Imagem da matéria: "Engomadinho do Bitcoin" some com dinheiro da Bybot e deixa prejuízo de R$ 70 milhões, afirma imprensa
“Engomadinho do Bitcoin” mostrava vida de luxo nas redes sociais (Foto: Reprodução)

O Brasil assiste a um novo golpe no mercado de criptomoedas e o surgimento de mais um personagem: o “Engomadinho do Bitcoin”, que sumiu na sexta-feira (25) e deixou um rombo estimado em R$ 70 milhões de milhares de clientes. As informações são do portal Metrópoles

O protagonista desta história se chama Gustavo de Macedo Diniz, tem 27 anos, e ficou famoso ao criar a empresa Bybot. A companhia alegava conseguir retornos por meio de arbitragem de criptomoedas, ou seja, comprar ativos em uma plataforma e vender em outra na qual o preço está maior, mesmo que seja por uma pequena diferença. 

Publicidade

Segundo a reportagem, já foram feitos alguns boletins de ocorrência contra Gustavo e a Bybot em São Paulo e no Distrito Federal. Antes um compulsivo usuário das redes sociais, o “Engomadinho” apagou todos os seus perfis. 

“Engomadinho do Bitcoin” teria deixado prejuízo de R$ 70 milhões (Foto: Reprodução)

Além disso, a plataforma passou a travar todos os saques na sexta-feira (25). Um empresário que deu entrevista ao Metrópoles e pediu para ter o nome não divulgado afirma que tem US$ 15 mil (R$ 73 mil) na Bybot e que a suspeita geral é que o “Engomadinho” estaria em Bangkok, pois a empresa teria um braço na Tailândia.

O apelido de “Engomadinho” tem a ver com o fato de Gustavo sempre aparecer nas redes sociais em roupas de marca e viajando o mundo em hoteis de luxo.

Quer fazer uma denúncia? Envie um e-mail para [email protected]

VOCÊ PODE GOSTAR
moeda e notas pendurada em um varal

Operação contra maior milícia do RJ revela que suspeitos compravam Bitcoin para lavar dinheiro

Fonte do dinheiro movimentado pelos suspeitos seria oriundo de grilagem de terras, extorsão contra comerciantes e exploração do transporte
Policiais federais fotografados de costas

PF e Receita Federal caçam grupo suspeito de lavagem de dinheiro com criptomoedas

Policiais federais e auditores-fiscais se mobilizaram em quatro estados para cumprir mandados de prisão, busca e apreensão em um esquema de importações ilegais
Imagem de Glaidson Acácio dos Santos, mais conhecido como Faraó do Bitcoin

Gilmar Mendes mantém prisão de Glaidson Acácio dos Santos, criador da GAS Consultoria

A defesa do ‘Faraó do Bitcoin’ alegou problemas psiquiátricos e uso de medicamento controlado, além de questionar a jurisdição acerca da competência para os processos
logo do bitcoin em cima de livro

Goiânia recebe lançamento do livro “101 Perguntas Sobre Bitcoin”

A obra da Editora Portal do Bitcoin escrita pelo engenheiro Breno Brito serve como um guia para compreensão da criptomoeda mais popular do mundo; veja como participar