Homem mostra os bolsos vazios
Shutterstock

A endividada Babel Finance, plataforma de empréstimos cripto com sede em Hong Kong, planeja criar uma stablecoin descentralizada que para pagar os credores da empresa, de acordo com uma reportagem da agência Bloomberg.

Os esforços de reestruturação da empresa são dirigidos pelo cofundador da Babel, Yang Zhou, que agora é o único diretor da companhia, e giram em torno de um projeto financeiro descentralizado (DeFi) chamado “Babel Recovery Coins”.

Publicidade

Esse projeto é apresentado como um ecossistema de token duplo, com uma stablecoin totalmente dedicada – HOPE – e outro token chamado Light Token.

O plano prevê reembolsar os credores de Babel com a receita gerada por meio do projeto “Babel Recovery Coins”, onde a HOPE stablecoin será inicialmente apoiada por Bitcoin (BTC) e Ethereum (ETH), com mais moedas a serem adicionadas posteriormente.

Empresa em perigo

A Babel Finance levantou US$ 80 milhões, com uma avaliação de US$ 2 bilhões, em maio de 2022, mas suspendeu os resgates e saques logo no mês seguinte, citando “pressões de liquidez incomuns” após ser pega pelos colapsos do ecossistema Terra, Celsius Network e Three Arrows Capital (3AC).

Foi relatado que Babel perdeu 8.000 BTC e 56.000 ETH, no valor cumulativo de aproximadamente $ 225 milhões. A corretora de criptomoedas, no entanto, estima que um total de US$ 524 milhões em Bitcoin, Ethereum e outras criptomoedas pertencentes à empresa e seus clientes foram perdidos – principalmente como resultado de atividades comerciais arriscadas instruídas pelo cofundador da Babel, Wang Li.

Publicidade

Wang foi afastado da liderança da empresa em dezembro do ano passado.

A empresa agora planeja entrar com um pedido de recuperação judicial no tribunal superior de Cingapura, pedindo a seus credores que adiem outras ações contra a empresa por um período de até seis meses.

Longa lista de empresas endividadas

As tentativas de reestruturação por meio da emissão de tokens não são uma novidade para a indústria cripto.

A exchange Bitfinex lançou o LEO Token em 2019 para cobrir US$ 850 milhões em perdas sofridas em suas negociações com a Crypto Capital, com sede no Panamá, ao mesmo tempo em que se comprometeu a usar pelo menos 80% de qualquer Bitcoin recuperado do infame hack de 2016 para comprar o LEO no mercado livre e queimá-lo.

Em janeiro deste ano, o credor de criptomoedas falido Celsius Network apresentou um novo plano de reestruturação para uma discussão com os grupos de credores da Celsius, que incluía a possibilidade de emitir um novo token que permitiria à empresa levantar fundos e pagar seus credores.

O advogado de Celsius argumentou na época que uma empresa devidamente licenciada e de capital aberto, como a Celsius revivida, seria capaz de arrecadar mais dinheiro para os credores, em vez de simplesmente vender seus ativos limitados aos preços de hoje.

Publicidade

Até mesmo Sam Bankman-Fried, o infame fundador da exchange cripto FTX, disse em dezembro passado que um plano de reestruturação centrado no “novo token FTT” distribuído aos credores “seria um caminho produtivo para as partes explorarem”.

A nova gestão FTX, ao que parece, não está muito interessada em tal opção.

*Traduzido com autorização do Decrypt.

Não perca dinheiro. No Mercado Bitcoin, você pode fazer staking de Ethereum de maneira segura e simples. Abra sua conta agora e comece a ganhar recompensas sobre seus investimentos em criptomoedas.

VOCÊ PODE GOSTAR
Cachorro Shiba Inu que inspitou Dogecoin

Kabosu, a cachorrinha que inspirou a Dogecoin, falece aos 18 anos

Kabosu sofria de doença crônica e já era muito idosa; segundo sua dona, a cachorrinha “faleceu silenciosamente”
Imagem da matéria: Mesmo que ETF de Ethereum seja aprovado, pode levar semanas para estrear nas bolsas; entenda

Mesmo que ETF de Ethereum seja aprovado, pode levar semanas para estrear nas bolsas; entenda

Sinal verde da SEC esta semana é apenas o primeiro passo para o lançamento do ETF de Ethereum
Pessoa inserindo chip no celular

Justiça manda TIM pagar R$ 21 mil a cliente que teve celular clonado e perda de criptomoedas

A partir da clonagem do celular, os invasores tiveram acesso ao email e posteriormente a uma carteira cripto na Binance
Bandeira da Argentina com moeda de Bitoin do lado

Argentina se reúne com autoridades de El Salvador para discutir adoção de Bitcoin

Há cerca de três anos, El Salvador se tornou o primeiro país do mundo a incorporar o Bitcoin, junto com o dólar, como moeda oficial