Imagem da matéria: Corretoras de criptomoedas serão regulamentadas, afirma presidente da SEC
Gary Gensler (Foto: Third Way Think Tank/Flickr)

Corretoras de criptomoedas podem esperar por supervisões mais rigorosas da Comissão de Valores Mobiliários e de Câmbio dos EUA (ou SEC, na sigla em inglês), afirmou o presidente Gary Gensler, de acordo com a Bloomberg.

“Pedi à equipe que analisasse todas as formas de fazer essas plataformas entrarem no âmbito de proteção a investidores. Se plataformas de negociação não entrarem para o setor regulado, será outro ano de vulnerabilidade para o público”, disse o presidente durante uma videoconferência na quarta-feira (19).

Publicidade

Seus comentários acontecem em meio a outro hack relacionado a criptomoedas. Nesta quinta-feira (20), a corretora Crypto.com confirmou ter perdido quase US$ 34 milhões a hackers.

No entanto, esta está longe de ser a primeira vez que Gensler alertou sobre proteções a consumidores quando o assunto são criptomoedas.

Em 2021, o presidente da SEC enfatizou a necessidade de leis de proteção a consumidores aplicáveis a cripto em entrevista à CNBC.

“Somos uma agência de proteção a investimentos e, agora, essa classe de ativos, o bitcoin e centenas de outras moedas que investidores estão negociando, é uma classe de ativos especulativa. O que queremos é fornecer algumas proteções básicas contra fraude e manipulação”, disse Gensler.

Publicidade

Seu apelo para proteções de clientes também ganhou apoio político, principalmente da senadora Elizabeth Warren, que pediu por “regras de trânsito” para essa indústria e lamentou que cripto põe o sistema financeiro nas mãos de “programadores sombrios”.

Gary Gensler e a regulamentação cripto

Quando o assunto são criptomoedas, proteger clientes é uma das principais prioridades de Gensler, mas ele também falou sobre outros problemas relacionados à indústria.

Em participação ao Aspen Security Forum em 2021, Gensler disse que milhares de “tokens” de Finanças Descentralizadas (ou DeFi) estão possivelmente sendo operados como valores mobiliários não registrados.

“Plataformas de Finanças Descentralizadas não apenas envolvem leis de valores mobiliários – algumas plataformas também podem envolver leis de commodities e leis bancárias”, explicou.

Ele também disse que criptomoedas não atendem requisitos funcionais de dinheiro e facilitam atividades criminosas.

*Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Guilherme Haddad Nazar se torna vice-presidente da Binance na América Latina

Guilherme Haddad Nazar se torna vice-presidente da Binance na América Latina

Com mudança, Guilherme Nazar, sobrinho do ministro Fernando Haddad, passa a acumular a função de diretor geral da Binance no Brasil
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin se estabiliza em US$ 57 mil enquanto governo alemão segue vendendo criptomoedas

Manhã Cripto: Bitcoin se estabiliza em US$ 57 mil enquanto governo alemão segue vendendo criptomoedas

Carteira controlada pelo governo da Alemanha enviou mais de US$ 28 milhões em BTC para corretoras nesta manhã
Imagem da matéria: EUA tentam recuperar R$ 13 mi que golpistas enviaram à Binance para cometer lavagem de dinheiro

EUA tentam recuperar R$ 13 mi que golpistas enviaram à Binance para cometer lavagem de dinheiro

Esquema usando o golpe de “abate de porcos” lavou US$ 2,5 milhões em USDT, da Tether, em duas contas na Binance
Imagem da matéria: Jogador que traiu Iza perdeu R$ 50 mil na pirâmide Braiscompany

Jogador que traiu Iza perdeu R$ 50 mil na pirâmide Braiscompany

Yuri Lima entrou na Justiça alegando ter aplicado R$ 50 mil na Braiscompany, pirâmide financeira que ruiu em dezembro de 2022