Imagem da matéria: Ethereum 2.0 terá teste crucial no início de junho
(Foto: Shutterstock)

Desenvolvedores do Ethereum atingiram outro marco histórico em direção à aguardada atualização ao chamado Ethereum 2.0: a rede pública Ropsten, a principal “simuladora” para testes na blockchain, passará por uma atualização que a fará usar o consenso proof of stake (ou PoS, na sigla em inglês) no dia 8 de junho.

O código de configuração para atualizar a rede de testes apareceu em uma solicitação de recebimento por Parathi Jayanathi, engenheiro de desenvolvimento operacional do Ethereum, no repositório “eth-clients” do GitHub na segunda-feira (16).

Publicidade

Em abril, os desenvolvedores responsáveis por “The Merge” (ou “A Fusão”) – uma atualização à rede do Ethereum que fará a migração do modelo de consenso proof of work (ou PoW) para o proof of stake (ou PoS) – começaram a testar como a migração pode funcionar em uma “shadow fork” (ou bifurcação-sombra).

Dois dias depois, as coisas pareciam menos favoráveis quando Tim Beiko, desenvolvedor da Ethereum Foundation, afirmar, via Twitter, que a atualização havia sido adiada para o segundo semestre de 2022.

“Não será em junho mas, provavelmente, nos meses seguintes”, tuitou Beiko. “Ainda não há uma data específica, mas estamos, sem dúvidas, no capítulo final do PoW no Ethereum.”

Chega de PoW

A fusão colocará um fim na mineração PoW da rede Ethereum.

A mineração, que envolve o uso de computadores de última geração e que consomem bastante energia para solucionar complexos quebra-cabeças matemáticos, é a forma como novas moedas ETH são criadas e transações são verificadas na rede.

Publicidade

Quando a rede migrar para o proof of stake (ou PoS), “mineradores” serão substituídos por “validadores”, que fazem o staking (alocam) ether para validar e garantir a segurança da rede e, por isso, são recompensados em ether. 

A expectativa é que tudo isso reduza drasticamente a quantidade de energia consumida pela blockchain do Ethereum. Também reduzirá a nova emissão de ETH em quase 90%, a qual analistas de mercado acreditam que possa acrescentar uma considerável pressão deflacionária ao Ethereum se a demanda por ativos continuar alta.

Mais recompensas

À medida que se prepara para a atualização da rede principal, a Ethereum Foundation aumentou as recompensas disponíveis em seu programa de caça a bugs, lançado em 2021. O programa oferece pagamentos em um sistema hierárquico, oferecendo mais dinheiro para vulnerabilidades graves que têm um impacto possivelmente maior e uma alta probabilidade de acontecerem.

Também uniu o que costumavam ser dois programas distintos para sua execução (ou ETH 1) e seu consenso (ou ETH 2): camadas. Caçadores de bugs agora podem ganhar até US$ 250 mil, que podem ser pagos em ether ou DAI, ao identificar vulnerabilidades que estão no escopo do programa.

Publicidade

O programa também aumentou a aposta de US$ 50 mil em pagamentos para garantir que a Fusão não apresente vulnerabilidades a uma rede que já é responsável por bilhões de dólares em transações diariamente. Nesta quarta-feira (18), o ether está sendo negociado a US$ 1,9 mil e possui uma capitalização de mercado de US$ 236 bilhões, segundo dados do CoinMarketCap.

A recompensa máxima por informar vulnerabilidades no Ethereum em atualizações que já estão disponíveis em redes públicas de teste ou programadas para serem lançadas na rede principal do Ethereum está duplicada neste momento: US$ 500 mil.

“Já existem inúmeras iniciativas sendo organizadas por equipes de clientes e a comunidade para aumentar o conhecimento e a experiência entre as duas camadas”, afirmou o desenvolvedor Fredrik Svantes em uma publicação no blog da Ethereum Foundation. “Unificar o programa de caça a bugs irá reforçar a visibilidade e coordenar iniciativas para identificar e mitigar vulnerabilidades.”

*Traduzido por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Agentes federais acusam britânicos de fraude de US$ 3 milhões com NFTs Ethereum "Evolved Apes"

Agentes federais acusam britânicos de fraude de US$ 3 milhões com NFTs Ethereum “Evolved Apes”

Um trio do Reino Unido anunciou o lançamento de um jogo de battle royale, mas, em vez disso, embolsou as criptomoedas e fugiu
Imagem da matéria: Ministério Público contrata empresa para rastrear transações com criptomoedas

Ministério Público contrata empresa para rastrear transações com criptomoedas

Segundo o MPF, contratação é para “sistema de identificação, monitoramento, rastreamento, pesquisa e análise de transações eletrônicas com uso de criptomoedas”
moedas de Bitcoin, Solana e Ethereum emparelhadas - ao fundo gráfico de mercado

O papel das criptomoedas como armazenamento de valor | Opinião

Em um cenário global de inflação, as criptomoedas podem servir como um porto seguro para proteger o poder de compra do seu patrimônio
Banco Central se reunirá hoje com Facebook para debater proibição do WhatsApp Pay

“Inserimos com o Drex o conceito de tokenização nos sistemas dos bancos”, diz Campos Neto

O presidente do BC participa do Emerging Tech Summit, evento do Valor Capital Group em São Paulo