALA caiu 20% em menos de uma hora em meio à venda, despencando de cerca de US$ 0,048 para US$ 0,038.

Publicidade

“Um endereço de administrador comprometido ou desonesto da Gala Games cunhou 5 bilhões de $GALA (US$ 200 milhões) e tem vendido sistematicamente os tokens nas últimas 2 horas”, escreveu o desenvolvedor de contratos inteligentes e auditor de segurança 0xQuit no X.

Quase duas horas depois que o hack foi detectado, o CEO da Gala, Eric “Benefactor” Schiermeyer, publicou uma atualização no servidor do Discord da Gala confirmando a exploração e explicando a situação.

“Identificamos o comprometimento e, em 45 minutos, protegemos e removemos o acesso não autorizado ao contrato da GALA”, escreveu Schiermeyer. “É importante observar que nosso contrato de ETH para $GALA é seguro e está sob a proteção de uma carteira com vários sigilos. Ele nunca foi comprometido.”

A mesma mensagem foi postada na conta do X da Gala Games. Mais tarde, a Gala disse que a carteira em questão havia sido “congelada”. Como resultado, os 4,4 bilhões de tokens restantes que não foram vendidos são descritos na postagem inicial como sendo “efetivamente queimados”, o que significa que não podem ser transferidos ou acessados e, portanto, são considerados destruídos. O fornecimento total da GALA abrange 50 bilhões de tokens.

Publicidade

“Fizemos besteira em nossos controles internos… isso não deveria ter acontecido e estamos tomando medidas para garantir que isso nunca mais aconteça”, acrescentou Schiermeyer. “Acreditamos que identificamos o culpado e estamos trabalhando atualmente com o FBI, o DOJ e uma rede de autoridades internacionais.”

Em um postagem seguinte, a Gala Games descreveu o ataque como um “incidente isolado”.

O token GALA se recuperou valendo cerca de US$ 0,04272 no momento em que este artigo foi escrito, essencialmente estabilizando o preço do ativo digital nas últimas 24 horas. Isso se deve, em parte, a um aumento em todo o mercado que fez com que o próprio Ethereum subisse 20% no último dia, com os efeitos residuais da oscilação do mercado aparentemente compensando o impacto das vendas.

Em 2023, Schiermeyer processou o cofundador da Gala, Wright Thurston, alegando que este último roubou US$ 130 milhões em tokens GALA.

De acordo com o processo, os tokens GALA foram transferidos de uma carteira cripto da empresa e espalhados por 43 carteiras sob o controle de Thurston antes de serem vendidos entre setembro de 2022 e maio de 2023.

Publicidade

Em uma contraproposta, Thurston alega que Schiermeyer não buscou sua opinião ao fazer transações que levaram à “venda e desperdício [de] milhões de dólares em ativos da empresa”.

*Traduzido por Gustavo Martins com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Investidores da Ásia podem impulsionar crescimento do Runes Bitcoin

Investidores da Ásia podem impulsionar crescimento do Runes Bitcoin

Algumas empresas de investimento asiáticas, como o Newman Group, sediado em Hong Kong, já entraram de cabeça nas Runes
moeda de bitcoin ao lado de celular com logo da mt gox

Grandes credores da Mt. Gox não devem vender os bitcoins que receberem – e isso é um alívio para o mercado

A extinta exchange Mt. Gox deve começar a reembolsar seus credores em breve, e há um temor de que isso possa derrubar o preço do Bitcoin com uma onda vendedora
Logo da cripotmoeda Bonk Inu

O que é BONK? Saiba tudo sobre a memecoin em Solana com tema de cachorro

Anunciada como a “camada social” da Solana, a criptomoeda meme atingiu um valor de mercado de mais de US$ 1,5 bilhão
moeda e notas pendurada em um varal

Operação contra maior milícia do RJ revela que suspeitos compravam Bitcoin para lavar dinheiro

Fonte do dinheiro movimentado pelos suspeitos seria oriundo de grilagem de terras, extorsão contra comerciantes e exploração do transporte