Imagem da matéria: Criptomoeda apoiada por gigante da telefonia chinesa subiu 960% em 2023 
Foto: Shutterstock

Enquanto as principais criptomoedas do mercado pisaram no freio em fevereiro, uma altcoin pouco conhecida chamada Conflux (CFX) achou espaço para engatar uma valorização de mais de 960% desde o dia 1º de janeiro deste ano.

Se CFX abriu o ano valendo US$ 0,02, nesta quarta-feira (1º) o token já é negociado por volta de US$ 0,23, segundo o CoinMarketCap. Esse ganho de preço faz a Conflux aparecer na liderança das criptomoedas que mais valorizaram em 2023.

Publicidade

Embora seja atualmente uma das altcoins mais quentes do mercado, o CFX circula desde dezembro de 2020 e chegou a atingir um recorde de preço de US$ 1,70 em março de 2021. 

Mas afinal, o que é a Conflux e o que explica sua alta de quase quatro dígitos nos últimos meses?

Valorização da Conflux (CFX) desde o início de 2023 (Fonte: CoinMarketCap)

Por dentro da Conflux

A rede Conflux é uma blockchain pública baseada em um mecanismo de consenso conhecido como Tree-Graph, criado pelos próprios desenvolvedores do projeto para melhorar os recursos de dimensionamento da rede em relação a outras concorrentes, como Ethereum

A blockchain, no entanto, é compatível com o Ethereum Virtual Machine (EVM), o que lhe permite dar suporte a contratos inteligentes escritos em Solidity, como explica a análise da Messari.

Publicidade

O site oficial do projeto aponta que o token nativo do ecossistema da Conflux, o CFX, pode ser usado para que detentores paguem taxas de transação, participem da governança da rede e ganhem recompensas por meio da mineração e aluguel de armazenamento.

A Conflux ganhou vida na universidade chinesa de Tsinghua, no laboratório de pesquisa do Dr. Andrew Yao, ganhador do Prêmio Turing — uma espécie de “Prêmio Nobel” da computação que reconhece as principais contribuições à área. 

O fundador presidente do projeto é Fan Long, que também criou o Tree-Graph Research Institute para desenvolver pesquisas e aplicativos sobre o algorítimo de consenso Tree-Graph. 

A entidade ganhou destaque por fazer parcerias com os governo regionais de Shanghai e Hunan, na China, o que ajudou a Conflux ganhar a chancela de “única blockchain em conformidade regulatória na China”.

Publicidade

Criptomoeda e telecom chinesa

A boa relação que a Conflux mantém com o governo chinês, conhecido por sua aversão ao mercado de criptomoedas, ganhou um novo passo importante no começo de 2023 e pode estar por trás da recente alta da criptomoeda.

Trata-se de uma parceria entre a Conflux e a China Telecom, a segunda maior operadora de telecomunicações da China, que atende mais de 390 milhões de pessoas no país asiático.

A Conflux foi procurada para construir chips de celular baseados em blockchain para a China Telecom, no que poderá ser o maior produto de hardware blockchain já visto globalmente, segundo descreveu o anúncio do projeto no dia 15 de fevereiro.

 “O cartão BSIM integra a tecnologia Tree-graph, dual proof-of-stake e proof-of-work da Conflux, permitindo o mais alto desempenho do sistema para qualquer blockchain do mundo”, explicou a empresa. 

“O cartão BSIM irá gerenciar e armazenar as chaves pública e privada do usuário no cartão e realizar assinaturas digitais de forma que a chave privada não saia do cartão. Também pode permitir armazenamento criptografado, recuperação de chaves e outras operações”, acrescentou.

Publicidade

O bom momento da Conflux não terminou com o anúncio da parceria com a China Telecom. Nesta quarta-feira (1º), a empresa revelou que recebeu US$ 10 milhões da firma de investimentos DWF Labs.

O investimento pretende ajudar a Conflux a expandir sua tecnologia e aumentar sua base de usuários, conforme disse a equipe do DWF ao The Block. O cofundador da Conflux, Fan Long, acrescentou que o aporte estratégico da DWF ajudará “tremendamente” a Conflux.

Um objetivo do projeto com o investimento é aproveitar a nova política de Hong Kong, cujo governo planeja destinar US$ 6,4 milhões para o desenvolvimento de seu ecossistema Web3. No final de fevereiro, a Comissão de Valores Mobiliários e Futuros de Hong Kong (SFC) deu sinais de que a reabertura da negociação de criptomoedas para investidores de varejo acontecerá em breve.

  • Clique aqui e acompanhe o Portal do Bitcoin no Google Notícias
VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Jogue e ganhe Bitcoin: os melhores jogos para iOS e Android que pagam BTC

Jogue e ganhe Bitcoin: os melhores jogos para iOS e Android que pagam BTC

Você pode acumular satoshis enquanto joga jogos Bitcoin no iOS e Android – e isso é realmente divertido
silhueta de executivo triste em frente a computador

Trader que lucrou milhões com manipulação de preços vai a julgamento; caso pode impactar setor DeFi

Trader que lucrou US$ 100 milhões manipulando preços na exchange descentralizada Mango Markets começa a ser julgado hoje nos EUA
Imagem da matéria: Ethena (ENA): Conheça a criptomoeda que acaba de estrear no mercado com alta de 45%

Ethena (ENA): Conheça a criptomoeda que acaba de estrear no mercado com alta de 45%

O token de governança ENA da Ethena Labs, junto do USDe, possuem uma história controversa, mas isso não impediu o apoio de investidores e traders
Imagem da matéria: FBI intima participantes de evento de 2022 após roubo de dev do Bitcoin Core

FBI intima participantes de evento de 2022 após roubo de dev do Bitcoin Core

Dashjr, cofundador do pool de mineração Ocean, teve um montante de Bitcoin roubado que hoje vale mais de US$ 14 milhões