Imagem da matéria: Desenvolvedores do Ethereum confirmam data do próximo hard fork
Foto: Shutterstock

A próxima atualização da rede Ethereum, chamada Berlim, está marcada para acontecer em meados de abril, com a primeira atualização do testnet marcada para esta semana, de acordo com uma publicação no blog do líder de suporte de protocolo do projeto, Tim Beiko.

A atualização Berlim está programada para ser ativada na rede principal no bloco 12.244.000, que deve cair em 14 de abril – no entanto, como o tempo de produção real do bloco pode variar, o dia exato pode mudar.

Publicidade

O que a atualização Berlim vai entregar?

O próximo hard fork tem como objetivo ajudar a rede Ethereum, otimizando o uso das taxas e mitigando possíveis ataques de negação de serviço (DoS).

Antes de ser ativado na rede principal, a atualização Berlim irá primeiro ao ar em redes de teste – Ropsten em 10 de março, seguida por Goerli e Rinkeby em 17 de março e 24 de março, respectivamente.

As especificações preliminares para a atualização foram publicadas em janeiro deste ano e continham cinco EIPs, no entanto, apenas quatro deles estão incluídos na versão final.

Os EIPs em questão são: EIP-2565 (custo do gas ModExp), EIP-2929 (aumento do custo do gas para state access opcodes), EIP-2718 (Typed Transaction Envelope) e EIP-2930 (Optional access lists). EIP-2315 (sub-rotinas simples para a máquina virtual Ethereum) foi omitido.

Publicidade

Conforme o anúncio, “os operadores de nodes da rede Ethereum devem atualizar seus nodes antes do fork nas redes das quais desejam participar. Devido à variabilidade do tempo de bloco, é recomendável atualizar vários dias antes da data esperada.”

Atualização é aguardada pelo mercado

Originalmente programado para a metade de 2020, Berlim é uma atualização do atual blockchain de proof-of-stake do Ethereum 1.0. Ele foi adiado várias vezes por vários motivos, incluindo questões de centralização devido à “dependência crítica” do cliente Geth.

Com o tempo, a atualização viu várias mudanças nos EIPs propostos, enquanto seu desenvolvimento também coincidiu com o lançamento da cadeia beacon do Ethereum 2.0 em dezembro de 2020.

Berlim vem após as atualizações Istanbul e Muir Glacier, lançadas em dezembro de 2019 e janeiro de 2020, respectivamente.

Antes da atualização do Ethereum 2.0, que verá a rede migrando para um mecanismo de proof-of-stake, com menos consumo de energia, o blockchain atual ainda terá mais atualizações. A próxima atualização é chamada de Londres e foi agendada para julho de 2021. Ela incluirá o EIP-1559, uma atualização que visa revisar a forma como as taxas de transação do Ethereum funcionam.

*Traduzido e editado com autorização da Decrypt.co
VOCÊ PODE GOSTAR
Foco em uma moeda dourada de Ethereum (ETH)

ETFs de Ethereum: aqui estão todas as solicitações aguardando aprovação da SEC

O prazo de decisão da SEC para os produtos propostos com Ethereum varia de final de maio a início de agosto
Imagem da matéria: Desafio do Ethereum é criar interoperabilidade entre segundas camadas, afirmam especialistas

Desafio do Ethereum é criar interoperabilidade entre segundas camadas, afirmam especialistas

Integrar as dezenas de redes de segunda camada é o próximo grande passo, tanto para programadores quanto usuários finais
Vitalik Buterin na ETH Taipei 2024. Foto: Rug Radio

Como o fundador do Ethereum, Vitalik Buterin, mantém suas criptomoedas seguras

“Descentralize sua própria segurança”, diz Buterin – mas ele não usa uma cold wallet para suas próprias criptomoedas