Imagem da matéria: Ethereum 2.0 ganha sua primeira rede paralela para testar atualizações
(Foto: Shutterstock)

A Ethereum Foundation se aproximou mais de implementar o Ethereum 2.0 e está usando “shadow forks” (ou “bifurcações-sombra”, em tradução literal) para tornar sua rede de testes mais parecida com a rede principal do Ethereum.

“Shadow fork” é um termo que se refere à cópia dos dados de uma rede principal — neste caso, a blockchain Ethereum — para uma rede de testes, onde desenvolvedores podem testar recursos antes de implementar seu trabalho à rede principal.

Publicidade

Assim, engenheiros do Ethereum fazem seu ambiente de testes se assemelhar com a rede principal, que está processando mais de um bilhão de transações por dia. Dessa forma, descobrem e corrigem falhas, sem que elas afetem a rede principal.

No último fim de semana, Parathi Jayanathi, engenheiro de desenvolvimentos e operações (ou “DevOps”) do Ethereum, tuitou que a equipe havia criado três shadow forks na rede de testes Goerli, encontrando “falhas que variam do código de sincronização ao tempo-limite de solicitação” durante o processo.

“Estamos muito próximos de um evento histórico. Estamos testando PoS [proof of stake] no Ethereum”, tuitou Marius van der Wijden, desenvolvedor de software do Ethereum, na segunda-feira (11). “Hoje será a primeira shadow fork na História da rede principal.”

Neste momento, a nova rede shadow fork do Ethereum já processou quase 3,9 bilhões de transações com um intervalo médio entre blocos de 14,3 segundos.

Publicidade

É um grande marco à medida que desenvolvedores do Ethereum se aproximam da transição à própria rede principal, que passará de um modelo de consenso proof of work (ou PoW) para proof of stake (ou PoS).

A rede Bitcoin utiliza o modelo PoW e é criticada pela quantidade de energia necessária para que mineradores de bitcoin (BTC) disputem entre si para validar transações.

Enquanto isso, a Ethereum Foundation já reiterou que sua transição para um modelo PoS irá reduzir drasticamente as demandas por energia para “stakers” (ou validadores) da rede.

A atualização Ethereum 2.0 está em desenvolvimento há um bom tempo. A primeira fase, chamada de Beacon Chain, foi implementada em 1º de dezembro de 2020.

Publicidade

A próxima fase, chamada de “The Merge”, ainda está sendo desenvolvida e a previsão é que seja finalizada “até o segundo trimestre ou, possivelmente, no início do terceiro trimestre”, afirmou Joe Lubin, CEO da ConsenSys e cofundador do Ethereum, contou ao Decrypt no evento Camp Ethereal em março.

*Traduzido por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Ethereum tem melhor sequência de alta em 3 anos e pode saltar 60% se ETF for aprovado, dizem analistas

Ethereum tem melhor sequência de alta em 3 anos e pode saltar 60% se ETF for aprovado, dizem analistas

Se a SEC aprovar os pedidos de ETF de Ethereum nesta quinta-feira, enviará um sinal positivo que pode levar o ativo a disparar, assim como ocorreu com o Bitcoin em janeiro
Michaël van de Poppe em vídeo no Youtube

“É hora de investir em altcoins como Ethereum além do Bitcoin”, diz Michaël van de Poppe

Citando o Ethereum com uma das opções, o analista diz que o mercado de altcoins já passou por correção e que a tendência agora é de alta
Ilustração da memcoin em Solana Bonk

Como criar uma memecoin em Solana com a Pump.fun

Protocolo viralizou ao permitir a qualquer pessoa criar uma criptomoeda por cerca de R$ 15
Foco em uma moeda dourada de Ethereum (ETH)

ETFs de Ethereum: aqui estão todas as solicitações aguardando aprovação da SEC

O prazo de decisão da SEC para os produtos propostos com Ethereum varia de final de maio a início de agosto