Ex-deputado Julian Lemos com Antônio Neto Ais, dono da Braiscompany
Ex-deputado Julian Lemos com Antônio Neto Ais, dono da Braiscompany (Foto: Instagram/Reprodução)

O ex-deputado Julian Lemos (União Brasil-PB) apagou uma publicação que ele havia feito no mês passado em sua conta no Instagram. Na postagem, o político dava apoio ao dono da Braiscompany, Antônio Neto Ais. 

Na ocasião do apoio a Ais no Instagram, a Braiscompany, que oferece supostos investimentos em criptomoedas, já era alvo de críticas dos clientes que estavam com pagamentos atrasados.

Publicidade

“Nem todas as tempestades vêm para destruir, algumas vem apenas para limpar o caminho, e depois delas, o sol brilha muito mAIS”, escreveu Lemos no dia 16 de janeiro, sem comentar sobre os problemas que a Braiscompany está passando.

Ais, que estava junto com ele na foto que acompanhava a publicação, agradeceu o apoio e respondeu: “Em tempo de desafios se percebe os leais”. Lemos então reiterou o apoio: “ “Não precisa amigo, só justiça, toda essa enganação, toda essa orquestração irá cair pode terra, eu sei e milhares sabem a verdade”.

Lemos tentou reeleição para deputado federal nas últimas eleições, em outubro de 2022, e obteve 36.530 votos, que não foram suficientes para manter seu post na Câmara dos Deputados.

Resposta ao Portal do Bitcoin

Procurado pelo Portal do Bitcoin para comentar sobre a exclusão do post, o deputado não respondeu, mas publicou um stories com xingamentos à reportagem. “Seus lixos! Isso se estende aquém [sic] esta sendo pago para destruir reputações”.

Publicidade

Logo após, em um comentário na mesma publicação, Lemos afirmou que “estão expondo minha família criminosamente”. E acrescentou:

“Resposta aí que chamei vocês de lixo, vocês estão atrás de destruir, não sabia que  nesse país ser amigo era crime, conheço o jogo, não tenho medo, seus lixos!”

(Reprodução/Instagram)

Braiscompany no MP

Na quinta-feira (09), o promotor de Justiça de Campina Grande, Sócrates da Costa Agra disse por meio de nota que deve entrar na próxima semana com uma ação cível pública contra a Braiscompany

Para ele, tudo aponta para “a necessidade da deflagração de uma ação civil pública, a fim de resguardar os direitos dos consumidores e reparar os danos causados à coletividade”.

O promotor ressalta que a investigação na esfera de lesão aos consumidores avançou nos últimos dias, mas que, quanto a um processo criminal, a atribuição é de outra área do Ministério Público.

Publicidade

“Esta semana, tivemos acesso à informações importantes e imprimimos um ritmo mais acelerado à apuração. Acreditamos que até a próxima semana, acionaremos a Justiça, na esfera cível”, afirma Costa Agra.

 promotor afirma ainda que está dando tratamento sigiloso às informações pelo fato de envolverem nomes e outros dados pessoais e financeiros dos denunciantes. Por isso, decretou o sigilo do processo no que se refere à sua tramitação extrajudicial no sistema de informações do MPPB.

A Braiscompany, que diz ter um negócio de “aluguel de criptoativos”, tem atrasado constantemente os pagamentos aos clientes desde dezembro.

Há cerca de dois anos,  o negócio de Ais foi tachado de pirâmide pelo economista e influencer financeiro Tiago Reis, criador da casa de análises Suno Research.

Em um tweet na quinta-feira, Reis se defendeu de críticas que, segundo ele, vinha sofrendo de funcionários da Braiscompany e disse que notificou a empresa.

Publicidade

As críticas, conforme explicou, eram baseadas em rumores de que ele teria perdido um processo contra a empresa – algo que ele nega.

(Reprodução/Instagram)

Já pensou em inserir o seu negócio na nova economia digital? Se você tem um projeto, você pode tokenizar. Clique aqui, inscreva-se no programa Tokenize Sua Ideia e entre para o universo da Web 3.0!

VOCÊ PODE GOSTAR
Brad Garlinghouse, CEO da Ripple , posa para foto

Mercado de criptomoedas vai valer US$ 5 trilhões até final do ano, prevê CEO da Ripple

Brad Garlinghouse justifica seu otimismo pelo halving do Bitcoin e um possível impulso regulatório positivo do mercado cripto nos EUA
Paolo Ong, da SEC Filipinas

Termina prazo para saída da Binance das Filipinas e reguladores avisam: “Não há como sacar fundos após bloqueio”

“Não podemos endossar nenhum método de como retirar seu dinheiro agora que a ordem de bloqueio foi emitida”, disse o regulador filipino
moeda de bitcoin com bandeira dos EUA no fundo

Proprietários de criptomoedas são uma força na eleição dos EUA de 2024, diz estudo

Quase um em cada cinco eleitores possui criptomoedas, o que os torna um eleitorado potencialmente poderoso em novembro, segundo a Galaxy Digital
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Fatia de mercado da KuCoin cai pela metade e Nigéria trabalha com Interpol para extraditar executivo da Binance

Manhã Cripto: Fatia de mercado da KuCoin cai pela metade e Nigéria trabalha com Interpol para extraditar executivo da Binance

Em meio às apostas baixistas de hedge funds, o Bitcoin mostra estabilidade em 24 horas, negociado na faixa dos US$ 66 ml