Imagem da matéria: Desenvolvedor da Solana rouba R$ 1,6 milhão de investidores para apostar em jogos de azar
Imagem: Creativa Images/Lemonsoup14/Shutterstock

“Hoak”, um desenvolvedor e colaborador do protocolo Cypher da Solana, confessou  publicamente no X na terça-feira (14), ter roubado quase meio milhão de dólares em fundos comunitários para alimentar um vício crescente em apostas.

“Sei que provavelmente nada do que eu diga ou faça melhorará as coisas — talvez além de apodrecer na cadeia”, escreveu o dev. “Para abordar o elefante na sala, as alegações são verdadeiras, eu peguei os fundos e apostei em jogos de azar. Não fugi com eles, nem ninguém mais.”

Publicidade

De acordo com os números compartilhados pelo colaborador principal do Cypher Protocol, “Barrett”, os fundos roubados incluíam US$ 314.674 (R$ 1,6 mi) em USDT, USDC e Solana (SOL) que foram enviados à Binance por uma carteira de criptomoedas associada a Hoak. Além disso, a mesma carteira acumulou mais de US$ 184.077 em ETH, RLB, ORCA, RAY, USDT, USDC, BONK, JitoSOL, mSOL e WSOL.

A confissão pública de Hoak parece ter sido desencadeada por uma investigação intensa que começou no servidor Cypher Protocol do Discord. O Cypher Protocol é uma exchange descentralizada (DEX) de margem cruzada na blockchain da Solana.

Dev confirma vício em jogos de azar

“Antes de mais nada, gostaria de me desculpar profundamente com todas as partes afetadas. Sei que, a esta altura, nada vai retirar minhas ações, e tenho de enfrentar as consequências, [e] também não estou, de forma alguma, tentando me vitimizar”, escreveu Hoak. “Mas esse é o ponto culminante do que se transformou em uma bola de neve de um vício incapacitante em jogos e que provavelmente inclui vários outros fatores psicológicos que não foram controlados por muito tempo.”

Na confissão, Hoak disse que a situação que levou ao roubo do Protocolo Cypher remonta a um evento inexplicável na primeira conferência Solana Breakpoint em novembro de 2021.

Publicidade

“As vítimas foram meu irmão e Max do Mango DAO”, escreveu Hoak. “Coincidentemente, o que outra pessoa fez comigo e com meu irmão foi a mesma coisa que acabei fazendo com Max.”

A invasão da Mango Markets em outubro de 2022 permitiu que os ladrões roubassem mais de US$ 100 milhões em fundos.

De acordo com Hoak, depois que um projeto anterior sem nome não conseguiu decolar, ele começou a trabalhar com o Cypher Protocol, que oferece acesso a mercados à vista e de derivativos com margem, além de serviços de financiamento e empréstimo.

“Eu havia encontrado minha base com o Cypher”, lembrou ele. “Esses caras se tornaram uma família para mim, eu os amava e a missão que tínhamos. Trabalhei e trabalhei, tentei inovar no espaço de design da DEX, falhei, trabalhei mais um pouco e quebrei.”

Publicidade

Colega denuncia roubo de fundos

O principal colaborador do Cypher Protocol, Barrett, posteriormente publicou detalhes do roubo no X, incluindo o endereço da carteira de Hoak, alegando que o roubo ocorreu por meio de 36 transações de saque ao longo de meses.

“Isso é incrivelmente triste para mim”, escreveu Barrett. “Nunca pensei que isso seria possível: um colaborador essencial que permaneceu no projeto após a invasão [da Mango] para tentar reconstruí-lo, ser o responsável por roubar os fundos do contrato de resgate.”

Conforme explicou Barrett, o roubo foi detectado pela primeira vez quando um membro do servidor Cypher Protocol no Discord informou que não estava conseguindo sacar os fundos, o que Hoak disse que resolveria. No entanto, o usuário informou que não poderia sacar após o prazo fornecido por Hoak.

“Entrei em contato com as autoridades policiais com as informações contidas no documento abaixo”, disse Barrett, postando um link para um documento do Google Docs que contém detalhes abrangentes sobre o roubo.

No X, o “Sherlock” da Internet, ZachXBT, disse que conhecia Hoak, acrescentando que ele ajudou a equipe do Cypher Protocol com um exploit em 2023. Como resultado dessa colaboração, ZachXBT disse que tinha as informações pessoais de Hoak.

Publicidade

Quando o Decrypt perguntou se ZachXBT pretendia compartilhar essas informações com as autoridades policiais, ele respondeu: “Se necessário, sim”.

“Atualmente, não tenho mais nenhuma energia e, considerando que ninguém vai querer nada comigo depois de tudo isso, acredito que não há como seguir em frente e que, de fato, acabou para mim”, escreveu Hoak. “O que vier a seguir está nas mãos de Deus”.

“Desculpe-me por ter feito besteira”, concluiu sua thread no X.

*Traduzido por Gustavo Martins com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Epik Duck: Conheça o projeto que foi de piada a memecoin de US$ 25 milhões

Epik Duck: Conheça o projeto que foi de piada a memecoin de US$ 25 milhões

Memecoins como a EPIK estão se tornando cada vez mais populares no universo das criptomoedas. Isso é bom ou ruim?
Pessoa inserindo chip no celular

Justiça manda TIM pagar R$ 21 mil a cliente que teve celular clonado e perda de criptomoedas

A partir da clonagem do celular, os invasores tiveram acesso ao email e posteriormente a uma carteira cripto na Binance
Imagem da matéria: Manhã Cripto: CVM aplica multa de R$ 55,8 milhões a Atlas Quantum e dono foragido

Manhã Cripto: CVM aplica multa de R$ 55,8 milhões a Atlas Quantum e dono foragido

A CVM multou a pirâmide financeira Atlas Quantum após identificar indícios “robustos e consistentes” de que tudo não passava de uma operação fraudulenta
Imagem da matéria: ABCripto lança campanha de arrecadação de criptomoedas em apoio a vítimas de enchentes no RS

ABCripto lança campanha de arrecadação de criptomoedas em apoio a vítimas de enchentes no RS

Ação conjunta da ABcripto e associados visa levantar fundos e doações para desabrigados das inundações