Imagem da matéria: CVM aplica R$ 3 milhões em multas e proíbe agentes de atuar em caso de Corval e FN Capital
Foto: Shutterstock

A CVM aplicou quase R$ 3 milhões em multas a empresas e agentes que atuavam inadequadamente no mercado financeiro. De acordo com o órgão, eles praticaram operações irregulares intermediadas pela Corval Corretora de Valores Mobiliários e vão ficar por até 12 anos sem poder atuar na área.

Conforme a nota, a decisão deu-se após o julgamento do Processo Administrativos sancionador PAS CVM RJ2018/269, que se originou com o caso FN Capital, que a Corval era sócia. No ano passado, a empresa foi alvo da polícia e o dono foi preso.

Publicidade

Segundo publicação na época pelo G1, a FN Capital teria feito várias vítimas através de operações de câmbio, investimentos e debêntures —- os clientes investiam dinheiro e não recebiam os valores de volta.

CVM aplica penalidades

Além de multas, a CVM deliberou também, inabilitações e proibições temporárias de atividade a analistas que operam no mercado.

Após análise dos autos, foram detectadas práticas irregulares que se referem a aos administradores da empresa, dos agentes autônomos por ela contratados e de determinadas pessoas físicas que teriam praticado diversas infrações à Lei 6.385/76. 

Acompanhando o voto do presidente Marcelo Barbosa, Relator do processo, o Colegiado da CVM decidiu, por unanimidade, condenar vários investidores nos seguintes aspectos:

  • exercício da atividade de agente autônomo por pessoas físicas que, embora tivessem registro para este fim, atuaram de forma irregular por intermédio das empresas Hiperion AAI e da ARC AAI;
  • exercício de intermediação de valores mobiliários por pessoas físicas não autorizadas ou registradas junto à CVM;
  • atuação de sociedade de agente autônomo de investimento (Hiperion AAI) e de seu sócio responsável (Luiz Oliveira).

Multas aplicadas pela CVM

A maior multa, no valor de  R$ 500.000,00, foi aplicada na Hiperion AAI por infração ao artigo 13, VI, da Instrução CVM 497 — delegar a terceiros, total ou parcialmente, a execução dos serviços que constituam objeto do contrato celebrado com a instituição integrante do sistema de distribuição de valores mobiliários pela qual tenha sido contratado.

Publicidade

A empresa também foi multada em mais R$ 60.000,00 por confeccionar e enviar para os clientes extratos contendo informações sobre as operações realizadas ou posições em aberto — disposto no art. 13, VIII.

Foram multados de acordo com infrações ao disposto no art. 4º, §7º, II, combinado com o art. 3º, §3º, I, ambos da Instrução CVM 505 (que trata sobre I – aprovar as regras e procedimentos de que trata o art. 3º; e II – supervisionar o cumprimento e efetividade dos procedimentos e controles internos), Luis Esteves, Luiz Oliveira e Carlos Oliveira foram multados em R$ 400.000,00 cada um.

O mesmo valor foi aplicado para Carlos Fraga, mas “na qualidade de Diretor Responsável nos termos do art. 4º, I”, diz a publicação. No entanto, Fraga também foi multado em R$ 250.000,00 por infração ao disposto no art. 17, II, III e IV da Instrução CVM 497.

CVM proíbe atuação

Esteves, Luiz Oliveira e Carlos também foram penalizados por infração ao disposto no art. 30 da mesma Instrução. Eles ficam ficam inabilitados para atuar entidades que dependam de autorização e/ou registro na CVM por 10 a 12 anos. Leonardo Furiati também deve aguardar 5 anos para voltar a atuar.

Publicidade

Já Luiz Oliveira, na qualidade de sócio da Hiperion AAI, recebeu multa de R$ 250.000,00 e R$ 30.000,00 pelos mesmos motivos que a empresa foi autuada.

Outros condenados:

Maurício Murad — multas de R$ 400.000,00 e R$ 30.000,00.

José Marques, Luiz Nogueira, Paulo Brito e Edgar de Sá — cada um foi multado em R$ 50.000,00, por atuarem na Hiperion AAI sem ser sócios. Marques também deve pagar mais R$ 30.000,00, por confeccionar e enviar extratos aos clientes da Corval.

Absolvidos no caso

Na acusação de infração ao disposto de artigos da Instrução CVM 505 (4, 27, 28, 29 e parágrafo único), Celso Molinos, Rafael Damascena e Carlos Fraga (na qualidade de administradores “de fato” da Corval) e Maurício Murad (na qualidade de Diretor Responsável) foram absolvidos, assim como Luis Esteves, Luiz Oliveira, Carlos Oliveira.

Esteves e Damascena também ficaram isentos da acusação de infração ao disposto de artigos da Instrução CVM 497 (3, 4, 10, 13, 16), assim como José MArques, Luiz Nogueira e Paulo Brito (na qualidade de agentes autônomos de investimento vinculados à Hiperion AAI).

Rodrigo Hudson também se livrou da acusação de exercício da atividade de intermediação de valores mobiliários sem autorização e/ou registro na CVM.

Publicidade

CVM aplicou multa de R$ 20 milhões

No início do mês, a CVM aplicou mais de R$ 20 milhões em multas a empresas e agentes que praticaram manipulação de preços e ‘insider trading’ entre anos 2007 e 2009.

As práticas ilícitas envolvem mais de 30 pessoas entre físicas e jurídicas. Elas ocorreram por meio das empresas Walpires (multada em mais de R$ 18 milhões), CW7, Agropastoril Sucuri e W Pires.


Compre Bitcoin na Coinext 

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
Homem preso com as mãos algemadas nas costas

Polícia do Rio prende suspeitos de integrar quadrilha especializada em golpes com criptomoedas

Operação ‘Investimento de Araque’ foi deflagrada nos estados do Rio, Amazonas e Pará; suspeitos movimentaram mais de R$ 15 milhões em dois anos
Imagem de Glaidson Acácio dos Santos, mais conhecido como Faraó do Bitcoin

Gilmar Mendes mantém prisão de Glaidson Acácio dos Santos, criador da GAS Consultoria

A defesa do ‘Faraó do Bitcoin’ alegou problemas psiquiátricos e uso de medicamento controlado, além de questionar a jurisdição acerca da competência para os processos
Banco Central se reunirá hoje com Facebook para debater proibição do WhatsApp Pay

“Inserimos com o Drex o conceito de tokenização nos sistemas dos bancos”, diz Campos Neto

O presidente do BC participa do Emerging Tech Summit, evento do Valor Capital Group em São Paulo
Policial algemando suspeito durante a noite

Médico perde R$ 500 mil em criptomoedas após encontro por aplicativo e sequestro; suspeitos são presos

Os sequestradores que aplicaram o famoso ‘golpe do amor’ foram presos rapidamente pela PM de SP; Polícia Civil investiga o paradeiro dos ativos