Imagem da matéria: Dono da GAS Consultoria se envolveu com esquema do golpe Investimento Bitcoin
Glaidson Acácio dos Santos, fundador da Gas Consultoria. (Foto: Reprodução)


Ao mesmo tempo que administrava a suposta pirâmide financeira associada a criptomoedas GAS Consultoria, o ex-garçom Glaidson Acácio dos Santos, preso na semana passada pela Polícia Federal, também estava envolvido com outro grande esquema fraudulento conhecido no Brasil: a Investimento Bitcoin, que prometia falsos rendimentos de 600% em cima de aportes financeiros.

Santos fazia a intermediação de pagamentos do golpe – que ficou conhecido no país após aparecer nos programas do Datena e do Rodrigo Faro – por meio de sua empresa Tronipay Soluções em Pagamentos e Cartão Ltda, fundada em 2019 em Barueri (SP).

Publicidade

A Tronipay, registrada na Receita Federal com o CNAE (Classificação Nacional de Atividade Econômica) 66.13-4-00 – de administração de cartões de crédito — prestava para a Investimento Bitcoin um serviço semelhante ao que a Urpay oferecia para a pirâmide financeira Unick Forex.

A relação entre as duas empresas aparece em processos no Tribunal de Justiça de São Paulo. Vítimas da Investimento Bitcoin também citaram a parceria em reclamações na plataforma de defesa do consumidor Reclame Aqui.

Relação com falso Rei do Bitcoin

Além participar da Investimento Bitcoin, que deixou um mar de vítimas em todo o Brasil, Santos também mantinha relações com Claudio Oliveira, o falso Rei do Bitcoin que deu um golpe de R$ 1,5 bilhão por meio do Grupo Bitcoin Banco e foi preso no mês passado.

Os dois aparecem lado a lado no jantar no Bitconf, evento que ficou famoso no mercado brasileiro de criptomoedas, mas que caiu em descrédito por ter sido patrocinado por diversas empresas que mais tarde fraudaram os clientes.

Publicidade

A parceria entre os dois, no entanto, rendeu um desfalque no bolso de Santos. Conforme revelado no início do ano pelo Portal do Bitcoin, o criador da GAS consta no documento de tentativa de recuperação judicial do Bitcoin Banco como o maior credor da empresa, com perdas de R$ 19 milhões.

Queda da GAS

Santos foi preso na semana passada no âmbito da operação Kryptos da Policia Federal. O Ministério Público Federal (MPF) e a Receita Federal também participaram da ação. Outras quatro pessoas também presas.

Ele é acusado de orquestrar uma fraude bilionária por meio da GAS Consultoria, que prometia pagar rendimentos de 10% por mês aos investidores. O negócio foi fundado por ele e sua esposa, Mirelis Yoseline Diaz Zerpa.

Santos já estava na mira da PF há um bom tempo por suspeita da prática de crime contra a economia popular e lavagem de dinheiro. A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) chegou a abrir em 2019 um processo administrativo para investigar a empresa.

VOCÊ PODE GOSTAR
Antônio Ais posa para foto ao lado de carro

Criador da Braiscompany, Antônio Neto Ais é solto na Argentina

O benefício de prisão domiciliar valerá até que o processo de extradição para Brasil seja resolvido
Celular com logo do Pix sob bandeira do Brasil

Pix: Um catalisador para o futuro das finanças descentralizadas no Brasil? | Opinião

Para o autor, o Pix, combinado com os princípios das finanças descentralizadas e conceitos de dinheiro programável, poderia abrir caminho para uma nova era de inovação financeira
CEO do MB Reinlado Rabelo em evento da CVM na USP

“A Bolsa é sim lugar de startups”, diz CEO do Mercado Bitcoin em evento da CVM

Reinaldo Rabelo participou do evento do “Tecnologia e Democratização dos Mercados de Capitais no Brasil”
Moedas de Bitcoin sobre mesa espelhada

Estudo mostra que 61% dos investidores brasileiros não pretendem vender Bitcoin

Pesquisa realizada pela Bitget releva otimismo pós-halving do Bitcoin