Imagem da matéria: Depósitos de staking na Ethereum superam em quase R$ 1 bilhão os saques
Foto: Shutterstock

Com a atualização histórica de Shanghai do Ethereum concluída e a poeira (mais ou menos) assentada, é hora de revisitar algumas das principais conclusões do staking.

A atualização de Shanghai permitiu que os stakers do Ethereum finalmente retirassem seus fundos da mainnet. Alguns estavam esperando para fazê-lo desde que o recurso de staking foi introduzido em dezembro de 2020.

Publicidade

Talvez o desenvolvimento mais importante revelado pelo evento seja que os clientes do Kraken U.S. staking parecem ter sido mais ou menos eliminados do sistema.

Isso ocorre devido à ação regulatória tomada contra a exchange de criptomoedas, que a levou a chegar a um acordo com a SEC por US$ 30 milhões e fechar suas operações de staking para os americanos em fevereiro.

Ainda há uma pequena parcela esperando para sair, mas este jogador pessimista foi em grande parte removido do sistema.

Em termos de entidades ainda aguardando a retirada dos fundos staked, a Coinbase é de longe a maior, com mais de 55.000 ETH prontos para sair.

A próxima descoberta mais importante aqui é que a quantidade líquida de Ethereum sendo staked é positiva, indicando que há mais endereços depositando seu Ethereum do que retirando.

Publicidade

Atualmente, o valor é de 97.586 ETH ou US$ 189 milhões aos preços atuais (R$ 936 milhões).

Isso sugere que as pessoas ainda estão bastante otimistas em relação ao staking com Ethereum e obtendo aquele rendimento extra denominado em ETH por fazê-lo.

Alguns analistas indicam que isso também é bom para o ativo porque todo esse Ethereum sendo bloqueado para staking significa menos ETH sendo vendido no mercado aberto.

Por fim, aprofundando um pouco mais, a atualização continua sendo um grande impulso para os líderes de liquidez de staking, como a Lido Finance.

O staking líquido refere-se a depositar seu Ethereum em um protocolo que, em seguida, staka esse ETH em seu nome. Em troca, você recebe outro token que representa sua posição staked e que também acumula recompensas. O token da Lido é chamado stETH e o equivalente da Coinbase é chamado cbETH.

Publicidade

Segundo a Nansen, o ETH staked da Lido comanda 79% do mercado total de entidades medidas, hospedando impressionantes 6 milhões de Ethereum. O segundo lugar vai para a Coinbase, com cerca de 15% desse mercado.

*Traduzido com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Moeda de Ethereum na frente de gráfico

Ethereum pode atingir US$ 8 mil este ano com aprovação dos ETFs, diz Standard Chartered

O chefe de pesquisa do banco prevê que o evento pode gerar entradas de US$ 15 bilhões a US$ 45 bilhões na segunda maior criptomoeda do mercado
Imagem da matéria: Ethereum não está "suficientemente unificado" para expansão das redes de segunda camada, diz Vitalik

Ethereum não está “suficientemente unificado” para expansão das redes de segunda camada, diz Vitalik

Programador pede por “protocolo aberto” que permita que os ativos sejam transferidos de uma rede de segunda camada para outra de forma contínua
Imagem da matéria: "Importante é crescer com qualidade e furar a bolha", diz organizador da Ethereum Rio 2024

“Importante é crescer com qualidade e furar a bolha”, diz organizador da Ethereum Rio 2024

Antonio Neto ressalta que a Ethereum Rio almeja voltar a ter grandes públicos ao mesmo tempo que mantém o foco no debate de alto nível
Imagem da matéria: Mesmo que ETF de Ethereum seja aprovado, pode levar semanas para estrear nas bolsas; entenda

Mesmo que ETF de Ethereum seja aprovado, pode levar semanas para estrear nas bolsas; entenda

Sinal verde da SEC esta semana é apenas o primeiro passo para o lançamento do ETF de Ethereum