Imagem da matéria: Facebook muda de estratégia e resolve lançar carteira Calibra antes de sua criptomoeda Libra
Foto: Shutterstock

O Facebook resolveu adiar o lançamento da sua criptomoeda Libra, sem previsão de data, devido a fortes pressões regulatórias. Mas isso não quer dizer que o projeto Calibra, a carteira digital do facebook, ficará comprometido. A plataforma apenas sofreu um adiamento para ser lançado em outubro, de acordo com o site The information.

A carteira digital Calibra seria uma vitrine principal para a tecnologia Libra. Mas são projetos totalmente diferentes. A Calibra não é uma carteira que serve apenas para a criptomoeda do Facebook, mas também abarca outras várias moedas.

Publicidade

A plataforma permite que qualquer pessoa com um smartphone adquira e armazene a criptomoeda e depois pague por várias mercadorias com ela. 

Nova estratégia do Facebook

De acordo com a publicação, a carteira não terá as mesmas moedas disponíveis em toda parte do mundo durante o seu lançamento. A disponibilidade poderá ser restrita a moedas apoiadas pelo governo em que o projeto Libra eventualmente lance no aplicativo. Dentre as moedas disponíveis estão o dólar americano e o euro.

Os recursos principais de armazenamento e transferência de dinheiro da Calibra estão programados para chegar ao Facebook Messenger e ao WhatsApp, embora não esteja claro qual será o cronograma deste processo em relação ao lançamento planejado para outubro da carteira digital.

Isso, no entanto, não quer dizer necessariamente que a Calibra não terá no futuro a criptomoeda Libra disponível entre as moedas negociadas em sua carteira digital. Segundo o site The Verge, um porta-voz do Facebook afirmou que:

Publicidade

 “Informar que o Facebook não pretende oferecer a moeda Libra em sua carteira Calibra é totalmente incorreto. O Facebook continua totalmente comprometido com o projeto ”.  

A criptomoeda Libra, que seria a peça central da estratégia do Facebook para arranjo de pagamentos digitais, estaria em processo de desenvolvimento em parceria com a organização sem fins lucrativos Libra Association.

Em vez de se ter o lançamento dela e arriscar ser barrada por questões de regulação em diversos países, o Facebook escolheu uma outra estratégia: a de fazer uma transição para apoiar inicialmente as transferências de moedas fiduciárias como o dólar americano e o euro.

A empresa aposta que futuramente, a Libra estará concluída e pronta para ser lançada sem problemas. 

Problema da Libra

A questão é que essa criptomoeda do Facebook tem levantado suspeitas de governos e Bancos centrais ao redor do mundo. A suspeita tem um porquê segundo o especialista em supervisão bancária do Banco Central do Brasil, Fábio Carneiro.

Publicidade

Durante uma conferência ocorrida no Rio de Janeiro, Carneiro mencionou que a Libra poderia representar um risco pois se trata de  uma criação de uma empresa a qual detém 2 bilhões de pessoas no mundo todo que usam seu serviço pela rede sociais, pode haver um risco aos bancos centrais de todos os países.

“97% dos brasileiros usam whatsapp e a Libra preenche os requisitos do que vem a ser uma moeda”.

Kenneth Rogoff, ex-economista-chefe do Fundo Monetário Internacional (FMI), por sua vez, acredita que os bancos centrais, mais precisamente os governos, vão barrar o avanço das criptomoedas. 

“Os governos não vão deixar suas moedas fiduciárias perderem espaço. Vão mudar regulamentos e regras para garantir que isso não aconteça”.


BitcoinTrade: Depósitos aprovados em minutos!

Cadastre-se agora! Eleita a melhor corretora do Brasil. Segurança, Liquidez e Agilidade. Não perca mais tempo, complete seu cadastro em menos de 5 minutos! Acesse: bitcointrade.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Como a Binance entrou em pé de guerra com o governo da Nigéria

Como a Binance entrou em pé de guerra com o governo da Nigéria

Nigéria acusa a Binance de facilitar corrupção e outros crimes e já até prendeu executivos da exchange no país
Foco em uma moeda dourada de Ethereum (ETH)

ETF de Ethereum tem 50% de chance de ser aprovado em maio, diz JP Morgan

O gigante bancário é o último a reduzir suas expectativas em relação à revisão das propostas da SEC para oferecer fundos vinculados ao preço do ETH
Imagem da matéria: Banco do Brasil e BTG estão entre os maiores detentores do ETF de Bitcoin da BlackRock

Banco do Brasil e BTG estão entre os maiores detentores do ETF de Bitcoin da BlackRock

Segundo Eric Balchunas, da Bloomberg, as 30 instituições são responsáveis por apenas 0,2% de tudo que o ETF da BlackRock tem
Imagem da matéria: Solana encontra solução para lentidão e apressa validadores a atualizar "o mais rápido possível"

Solana encontra solução para lentidão e apressa validadores a atualizar “o mais rápido possível”

Os desenvolvedores da Solana criaram uma correção para o congestionamento e pedem ajuda dos validadores nos testes