Imagem da matéria: Busca pela nova memecoin: Solana vê a criação de 6 mil criptomoedas por dia
Imagem criado pelo Decrypt com IA

Este mês, mais tokens fungíveis foram criados na rede Solana do que em qualquer momento de sua história – por uma margem impressionante.

Nas últimas duas semanas sozinhas, 72.202 novos tokens surgiram na Solana usando o padrão de token SPL, de acordo com dados da Solscan. Isso representa mais de 71 vezes a quantidade de moedas criadas na rede durante um período comparável em outubro.

Publicidade

As estatísticas diárias para a criação de novos tokens na Solana agora são consistentemente cerca de quatro vezes mais altas do que jamais foram desde o lançamento da Solana em 2020.

Enquanto o ecossistema Solana desfrutou de um ressurgimento retumbante nos últimos dois meses – impulsionando SOL, Solana NFTs, moedas meme Solana e até a demanda pelo smartphone Solana – tal aumento dramático na criação de tokens provavelmente não pode ser explicado por aumentos orgânicos na atividade da rede.

“Talvez você possa assumir um aumento de duas ou três vezes na [criação de novos tokens SPL] devido a um aumento na atividade geral”, disse Slorg, um investigador blockchain pseudônimo e líder de projeto da ferramenta Sol Incinerator da Solana NFT, ao Decrypt. “Mas como você explica os outros 6.000 tokens por dia?”

Slorg ficou preso ao enigma quando um token falso para Sol Incinerator recentemente apareceu na Solana. Ao rastrear transações on-chain, Slorg e sua equipe descobriram que o impostor havia criado dezenas de novas moedas SOL no mesmo dia, inflando e desvalorizando cada uma delas em questão de minutos, antes de passar para a próxima: PUZZ, RUN, BABY DINO e DEGEN BOT, só para citar alguns.

Publicidade

“Dos 7.000 tokens lançados diariamente, muitos deles são esse tipo de token de churn de 30 por dia para atrair pessoas que estão assistindo à guia ‘recente’ no Birdeye”, disse Slorg, referindo-se ao popular agregador de dados de negociação de criptomoedas. Slorg twittou esta semana que “encontrou rastros de carteira onde um cara lançou 300 [tokens] sozinho em uma semana”.

Corrida do ouro

Para ser claro, nem toda moeda meme hypada da Solana é mais do que um golpe de tapete que dura pouco mais de uma hora. BONK seguiu seu elaborado roteiro (incluindo o lançamento de seu robô de negociação automatizado BonkBot, que está ganhando tração); o token foi lançado por uma equipe que inclui construtores proeminentes da Solana e desfruta de amplo suporte no ecossistema. E Dogwifhat permaneceu consistentemente capitalizado desde seu lançamento no mês passado.

Mas o sucesso de alguns desses tokens, no contexto do ressurgimento mais amplo da Solana, parece ter atraído o suficiente de criadores que – tentados pelas perspectivas de ganhar mesmo alguns dólares a cada aposta – estão dispostos a inundar o ecossistema com moedas falsas.

“Muitas pessoas me dizem, ‘Este é o ponto principal da cripto'”, disse Slorg. “E é meio desanimador, porque eu acho que podemos ser muito mais.”

*Traduzido com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Andrew Tate diz que não suporta a cultura cripto - mesmo lucrando com ela

Andrew Tate diz que não suporta a cultura cripto – mesmo lucrando com ela

O polêmico provocador das redes sociais diz que, agora que provou que pode usar criptomoedas, ele vai “consertá-las”
Dólares equilibrados formam uma pirâmide

Mercado ligado a elite do Camboja movimentou R$ 59 bilhões para golpistas cripto

Um grupo ligado à família Hun, no poder do Camboja, foi acusado de estar envolvido em um golpe multibilionário de cripto
Imagem da matéria: Cocriador da Samourai Wallet deve sair da prisão em breve e se declarar inocente

Cocriador da Samourai Wallet deve sair da prisão em breve e se declarar inocente

Defesa e promotoria debatem se réu pode esperar julgamento em Portugal onde morava ou se deve ficar em Nova York
Imagem da matéria: Projeto irá ensinar blockchain e criptomoedas para povo indígena Paiter-Suruí

Projeto irá ensinar blockchain e criptomoedas para povo indígena Paiter-Suruí

Um projeto na Aldeia Gamir, na Floresta Amazônica, tem como objetivo promover a alfabetização digital de indígenas da etnia Paiter-Suruí