BTC-E Promete Devolver Fundos e Diz que Alexander Vinnik Não era Empregado



Recentemente, o domínio da BTC-e caiu pouco antes das notícias da prisão de Alexandre Vinnik de 38 anos na Grécia por lavagem de 4 bilhões de dólares em bitcoins. Depois de juntar as peças e ter suspeitas confirmadas por notícias, a comunidade começou a acreditar que Vinnik era o administrador da BTC-e. Um novo post no fórum publicado pela BTC-e refuta o papel de Vinnik na BTC-e e promete aos usuários devolver seus fundos de volta.

Vinnik era freqüentemente visto como um “operador da BTC-e”, e foi descrito como tal nas acusações do Ministério da Justiça (DOJ) contra ele. O cidadão russo é acusado de lavagem dos fundos através da BTC-e, que segundo os relatórios incluiem mais de 300 mil bitcoins roubados do Mt Gox.

Fazer backup da teoria foi o fato de que o domínio do BTC-e foi apreendido pelas autoridades, pois acessar seu site nos mostra a imagem abaixo. Além disso, Vinnik foi acusado por um grande júri dos EUA, e a BTC-e recebeu uma multa de US$ 110 milhões da Financial Crimes Enforcement Network (FinCEN).

BTC-E

Até agora, a resposta da BTC-e a toda a situação era através de tweets sobre o status atual de seu site, antes de ser apreendido. Agora, a exchange publicou uma atualização em russo no fórum Bitcointalk, que também foi twitada em sua conta oficial, dando aos usuários algumas informações sobre o que aconteceu até agora.

De acordo com eles, o centro de dados da exchange foi invadido pelo FBI em 25 de julho. No momento, o FBI “apreendeu todo o equipamento, os servidores continham bancos de dados e carteiras do nosso serviço”.

A BTC-e afirma que não atualizou os usuários até agora porque esperava uma resposta do seu provedor de hospedagem, e agora sob as mãos do FBI. A publicação acrescenta que, nas próximas duas semanas, as atualizações sobre as opções da exchange voltar e sobre como restaurar os fundos dos clientes, estarão disponíveis.

Na situação atual, se o serviço não for iniciado antes do final de agosto, a partir de 1º de setembro iniciaremos o processo de reembolso. Nas próximas 1-2 semanas, avaliaremos e publicaremos informações sobre quanto dinheiro está nas mãos do FBI e que quantidade de fundos está disponível para retorno.

A postagem termina afirmando que o BTC-e sempre funcionou na confiança e que “os fundos serão devolvidos a todos”. Perto do final, ele acrescenta uma nota sobre a prisão de Alexander Vinnik, afirmando que o russo “nunca foi o chefe” da BTC-E, nem foi empregado.