Imagem da matéria: Criptomoedas vão ter que lidar com a regulação, diz CEO do JPMorgan

O status legal e regulatório do Bitcoin e de outras criptomoedas é algo que precisa ser tratado com prioridade, de acordo com CEO do JPMorgan Jamie Dimon.

Dimon, que ficou famoso por chamar o Bitcoin de “fraude” em 2017, fez os comentários em uma carta aos acionistas hoje.

Publicidade

“Existem sérios problemas emergentes que precisam ser tratados – e rapidamente: o crescimento do sistema bancário paralelo, o status legal e regulatório das criptomoedas, o uso adequado e impróprio de dados financeiros, o tremendo risco que a cibersegurança representa para o sistema, o uso adequado e ético da IA, a regulamentação eficaz dos sistemas de pagamento ”, escreveu ele.

O CEO de um dos maiores bancos do mundo também disse que “os reguladores precisam decidir o que querem incluir no sistema regulatório – e o que não querem incluir”, enfatizando o quão complexa é a regulação nos EUA atualmente.

Dimon pode ter razão – especialmente quando se trata de criptomoedas: diferentes agências governamentais parecem ter agendas diferentes, com posições às vezes contraditórias.

Um exemplo é a Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC), que reivindica autoridade sobre a maioria dos tokens baseados em Ethereum anteriormente vendidos nos Estados Unidos para levantar fundos para novas empresas. Mas a Comissão de Negociação de Futuros de Commodities (CFTC) supervisiona todas as coisas relacionadas ao Bitcoin: como contratos de futuros e opções.

Publicidade

Depois, há o IRS, FinCEN e várias agências reguladoras estaduais e locais que têm suas próprias opiniões sobre o assunto.

Embora com cada vez mais investidores financeiros tradicionais demonstrando interesse em criptomoedas, os grandes bancos esperam regras mais claras. Ontem mesmo, o CEO do Goldman Sachs, David Solomon, disse que espera que o mundo da moeda digital experimente uma “grande evolução” em termos de regulamentação.

Dimon também disse na carta que os bancos tradicionais estão sob ameaça devido às fintechs, e que o JPMorgan está “se adaptando agressivamente aos novos desafios” apresentados pelas grandes tecnologias.

O banco chamou a batalha pela “supremacia digital” entre os bancos tradicionais e as fintechs de “a verdadeira história pós-COVID-19” em uma nota para investidores no início deste ano. De acordo com o JPMorgan, os bancos precisam estimular suas ideias se quiserem competir com o setor de fintech em rápida expansão, ou se tornarão uma coisa do passado. Em sua carta hoje, Dimon acrescentou que “regulamentação de igualdade de condições” era necessária para que os bancos lutassem contra essa “enorme ameaça competitiva”.

Publicidade

E a “ameaça” da qual ele está falando é real: o JPMorgan estima que haja agora 58 empresas de fintech com uma capitalização de mercado superior a US$ 1 bilhão, todas competindo por clientes com serviços mais rápidos e eficientes.

*Traduzido e editado com autorização da Decrypt.co
VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Herdeiro paga R$ 2,2 milhões em Bitcoin para resgatar vítima de sequestro em Petrópolis, mas é enganado

Herdeiro paga R$ 2,2 milhões em Bitcoin para resgatar vítima de sequestro em Petrópolis, mas é enganado

Ao todo, vítima gastou quase R$ 5 milhões nos pagamentos: além do envio de Bitcoin, foram 40 depósitos bancários
Imagem da matéria: Questões sociais são desafio para debate do Bitcoin, diz autor de livro da Editora Portal do Bitcoin

Questões sociais são desafio para debate do Bitcoin, diz autor de livro da Editora Portal do Bitcoin

“Parte técnica você descreve como funciona e acabou. Nas vacas sagradas leva um bom tanto de desconstrução de conceitos”, diz Breno Brito
o que é mineração de bitcoin

Dificuldade de mineração de Bitcoin está despencando, mas por quê?

A redução no preço do Bitcoin, combinada com a diminuição das recompensas de mineração, resulta em menos mineradores e em uma rede menos robusta — pelo menos por enquanto
Anic de Almeida Peixoto Herdy é casada com herdeiro da Unigranrio

Herdeira é sequestrada em Petrópolis e criminosos exigem resgate em Bitcoin

Técnico de informática amigo do casal conversou com sequestradores por entender de criptomoedas e foi preso por suspeita de envolvimento