Homem sentado à mesa negociando bitcoin e dólar
Foto: Shutterstock

A Marathon Digital (MARA), uma das maiores empresas de mineração de Bitcoin do setor cripto, listada na Nasdaq, precisou vender 1.500 bitcoins neste início de ano para pagar despesas, aproveitando o recente rali da criptomoeda para valorizar o ativo.

A quantidade de BTC negociado, avaliada em cerca de R$ 180 milhões, foi informada em um comunicado ao mercado publicado na quinta-feira (02).

Publicidade

“Com a produção de BTC aumentando e se tornando mais consistente, tomamos a decisão estratégica de vender parte de nosso Bitcoin, conforme planejado anteriormente, para cobrir algumas de nossas despesas operacionais e para propósitos corporativos gerais”, disse na publicação o presidente e CEO da Marathon, Fred Thiel.

Segundo o site Coindesk, é a primeira vez que a companhia vende criptomoedas minerados por ela, uma ação que se alinha às demais parceiras, como a Riot Platforms, que começou a vender Bitcoins ainda no decorrer de 2022. Com a venda, a Marathon agora detém 11.418 bitcoins em sua reserva e não descarta novas vendas de bitcoin minerados no futuro.

“A Marathon pode continuar a vender uma parte de suas participações em períodos futuros para apoiar operações mensais, gerenciar seu caixa ou para fins corporativos gerais”, afirmou a empresa, que minerou 687 Bitcoins em janeiro, superando em 45% os números de dezembro de 2022.

As operações de mineração da Marathon Digital podem ser responsáveis por cerca de 4%  do poder de computação global do Bitcoin, com um hashrate 11 EH/s (hexahashes por segundo) em janeiro e planeja atingir 23 EH/s em meados de 2023. Conforme comenta o Coindesk, o hashrate da rede Bitcoin está atualmente em torno de 282,55 EH/s.

Publicidade

Bitcoin em alta

O cenário do Bitcoin voltou a melhorar no início desde ano, quando foram superadas as perdas deixadas pelo colapso da corretora FTX e que derrubaram a maioria das criptomoedas no mercado. 

O mercado de criptomoedas fechou janeiro de 2023 no azul, à medida que o Bitcoin (BTC), a moeda mais importante do setor, acumula ganhos de 40% nos últimos trinta dias e consolida seu preço acima do patamar de US$ 23 mil.

Nesta sexta-feira (03), o BTC é negociado em média em US$ 23.500 e passa por uma leve queda na casa de 1%. Em reais, a moeda é negociada acima dos R$ 120 mil, segundo o índice de preços IPB.

Já pensou em inserir o seu negócio na nova economia digital? Se você tem um projeto, você pode tokenizar. Clique aqui, inscreva-se no programa Tokenize Sua Ideia e entre para o universo da Web 3.0!

VOCÊ PODE GOSTAR
CEO da Galaxy Digital, Mike Novogratz, em entrevista ao BNN Bloomberg no YouTube

O Bitcoin precisa de uma nova narrativa para voltar a subir, segundo CEO da Galaxy Digital

Mike Novogratz também acredita que o preço do BTC flutue entre US$ 55 mil e US$ 75 mil até que novos eventos ocorram
máquinas de mineração de criptomoedas apreenidas em

Polícia apreende 396 mineradoras de Bitcoin em casa de ex-deputado paraguaio

Miguel Cuevas, que já foi preso por enriquecimento ilícito, agora pode também ser investigado por furto de energia
Imagem da matéria: 5 coisas para saber sobre o lançamento do token do Notcoin

5 coisas para saber sobre o lançamento do token do Notcoin

Quando o token NOT será lançado? Qual o futuro para a Notcoin? É melhor fazer stake dos tokens? Preparamos um resumo para você
Bitcoin em gráfico de alta com seta azul apontado para o alto

Traders esperam que Bitcoin supere a máxima de US$ 74 mil em breve

“Esperamos um impulso de alta aqui que pode nos levar de volta às máximas de US$ 74 mil”, disse a QCP Capital sobre o momento do Bitcoin