Domínio do BTC-E é Apreendido e Operador é Acusado



Um homem russo foi preso na Grécia acusado de lavar pelo menos US $ 4 bilhões em bitcoins foi acusado por um júri dos EUA.

Leia também: 4 Bilhões de Dólares: Russo é Preso por Esquema de Lavagem de Dinheiro com Bitcoin – BTC-e

Como relatado recentemente pela CCN, Alexander Vinnik, de 38 anos, foi preso em cooperação com as autoridades dos EUA.

À medida que a história se desenvolveu, revelou-se que Alexander Vinnik era um “operador da BTC-e”, e que o site da exchange caiu antes que as notícias de sua prisão surgissem. No Twitter, o site afirmou que houve uma “manutenção não planejada”, e a última atualização, em 26 de julho, declarou que seria de “5-10 dias” para retornar, embora, neste exato momento o domínio está apreendido pelas autoridades.

O ex-CEO do MT Gox, Mark Karpeles, twitou que o Vinnik era o “hacker do Mt Gox”. A equipe de segurança independente e os pesquisadores da WizSec revelaram por um anúncio de que Alexander Vinnik era, de fato, seu principal suspeito de envolvimento no roubo do Mt Gox e a Lavagem de dinheiro subseqüente. Também foi revelado que parte dos fundos roubados acabaram na BTC-e.

Acusado pelo Júri

O cidadão russo já foi indiciado por um júri dos EUA sobre a suposta lavagem de dinheiro. Ele enfrenta 21 acusações, incluindo lavagem de fundos roubados do Mt Gox, bem como pirataria de computador e tráfico de drogas. Até agora, Vinnik não fez nenhum comentário público, mas, segundo a BBC, ele era o “cérebro” por trás de toda a operação.

De acordo com o Ministério Público dos EUA no distrito norte da Califórnia, a acusação alega que Vinnik recebeu fundos do hack da Mt Gox. Dado o motivo de sua prisão, ele presumivelmente lavou esses fundos, seja para ele ou para outra pessoa.

Brian Stretch, advogado dos EUA no norte da Califórnia, afirmou:

Assim como as novas tecnologias continuam a mudar a maneira como nos envolvemos e experimentamos o mundo, também os criminosos subverterão essas novas tecnologias para atender seus próprios objetivos nefastos.

As autoridades gregas logo começarão a negociar a extradição de Vinnik para os EUA, e se ele for condenado, ele pode enfrentar até 20 anos de prisão. O pedido de extradição, conforme anteriormente abordado, pode levar até dois meses para ser examinado, de acordo com a lei grega.

A prisão de Vinnik ocorre depois que dois dos maiores mercados da Darknet, AlphaBay e Hansa, foram retirados pelas autoridades dos EUA. Em uma conferência de imprensa no Departamento de Justiça (DOJ), o Procurador-Geral das Nações Unidas, Jeff Sessions, revelou que o presidente Donald Trump ordenou ao DOJ ir além das organizações internacionais de crimes cibernéticos.