Imagem da matéria: Criptomoeda do Facebook pode gerar receita de US$ 19 bilhões à empresa, diz analista
(Foto: Shutterstock)

Ross Adam Sandler, analista de internet da divisão de pesquisa do banco britânico Barclays, enviou uma nota a clientes falando sobre uma possível criptomoeda do Facebook, o que muitos têm chamado de ‘Facebook Coin’.

De acordo com a CNBC, no texto, Sandler disse que o criptoativo da rede social poderia gerar uma receita adicional de US$ 19 bilhões para a instituição em 2021.

Publicidade

“Estabelecendo apenas esse fluxo de receita, na nossa opinião já começa a mudar a história das ações do Facebook”, disse o analista.

Disse, também, que no estágio em que o Facebook se encontra, com fluxo de receita baseado praticamente em publicidade, seria extremamente necessário ações como esta.

Ele explicou:

“Qualquer tentativa de construir fluxos de receita fora da publicidade, especialmente aqueles que não abusam da privacidade do usuário, provavelmente serão bem recebidos pelos acionistas do Facebook”.

Facebook já tentou antes

Sandler contou que o Facebook já tentou entrar no sistema de pagamentos há pelo menos 10 anos.

Ele citou a empresa americana Menlo Park que, em 2010, criou uma moeda virtual chamada “Facebook Credits”, semelhante à criptomoeda moderna. Cada crédito custaria 10 centavos de dólar.

Publicidade

Naquele sistema, os usuários pagariam antecipadamente pelas moedas virtuais usando cartão de crédito ou débito, uma exigência da Menlo Park.  Com os ‘facebook credits’, eles, então, fariam compras através do aplicativo.

O problema é que o Facebook teria que arcar com os custos de intercâmbio. Segundo ele, isso impactaria negativamente a lucratividade, especialmente em um grande volume de pequenas transações.

No entanto, tanto o Facebook quanto o setor de criptomoedas amadureceram, diz a reportagem. A empresa agora tem uma base de usuários muito maior e com mais aplicativos, como Instagram e WhatsApp, para os quais pode distribuir conteúdos.

De acordo com Sandler, a criptomoeda do Facebook poderia “revigorar essa estratégia de negócios”.

Criptomoeda do Facebook

Ainda é um mistério, mas o Facebook supostamente está trabalhando em uma moeda para ser transmitida pelo WhatsApp. Isto permitiria que milhões de usuários realizassem tanto transações locais como internacionais.

Publicidade

No entanto, até mesmo as grandes mídias têm focado no assunto, como por exemplo, o The New York Times, um dos maiores jornais do mundo. A companhia já obteve, sob sigilo, informações relevantes do projeto.

Uma das dicas de como anda o projeto, segundo o jornal, é que ainda vai demorar para o Facebook procurar por exchanges, pois o programa ainda está longe disso.

Os rumores sobre a possível entrada do Facebook no criptomercado já circulam há muito tempo — a própria empresa tem dado pistas de que não vai mesmo ficar de fora dessa inovação.

No início de fevereiro deste ano, o setor de criptomoedas e blockchain do Facebook fez sua primeira aquisição, integrando a maior parte da equipe de pesquisa da Chainspace.

O empreendimento é uma startup de blockchain especializada em desenvolvimento de contratos inteligentes e fundada por pesquisadores da University College London.

Publicidade

Em dezembro de 2018, a Bloomberg afirmou que o Facebook estaria desenvolvendo uma criptomoeda para ser usada dentro do WhatsApp, com foco no mercado indiano.

Além disso, na instituição há várias vagas de emprego em aberto para profissionais do setor de blockchain.


Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Ripple anuncia programa contínuo de bolsas em dinheiro para programadores do Brasil

Ripple anuncia programa contínuo de bolsas em dinheiro para programadores do Brasil

Meta é que comunidade de programadores crie soluções na XRP Ledger, blockchain usada pela empresa e que tem o token nativo XRP
Imagem da matéria: Entendendo as tecnologias por trás da tokenização de ativos | Opinião

Entendendo as tecnologias por trás da tokenização de ativos | Opinião

Apesar de chamara cada vez mais atenção, muitas pessoas ainda não sabem o que é a tokenização de ativos e como ela funciona
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin se estabiliza acima de US$ 67 mil; Ethereum atinge US$ 3 mil em semana decisiva para ETFs

Manhã Cripto: Bitcoin se estabiliza acima de US$ 67 mil; Ethereum atinge US$ 3 mil em semana decisiva para ETFs

A semana promete ser agitada à medida que chega o prazo final para a SEC decidir se aprova ou rejeita o lançamento de ETFs de Ethereum à vista
Arte digital mostra mãos operando um celular que projeta moedas

Como declarar tokens de utilidade no Imposto de Renda 2024?

Entenda como declarar os utility tokens, ativos que dão acesso a serviços específicos