CVM da Tailândia dá ultimato à Huobi e pede que exchange devolva fundos de clientes

Filial da empresa não cumpriu com requisitos regulatórios e deve ser banida no país

A Comissão de Valores Mobiliários e Câmbio da Tailândia apertou o cerco contra uma das maiores exchanges de criptomoedas do mundo, a Huobi, e deu três meses para a empresa devolver os fundos aos clientes e fechar sua plataforma local. As informações foram publicadas pelo Bangkok Post.

O motivo da interdição, conforme comunicado do regulador citado pelo site, é que a empresa não cumpriu com os requisitos regulatórios, mesmo o órgão tendo dado duas chances para fazê-lo nos últimos cinco meses. Além disso, diz a publicação, a CVM tailandesa redigiu uma resolução que recomenda ao ministro das finanças do país a revogação da licença da Huobi que estava vigente desde 2019. Nesse meio tempo, a exchange mudou o nome para DSDAQ Co.Ltd.



Huobi não cumpriu requisitos

Durante uma revisão técnica no ambiente operacional da Huobi que ocorreu entre os meses de fevereiro e março deste ano, o regulador disse ter encontrado tanto falhas na estrutura quanto na gestão de ativos da empresa e concluiu que tais irregularidades violavam os regulamentos.

A comissão se reuniu então e solicitou à Huobi que corrigisse os erros, de acordo com a Lei de Ativos Digitais. No entanto, segundo o regulador, a empresa não conseguiu resolver o problema dentro do prazo.

Leia também