Imagem da matéria: Bitcoin sobe mais de 3% após dado de inflação dos EUA cair em abril
Foto: Shutterstock

O preço do Bitcoin (BTC) subiu depois que dados dos EUA mostraram que a inflação foi menor que o esperado em abril. Os preços ao consumidor foram 3,4% mais altos em abril do que no mesmo período do ano passado. Isso representa uma desaceleração acentuada no aumento dos preços em comparação com os 3,7% de março, de acordo com o Bureau of Labor Statistics (BLS) dos EUA.

Imediatamente após o BLS divulgar seus novos dados do Índice de Preços ao Consumidor (CPI), o preço do Bitcoin chegou a US$ 63.142, segundo dados do CoinGecko. Isso representa um ganho de 3% nas últimas 24 horas e 1,4% acima do que há uma hora.

Publicidade

E o preço do Ethereum, o segundo maior ativo digital em valor de mercado, chegou a US$ 2.944,94 – o que representa um aumento de 1,8% em relação a ontem e 2% em uma hora.

O CPI mede as alterações de preços numa cesta de bens e serviços de consumo comuns e é utilizado para estimar as alterações na taxa de inflação da economia. No relatório de hoje, que contém dados sobre os preços ao consumidor em abril, o BLS informou que os preços da habitação e do gás foram os dois maiores fatores no aumento dos preços.

“Combinados, estes dois índices contribuíram com mais de 70% do aumento mensal do índice para todos os itens”, escreveu o BLS em relatório.

Os economistas inicialmente esperavam que o Fed reduzisse as taxas de juros no início deste ano, mas agora muitos acreditam que um corte ocorrerá até setembro, mostrou uma pesquisa da Reuters esta semana.

Publicidade

As ações dos EUA – especialmente ações de tecnologia – subiram, com o NASDAQ-100 Technology Sector Index (NDXT) subindo 0,72% nesta quarta. Enquanto isso, o S&P 500 tinha alta de 0,48% antes da abertura do mercado nos EUA.

O Bitcoin em março atingiu uma nova máxima de US$ 73,7 mil. Seu aumento ocorreu devido aos ETFs de Bitcoin à vista aprovados em janeiro nos EUA, que levaram a uma inundação de capital no mercado.

Mas os dados de hoje mostram que a inflação não está sumindo e que, portanto, o Fed não tem pressa em baixar as taxas de juros historicamente elevadas. Quando as taxas de juros estão altas, os investidores tendem a “reduzir o risco” e evitar ativos como o Bitcoin.

Como resultado, a moeda virtual tem sido negociada neste mês bem abaixo de seu recorde de 2021 de US$ 69.044.

Especialistas disseram anteriormente ao Decrypt que o preço do Bitcoin continuaria subindo se as taxas de juros caíssem.

*Traduzido com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
CEO do MB Reinlado Rabelo em evento da CVM na USP

“A Bolsa é sim lugar de startups”, diz CEO do Mercado Bitcoin em evento da CVM

Reinaldo Rabelo participou do evento do “Tecnologia e Democratização dos Mercados de Capitais no Brasil”
Antônio Ais posa para foto ao lado de carro

Criador da Braiscompany, Antônio Neto Ais é solto na Argentina

O benefício de prisão domiciliar valerá até que o processo de extradição para Brasil seja resolvido
Logo da ftx, dólares e bitcoin

Analistas preveem alta no mercado cripto com ressarcimento bilionário a clientes da FTX

A FTX deve cerca de US$ 11 bilhões a credores, mas a massa falida conseguiu levantar mais de US$ 14 bilhões
Imagem da matéria: Mercado Bitcoin anuncia três novas listagens: BVM, RIO e AEVO

Mercado Bitcoin anuncia três novas listagens: BVM, RIO e AEVO

As novidades ampliam as opções de investimento na plataforma que já somam mais de 220 ativos