Imagem da matéria: CVM proíbe corretora brasileira de criptomoedas de ofertar fundos; multa é de R$ 100 mil por dia
(Foto: Heitor Feitosa/Portal do Bitcoin)

Erramos: diferentemente do que foi publicado anteriormente, a Latoex não paralisou as operações, apenas a oferta dos fundos. O texto já foi corrigido

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) determinou a suspensão de ofertas de investimentos por parte da corretora brasileira de criptomoedas Latoex Capital (antiga e-juno) e estipulou multa diária de R$ 100 mil em caso de desrespeito à decisão.

Publicidade

De acordo com a autarquia, a LTX Crypto Management, razão social da corretora, não tem autorização para “ofertar títulos ou contratos de investimento coletivo relacionados à aquisição de ativo digital”.

No entendimento da comissão, tais operações se enquadram no conceito legal de valor mobiliário e “somente podem ser ofertados publicamente mediante registro da oferta ou de sua dispensa na CVM”.

A suspensão, que consta na Deliberação 839 da CVM, é dirigida também a André Luiz Feitosa Pereira e Diego Albacete Velasques, responsáveis pela Latoex.

Procurada pelo Portal do Bitcoin, a Latoex informou que vai acatar a determinação da CVM e que buscará informações junto à autarquia sobre o que deve fazer para retomar a oferta pública.

Publicidade

Para o CEO da corretora, Diego Velasques, a CVM tem atuado de forma padrão em relação às corretoras de criptomoedas, mas não vê na decisão algo totalmente negativo:

“Vejo de uma forma positiva, já que a CVM está procurando regular o mercado”.

De e-juno a Latoex

A Latoex Capital é o braço de investimentos da corretora Latoex (Latin America Token Exchange), que tem sede no bairro do Itaim Bibi, em São Paulo. Até junho deste ano a empresa se chamava e-juno. Ela foi obrigada a mudar por conta de um processo envolvendo os direitos sobre o nome.

A corretora se define como “a única gestora de criptoativos que fica exposta no mercado com gestão de portfólios de investimentos em múltiplos criptoativos com retorno indexado em dólar”.

Em seu site, diferentemente de corretoras que costumam sofrer sanções da CVM, a Latoex Capital informa sobre o caráter volátil do mercado de criptomoedas. Seus planos de investimento partem de R$ 5.000.

Publicidade

A empresa entrou no mercado brasileiro na metade de 2018 quando uma onda de profissionais do mercado financeiro começou a tentar a sorte no mundo das criptomoedas. Boa parte dos projetos fracassou.

No mesmo período surgiu a Modiax, plataforma que também tinha o perfil de fundadores com passagem pelo mercado financeiro, mas que não foi bem sucedida em termos de volume de negociações.

VOCÊ PODE GOSTAR
Nathalia Arcuri falando em evento

Mercado Bitcoin e Nathalia Arcuri firmam parceria de conteúdo via blockchain

Mercado Bitcoin e Nathalia Arcuri firmam parceria via blockchain e promovem educação financeira de criptoeconomia gratuita
miniatura de homem sob pulpito e moeda gigante de bitcoin ao lado

Brasileiros não podem usar criptomoedas para fazer doações nas eleições municipais

A Procuradoria-Geral da República explicou as regras de doações para as eleições municipais de 2024
Sunny Pires surfando

Surfista brasileiro recebe patrocínio em criptomoedas de comunidade web3

Sunny Pires, de 18 anos, embarca neste mês em expedição à Nicarágua com apoio da comunidade web3 Nouns