moeda de bitcoin ao lado de celular com logo da mt gox
Shutterstock

Uma carteira de criptomoedas ligada ao hack de 2014 da exchange Mt. Gox voltou a ser movimentada na manhã de quarta-feira (23), com seu dono misterioso enviando 10 mil Bitcoins para outras duas carteiras até então desconhecidas.

Essa foi a maior movimentação registrada da carteira desde agosto de 2017, como apontou a análise do Coindesk. O endereço de onde partiu o montante de Bitcoin, equivalente a US$ 165 milhões no momento da transação, é atribuído à exchange BTC-e pela empresa de análise blockchain Crystal Blockchain.

Publicidade

É possível que o Bitcoin esteja ligado ao caso da Mt. Gox porque a BTC-e foi usada pelo hacker para lavar as criptomoedas roubadas no ataque. Isso levou Alexander Vinnik, um russo acusado de ser o operador BTC-e, a ser preso desde 2017 nos EUA, acusado de facilitar a ocultação de US$ 4 bilhões em criptomoedas ligadas ao hack.

Ao analisar os detalhes da transação de ontem, é possível ver que os 10 mil Bitcoins foram separados em outras duas carteiras, uma recebendo 6.500 BTC — que permanecem parados — e outra os remanescentes 3.500 BTC, que já foram redirecionados para outros endereços.

Os analistas da empresa de segurança PeckShield rastrearam as transações desta segunda carteira e perceberam que cerca de 65 BTC, equivalente a US$ 1 milhão na atual cotação do ativo, foram enviados para a corretora de criptomoedas HitBTC, o que pode sinalizar que essa parcela de bitcoin pode ter sido liquidada no mercado.

65 BTC ligado a Mt. Gox foi enviado para a corretora HitBTC (Fonte: PeckShield)
65 BTC ligado a Mt. Gox foi enviado para a corretora HitBTC (Fonte: PeckShield)

Os fundos enviados para a HitBTC, no entanto, representam apenas uma fração do montante movimentado ontem. A maioria das carteiras que receberam o restante do Bitcoin não está associadas a corretoras ou outras empresas/serviços conhecidos no setor.

Publicidade

Mt. Gox, uma história que não termina

A Mt. Gox foi uma das primeiras exchanges de criptomoedas do mercado e em 2014, era responsável por 70% de todas as transações de bitcoin do mundo. Até que naquele ano, a corretora baseada no Japão perdeu 850 mil BTC em um infame ataque hacker que entrou para a história do setor cripto.

Ao longo dos últimos oito anos, os investidores lutaram na justiça para que os responsáveis pela empresa encontrassem uma forma de reembolsá-los pelo dinheiro perdido no ataque.

A história voltou à tona nos últimos meses à medida que o plano de reembolso que levou anos para ser construído na justiça japonesa finalmente avança.

Em outubro, a Mt. Gox liberou o formulário para credores pedirem liberação dos 137 mil bitcoins que tem direito a receber, e sinalizarem de que forma querem receber o reembolso.

Publicidade

Mas a expectativa é que os reembolsos da Mt. Gox comecem a ser executados de fato no início de 2023, à medida que especialistas do mercado afirmam que o processo completo de pagamento aos investidores será realizado por etapas e pode levar meses para ser concluído

Procurando uma corretora segura que não congele seus saques? No Mercado Bitcoin, você tem segurança e controle sobre seus ativos. Faça como nossos 3,8 milhões de clientes e abra já sua conta!

VOCÊ PODE GOSTAR
moedas de bitcoin e letras ETF

Analista prevê que ETFs de Ethereum podem capturar até 20% dos fluxos de ETFs de Bitcoin

Performance, contudo, pode depender de como a SEC vai classificar o staking de ETH
Ilustração mostra mãos robótica segurando moeda de Bitcoin

Manhã Cripto: Tokens ligados à inteligência artificial ofuscam Bitcoin com ganhos de até 26% no dia

Fetch.ai e SingularityNET surpreendem com ganhos entre 24% e 26% nas últimas 24 horas
Imagem da matéria: Fundos de criptomoedas têm saídas de US$ 600 mi na semana, mas Brasil mantém fluxo positivo

Fundos de criptomoedas têm saídas de US$ 600 mi na semana, mas Brasil mantém fluxo positivo

Mercado realinha expectativas após FOMC manter juros nos EUA e fundos de criptomoedas encerram sequência de cinco semanas de entradas líquidas
Círculo formado por criptomoedas com bitcoin no centro

Taiwan cria associação de criptomoedas em avanço para autorregulação

24 empresas de criptomoedas que se comprometeram ao combate à lavagem de dinheiro entraram na Associação de Provedores de Serviços de Ativos Virtuais de Taiwan