Imagem da matéria: Corretora de criptomoedas FTX paga R$ 750 milhões para ter nome em estádio da NBA
Estádio do time de basquete Miami Heat (Foto: Divulgação)

A corretora de derivativos de criptomoedas FTX, baseada em Hong Kong, fechou um acordo com o condado de Miami-Dade, nos Estados Unidos, para renomear o estádio do Miami Heat – time membro da liga de basquete profissional NBA – como FTX Arena.

De acordo com jornal Miami Herald, a corretora ofereceu cerca de US$ 135 milhões (R$ 762 milhões) para ter o direito de uso do nome até o ano de 2040. Esse é o primeiro caso de uma exchange de ativos digitais ganhando o direito de colocar o nome em um complexo esportivo.

Publicidade

“Essa oportunidade é mais do que colocar nosso nome em um edifício icônico. É uma chance de agregar valor à crescente e diversificada comunidade de Miami e das cidades vizinhas, além de participar de uma comunidade de campeonatos, de uma organização de campeonatos e de uma cultura de campeonatos”, disse o CEO da FTX, Sam Bankman-Fried, em release divulgado à imprensa na terça-feira (23).

Além dos jogos da NBA, o estádio também é palco para concertos, apresentações e eventos culturais, atraindo quase dois milhões de visitantes por ano.

Dinheiro para o condado

A parceria, para ser colocada em prática de forma definitiva, será analisada pelo conselho do condado em reunião especial marcada para a sexta-feira (26).

A prefeita do condado de Miami-Dade, Daniella Levine Cava, disse na nota divulgada aos jornalistas que o acordo será benefício para as finanças da região, que é uma das 67 regiões do estado da Flórida.

Publicidade

“Esta parceria, que renderá ao condado quase US$ 90 milhões ao longo de 19 anos (os outros US$ 45 milhões ficarão com o estádio), terá um impacto positivo em nossa comunidade, e estamos felizes em encontrar um parceiro na FTX pronto para investir em Miami-Dade”, falou a política.

Por meio do acordo, a FTX também se comprometeu a investir mais US$ 5 milhões em projetos de educação e tecnologia da região, em especial na área de fintechs.

Miami e bitcoin

A cidade de Miami – sede do condado – tem apostado em criptomoedas e blockchain. Em fevereiro, por exemplo, o prefeito Francis Suarez anunciou a adoção de bitcoin no funcionalismo público.

Em resumo, a proposta prevê que colaboradores do governo tenham a opção de receber o salário com a criptomoeda, que a prefeitura possa investir parte do tesouro em BTC e que os impostos e taxas possam ser pagos com a criptomoeda.

Publicidade

Em entrevista concedida ao The New York Times nesta semana, Suarez afirmou que quer transformar a cidade um hub para bitcoin. “Queremos estar na próxima onda de inovação”, falou.

Já no início deste mês, o prefeito criticou a secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen, que chamou o BTC de ‘extremamente ineficiente’. De acordo com o político, Yellen teme o bitcoin porque a moeda não pode ser manipulada por nenhum governo.

VOCÊ PODE GOSTAR
martelo de juiz com logo da binance no fundo

Governo dos EUA contrata empresa para monitorar a Binance

A Forensic Risk Alliance venceu a disputa contra a Sullivan & Cromwell, que atuou no caso FTX
Ministro Zhaslan Madiyev ex-gerente Binance Cazaquistão

Gerente da Binance é nomeado ministro de Desenvolvimento Digital no Cazaquistão

Depois de passagens por bancos e órgãos do governo cazaquistanês, Zhaslan Madiyev ocupa agora o maior cargo do Ministério de Desenvolvimento Digital, Inovações e Indústria Aeroespacial
dupla de homens sendo presa

Irmãos são presos por roubo de R$ 130 milhões em ataque de 12 segundos na rede Ethereum

O procurador americano Damian Williams disse que “este suposto esquema era novo e nunca havia sido acusado antes”
trader segura moeda de bitcoin em frente a grafico em computador

Bolsa de Chicago planeja lançar negociação de Bitcoin à vista, diz jornal

O objetivo é capitalizar a crescente demanda este ano entre os gestores de Wall Street para ganhar exposição ao setor de criptomoedas