Imagem da matéria: Exchange paga US$ 10 milhões para patrocinar time de estrelas da NBA
Foto: Florent Lamourenex/Flickr

A corretora global de criptomoedas FTX fechou um acordo multimilionário de patrocínio com o Golden State Warriors, um dos nomes mais conhecidos da NBA.

O Golden State Warriors foi campeão em 2015, 2017 e 2018, tendo também chegado nas finais de 2016 e 2019. Além disso, tem em seu elenco algumas das principais estrelas da NBA: Stephen Curry, Klay Thompson, Draymond Green e Andre Iguodala.

Publicidade

Embora os termos do acordo ainda não tenham sido divulgados, fontes com acesso ao negócio disseram para a CNBC que o acordo multianual entre os Warriors e a corretora está avaliado acima de US$ 10 milhões.

Com mais de US$ 3,1 bilhões de volume negociado nas últimas 24 horas, a FTX é a quinta maior corretora de criptomoedas da indústria, de acordo com o site CoinGecko.

O acordo fará com que a FTX inclua sua marca com o clube da Liga G do Warriors e a equipe de e-sports da NBA 2K, bem como a sinalização dentro da arena Chase Center, o lar do time de São Francisco.

Além disso, a plataforma de negociação de criptoativos está obtendo os direitos para tokens não fungíveis (ou NFTs) e inventários virtuais do time durante os jogos da Rede Regional de Esportes (ou RNS) dos Warriors.

Publicidade

“A FTX é uma empresa que chamou a nossa atenção há uns meses”, afirmou Brandon Schneider, presidente do Golden State Warriors à CNBC. “Acreditamos que estamos no início do início. Estamos todos aprendemos e esse setor irá evoluir bastante.”

A parceria também fez a franquia NBA e a FTX doarem um bitcoin para Self-eSTEM, Mission Bit e Techbridge Girls (organizações sem fins lucrativos e locais que focam na igualdade educacional).

FTX está apostando bastante em marketing esportivo

Essa não é a primeira vez que a corretora cripto abriu a carteira para ajudar a fomentar sua marca no mundo dos esportes.

Em abril, Miami Heat, outro time da NBA, anunciou uma parceria de US$ 135 milhões com a corretora, fazendo com que seu estádio mudasse o nome para FTX Arena pelos próximos 19 anos.

Publicidade

Em junho, a FTX gastou impressionantes US$ 210 milhões para adquirir os direitos de nomeação da americana equipe profissional de esports TSM em um acordo de dez anos, seguido de um acordo de US$ 17,5 milhões com o time de futebol americano Cal Berkeley em agosto, que garantiu os direitos de nomeação da corretora pelo Cal Memorial Stadium.

Este ano, a FTX também assinou um acordo de cinco anos com a Liga Principal de Basquete (ou MLB), que incluiu o acréscimo do jogo da FTX nos uniformes e direitos de promoção entre diversos canais afiliados da MLB, incluindo jogos físicos a redes sociais.

Outras grandes corretoras estão explorando ativamente oportunidades de marketing disponíveis na indústria dos esportes.

Em novembro, em um acordo impressionante de US$ 700 milhões que irá durar duas décadas, a cingapurense Crypto.com comprou os direitos de nomeação do Staples Center, lar do time Los Angeles Kinds da Liga Nacional de Hóquei (ou NHL), Los Angeles Lakers e Los Angeles Clippers da NBA, bem como Los Angeles Sparks da Liga Nacional Feminina de Basquete (WNBA).

Enquanto isso, a Coinbase, a principal corretora cripto dos EUA, se uniu à NBA em outubro em uma parceria plurianual que tornou a corretora cripto em uma parceira exclusiva da NBA, da WNBA, da Liga G da NBA, da Liga 2k da NBA e do USA Basketball.

*Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

VOCÊ PODE GOSTAR
Antônio Ais posa para foto ao lado de carro

Criador da Braiscompany, Antônio Neto Ais é solto na Argentina

O benefício de prisão domiciliar valerá até que o processo de extradição para Brasil seja resolvido
Imagem da matéria: Trader transforma US$ 27 mil em US$ 2 milhões ao antecipar alta da GameStop

Trader transforma US$ 27 mil em US$ 2 milhões ao antecipar alta da GameStop

O súbito ressurgimento das ações “memes” nesta semana rendeu uma pequena fortuna aos traders que nunca desistiram das loucuras de 2021
Cachorro Shiba Inu que inspitou Dogecoin

Kabosu, a cachorrinha que inspirou a Dogecoin, falece aos 18 anos

Kabosu sofria de doença crônica e já era muito idosa; segundo sua dona, a cachorrinha “faleceu silenciosamente”
Bob Burnquist

Bob Burnquist e sua cruzada para empoderar os artistas por meio da Web3

O skatista é membro ativo de duas DAOs e participou do Ethereum Rio para falar sobre como as comunidades estão se tornando um novo meio de conexão para os artistas